Toma a chupeta, Fabuloso!



 Arerê, galera do Mengão! Estou até aliviada com essa vitória! Ainda mais por saber que tive participação decisiva nela. Não, eu não entrei em campo, mas vou explicar o porquê da minha responsabilidade.

Na sexta à noite, o Vagninho veio dormir aqui no meu cafofo. Noveleiro que ele só, não queria por nada perder o último capítulo de Avenida Brasil. Ficamos abraçadinhos, trocando energias para lá de positivas e ainda preparei um daqueles meus deliciosos pastéis de carne moída para saborearmos durante a exibição da novela.

Quando vimos que o Adauto perdeu um pênalti porque um outro jogador falou a palavra chupetinha no ouvido dele, comentei  com o meu Artilheiro do Amor:

– Está me lembrando o Fabuloso.

Love não entendeu e logo expliquei que no dia anterior o Luis Fabiano tinha perdido um pênalti no jogo contra o Atlético-GO. Falei com o Lovinho para repetir essa palavrinha mágica no ouvido do camisa 9 do São Paulo caso a paulistada tivesse um pênalti. E não é que meu garoto me matou de orgulho. Tirou o doce, ou melhor, a chupeta da boca da criança e foi fundamental para a nossa vitória. Mas como Vagninho é uma pessoa do bem, devolveu no fim do primeiro tempo o objeto para o adversário chorar no vestiário. E para minha surpresa o Fabuloso nem voltou para o segundo tempo.

De agora em diante só o chamo de Luis Chupetinha. Fui!!!



MaisRecentes

Vou secar um pouquinho!



Continue Lendo

Não temos mais rivais no Rio: #mearrebata



Continue Lendo

Com todo o respeito, é bom rezar, papa Francisco!



Continue Lendo