Se a Terra realmente acabar hoje, vou embora sem saber o que é ser rebaixada e fazendo parte da maior torcida do mundo



Arerê, galera do Mengão!

Como boa rubro-negra que sou, não vou lamentar este fim do mundo, vou é rir. Afinal, se realmente acabar hoje, seremos o clube de maior torcida do mundo, ninguém poderá tirar essa marca, nem mesmo os Gambás, que, volta e meia, tentam burlar essa contagem.

Acabaremos também como os únicos cariocas que já foram campeões do mundo – se bem que, nesse caso, nem que tivessem mais 2012 anos os rivais nos igualariam. Também podemos bater no peito e nos orgulhar de sermos o único clube do Rio a NUNCA ter sido rebaixado. Não iremos acabar como vices, chorões ou delicados, como o WascO, o Bostinha ou os Flores. Que peninha! Aliás, pode o mundo acabar, mas o Fla jamais passará. Mesmo que só sobre entulho nesta Terra, a bandeira rubro-negra jamais deixará de tremular. Haverá, sem sombra de dúvida, um urubu voando por aí.

Flamengo, obrigado por fazer do meu mundo o ideal. Por me dar muito mais alegrias do que tristezas e, mesmo nestas, ter me matado de orgulho. Obrigado por me deixar apaixonada do início ao fim, por me fazer sofrer mesmo tendo certeza de que a vitória viria – afinal, para se valorizar uma conquista é preciso ter uma dose de suor e até de medo.
Talvez por já ter trabalhado esse medo durante toda a minha jornada rubro-negra, não temo nem um pouquinho o fim do planeta. Poderemos até sair de cena, mas faremos isso como os maiores do mundo!

Fui!!!

QUEM NÃO VOLTARÁ

Adriano: O Imperador não poderá provar que se recuperaria e seria útil ainda ao Flamengo
Julio Cesar: Um dos maiores goleiros da História do Fla terá de encerrar a carreira na Inglaterra
Juan: O zagueiro revelado pelo clube não poderá saciar o desejo da torcida de voltar
Ronaldo Angelim:
O autor do gol do hexa não irá fazer o jogo de despedida
Zico: 
Nem como técnico, muito menos presidente, o Galinho voltará ao clube

BATE-BOLA
Mattheus

Meio de campo do Flamengo, por telefone, ao LANCE!Net

Qual o momento faltou para a sua carreira pelo Flamengo antes de o mundo acabar?
Espero que o mundo não acabe hoje. Na verdade estou só começando minha carreira, por isso, ainda faltam diversas coisas para eu realizar. Sou novo ainda e espero  conquistar títulos pelo Flamengo nos próximos anos.

Qual o recado que deixaria para o torcedor neste momento?
Só tenho que agradecer pelo carinho que os torcedores me deram desde a primeira vez que vesti a camisa rubro-negra.

Qual a maior felicidade de ter jogado pelo Flamengo?
Fico feliz por ter crescido dentro do clube, passado pelo salão, pela base e hoje me profissionalizar no clube no qual comecei a carreira.

PROMESSAS QUE PODERIAM VINGAR

O ano de 2012 foi próspero para os meninos da base do Flamengo. O Rubro-Negro foi vice do Campeonato Carioca Sub-15 e do OPG Sub-17. Além disso, 12 atletas dos juniores foram aproveitados nos profissionais nesta temporada.
O primeiro treinador a apostar nos novos talentos foi Vanderlei Luxemburgo, que levou fé em Negueba, Muralha, Adryan, Luiz Antonio e Thomás. Com a chegada de Joel Santana no comando do Rubro-Negro, Mattheus também foi aproveitado, mas como o time não estava conquistando resultados positivos, os meninos foram deixados de lado.

Já com a vinda de Dorival Júnior, outros talentos foram lançados ao time principal. Na zaga, Frauches foi bastante utilizado ao lado de González até a contratação de Renato Santos e Camacho pouco foi aproveitado no meio. Já Nixon foi um dos autores do gol da última partida contra o Botafogo no Campeonato Brasileiro.
O torcedor do Flamengo perderá a oportunidade de ver esses grandes talentos crescerem, que se destacaram vestindo a camisa Rubro-Negra em 2012.

A ÚLTIMA PARTIDA
Empate com o Botafogo
Na rodada derradeira do Brasileiro, o Flamengo já não tinha mais nada para brigar. Desfalcado, o time empatou em 2 a 2.
Nixon e Vagner Love marcaram os gols.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 2 BOTAFOGO

Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 1/12/2012 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Auxiliares: Luiz Antonio de Oliveira (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Renda/Público: R$ 92.605,00 / 6.674 pagantes
Cartões amarelos: Amaral, González (FLA); Jadson, Renato, Lodeiro, Vitor Júnior (BOT)

Gols: Sassá 0 – 1 (5’/1ºT), Nixon 1 – 1 (32’/1ºT), Vitor Júnior 1 – 2 (3’/2ºT), Vagner Love 2 – 2 (10’/2ºT)

FLAMENGO: Paulo Victor, Wellington Silva, Renato Santos, González e Ramon; Amaral, Cáceres, Mattheus (Hernane, aos 36’/2ºT) e Adryan (Wellington Brunno, aos 11’/ 2ºT); Vagner Love e Nixon (Paulo Sérgio, aos 27’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

BOTAFOGO: Renan; Lennon (Cidinho, aos 27’/2ºT), Brinner, Fábio Ferreira e Lima; Jadson, Gabriel (Renato, aos 28’/1ºT), Fellype Gabriel, Seedorf (Vitor Júnior, ao 1’/2ºT)) e Lodeiro; Sassá. Técnico: Oswaldo de Oliveira.



MaisRecentes

Vou secar um pouquinho!



Continue Lendo

Não temos mais rivais no Rio: #mearrebata



Continue Lendo

Com todo o respeito, é bom rezar, papa Francisco!



Continue Lendo