E adivinhem onde vim parar…



Corintianos apostólicos romanos, eu sabia que o bagulho ia ser difícil, mas nem tanto.  Nessa minha primeira noite aqui no Japão (de manhãzinha aí pra vocês no Brasil), fui acompanhar o jogo do Hiroshima com os mano do Egito. Fui num sushi-bar, claro, porque não tô torrando grana, também…

Só que mano, vocês não tão ligado o que é essa fita do fuso horário. Eu tava morrendo de sono na hora do jogo, maluco. Sentei no balcão, eu e um monte de japa. Fiquei olhando lá pra televisão, mas não entendia era nada da narração. Cadê o Galvão? E um frio desgraçado…Aí tomei um negócio pra esquentar. E fui tomando. E fui tomando. E fui tomando…

Rapaz, quando acordei já num tinha mais ninguém dentro do bar, só o garçom, um tal de Tanaka, me expulsando. E eu querendo saber se quem tinha ganhado era o Hiroshima ou o time das pirâmidi. Mas como que pergunta? O senhor espiki my idioma? Nada dele responder…

Eu, de porre, saí pela rua procurando alguma pessoa que pudesse falar pra mim quem era o adversário do Timão na semifinal. Meu celular sem crédito, só tinha internet na pousada, as banca de jornal fechada…

Aí ví um busão. Dei sinal pro motoca e perguntei : “Hiroshima ou Al Ali” Ele fez sinal pra eu subir, apontou pra uma cadeira e eu sentei…E durmi de novo!

Agora, acordadão, tô procurando no gugol se acho algum jeito de voltar de Hiroshima.  O motorista entendeu que eu perguntei se Hiroshima era por ali…

 

 

 

 

 



MaisRecentes

Na última derrota em 1-9-9-5



Continue Lendo

Não vai dá pra ser bi invicto



Continue Lendo

Dormiu tarde para secar, anti?



Continue Lendo