Ah, que saudades do caldeirão



Caros alvinegros, a coluna de hoje será mais saudosa do que o normal. Sempre que leio sobre o nosso Caio Martins, meu coração se enche de nostalgia. Como não lembrar das tardes que passei lá, apoiando o nosso Fogão?
Claro que é muito legal ter um estádio de porte grande como o Nilton Santos, mas nunca fomos tão feliz no Engenho de Dentro como em Niterói.
Se no Niltão vibramos com Loco Abreu e Jefferson, no nosso alçapão, cansei de comemorar gols de Túlio Maravilha, Donizete, Valdo, Leandrão, Sandro… Foram tantas alegrias!
Agora, torço para o nosso retorno ao estádio. Lá, somos tão temidos quanto o Boca Juniors naquela tal de Bombonera. Lá, estaríamos liderando a Série B com 80 pontos de vantagem.
Não vejo a hora de te reencontrar, Caio Martins!


MaisRecentes

Que saudade do Fogão!



Continue Lendo

Preocupação é o pão de queijo



Continue Lendo

Os outros que reclamem de Godger!



Continue Lendo