Só acredito por causa do meu neto



Caros alvinegros, não há como negar: a nossa situação é caótica. É verdade que temos chances de escapar do rebaixamento, mas elas já começam a ficar remotas. Não que eu seja um cara pessimista, longe disso, mas, se formos levar em consideração o péssimo segundo turno, não vamos mais acreditar. A verdade é que eu sigo com fé por causa do meu neto Garrinchinha.

O moleque tem só 5 anos, mas vive me perguntando se vamos escapar da degola. Vejam só. O que vou dizer lá em casa? Eu tenho que dar um bom exemplo e seguir esperançoso.

Perder para o FluminenC foi dose para leão. Carlos Alberto, meu filho, você só pode estar de brincadeira ao fazer aquela firula na cara do gol. É preciso mais seriedade para jogar no Botafogo. Não tem como a torcida sofrer tanto e ainda termos jogadores com este tipo de postura em campo. Pera lá!

É óbvio que estarei em São Januário, ou melhor, no Chiqueirão quarta-feira. Não tem jeito. A nossa obrigação é apoiar enquanto houver esperança, por menor que ela seja. Como já disse, é melhor ir agora ao estádio do que esperar a Série B para bater no peito e dizer que não abandona o clube.



MaisRecentes

Zé, sim, é um treinador



Continue Lendo

Que saudade do Fogão!



Continue Lendo

Preocupação é o pão de queijo



Continue Lendo