Até Ronaldinho provou minha galinhada



Arerê, galera do Mengão! Meu dia ontem começou cedo. Fui à vendinha aqui perto do meu cafofo comprar um frango parrudão. Queria inventar um prato, como relatei mais cedo aqui no blog, a galinhada à gaúcha.

Fiz o prato, ficou de lamber os beiços, admito. Foi um sucesso no Grande Engenho. Servi em cima do único traje do Flamengo no qual eu teria coragem de colocar um rango: a camisa do Pinoquinho Gaúcho. Eu sei que não se deve fazer esse tipo de coisa com o manto, mas me permiti uma licença poética neste caso.

Eu sabia desde o início que todo o esforço do dia não seria em vão. O Mengão não me decepcionaria. Foram quatro meses esperando para dar a resposta que estava entalada. Ninguém pode fazer o que esse dentuço fez com o Flamengo!

Sabe qual foi a minha surpresa? Após o jogo ele e o irmãozinho-segurança-com-cara-de-mafioso-italiano vieram me pedir para filar a boia. Tenho certeza, ambos sentiram saudade da época em que meu humilde cafofo servia como um divã para eles. Como não sou de negar comida a ninguém, dei um prato aos dois, mas como era o restinho, aproveitei para colocar junto uns temperinhos que catei pela rua a caminho do Engenhão. Eles mereciam.



MaisRecentes

Vou secar um pouquinho!



Continue Lendo

Não temos mais rivais no Rio: #mearrebata



Continue Lendo

Com todo o respeito, é bom rezar, papa Francisco!



Continue Lendo