Não passou nem perto do que sonhamos



Tricolores do Céu e da Terra, a expectativa empolgou mais que a realidade. Assim podemos definir a curta passagem de Ronaldinho pelas Laranjeiras. Claro que não imaginávamos ter aquele camisa 10 eleito o melhor do mundo duas vezes pelo Barcelona. Mas não precisava ser aquele do Milan. Pelo menos a versão que se apresentou no Atlético Mineiro poderia ter passeado pelos nossos campos.

Nem título, nem lances decisivos. Sequer teve gol. Acho que os números falam por conta própria. Em nove jogos, nada de balançar as redes dos nossos adversários. A saída? Tão estranha quanto os altos e baixos do Tricolor em 2015. Se não teve sucesso, não dá para exaltar.

Ainda assim, espero que o R10 volte a ser o ‘cara’. O futebol brasileiro precisa disso. Será que ainda é possível? Torcemos!



MaisRecentes

‘Flu-Europa? Meu projeto é Flu-América!’



Continue Lendo

Me deixa sonhar com o penta!



Continue Lendo

22 anos depois: mesma emoção, mesmo desfecho!



Continue Lendo