Ninguém é Cruzeiro!



Caros alvinegros, vamos enfrentar o tal líder do Campeonato Brasileiro, mas só vejo a imprensa falando de Botafogo. O Cruzeiro pode ganhar mais uns 30 títulos do Campeonato Brasileiro que vai continuar minúsculo, menor do que o FluminenC.

Não adianta tentarem me convencer de que temos de temer jogadores como Everton Ribeiro e Ricardo Goulart? Famosos quem? Vamos derrubar mais um suposto favorito.

Estou gostando da tática adotada por Mancini. O Botafogo não tem um timaço, isso é verdade. Então, o melhor é jogarmos fechadinhos, à espera de um contra-ataque que possa ser fatal. O Cruzeiro que se cuide, pois será mais uma vítima do possante Glorioso.

Murilo, a chance está com você. Wallyson vinha bem, mas agora é contigo. Arrebenta!



  • Realmente, ninguém é Cruzeiro, mas, todos gostamos de um casaco de pele de raposa ou de uma vaca, né mesmo, General?

    • OS BOTAFOGUENSES DE VERDADE NÃO ESPERAM QUE A DIREÇÃO DO CLUBE MUDE PARA SÓ ENTÃO SE DISPUSEREM A AJUDAR AO CLUBE! ELES ESTÃO PRESENTES NO PROJETO BOTAFOGO SEM DIVIDAS! QUEM DERA QUE OS TAIS DISSIMULADOS OUSASSEM TENTAR ME PASSAR PARA TRÁS NA LISTA DOS DEZ MAIORES CONTRIBUIDORES DE TODO PROJETO BOTAFOGO SEM DIVIDA, COMO FIZERAM OS TAIS LOUCOS PELO BOTAFOGO, CONFORME PODEMOS VER A SEGUIR:

      Dívida ativa do clube em 01/11/2014:

      R$ 129.516.348,39

      Valor pago até o momento:

      R$ 146.213,92

      Torcedores cadastrados no site:

      4.329

      Dívida que estamos pagando agora:

      Inscrição: 70.5.12.003461-75
      Valor: R$ 12.707,58
      Confirmados: R$ 10.990,00
      A confirmar: R$ 700,00
      Restam: R$ 1.017,58

      MAIORES CONTRIBUIDORES DA DIVIDA ATUAL:

      1 Enzo MT R$2.000,00
      2 Ricardo Bacellar RJ R$600,00
      3 Geraldo Jésus Araújo Teixeira DF R$500,00
      4 Daniel Pinheiro SP R$500,00
      5 Paulo Barreto RJ R$500,00
      6 Gustavo Oliveira RJ R$300,00
      7 Eduardo Clemente RJ R$200,00
      8 João Villaverde SP R$200,00
      9 Mário Leitão PE R$200,00
      10 Oziris R S Barrozo Jr SP R$200,00

      MAIORES CONTRIBUIDORES DE TODO PROJETO BOTAFO SEM DIVIDA:

      1 Loucos Botafogo RJ R$6.030,00
      2 Julio Costa RJ R$4.586,38
      3 Ricardo Bacellar RJ R$4.000,00
      4 Enzo MT R$4.000,00
      5 Joao Pereira de Almeida Neto SP R$3.737,00
      6 Paulo Barreto RJ R$2.750,00
      7 Rafael Nunes Moreira Barbosa TO R$2.220,00
      8 João Villaverde SP R$1.800,00
      9 Luiz José Ferreira SP R$1.700,00
      10 Eduardo Bouzin RJ R$1.610,00

      Fonte: http://www.botafogosemdividas.com.br/ – QUE OS VERDADEIROS BOTAFOGUENSES, que ainda não se cadastraram no site acima, imitem aos bons!

      • Totty

        Isso é uma vergonha, o torcedor pagar dívidas do clube que ama. Por irresponsabilidade de diretores, que contraíram uma dívida absurda. O clube fica alienado de suas receitas, pois se deve não recebe as mesmas. Isso é má administração e quem deveriam arcar com as responsabilidades seriam esses diretores. Veja só de salários, tributos, o quanto o clube deve. E muitos deixando de levar coisas para dentro de casa, para passar para o clube. Vá ser doente assim lá nos raios que o partam.

      • É através dos boletins do Projeto Botafogo Sem dívidas que sabemos quem realmente é botafoguense de verdade (e que faz realmente pelo clube) e quem o é, apenas, da boca para fora, como a tal Hiena Manx, e sua vaca adestrada, a Birete Fogão, né não?,

      • Responder

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 13:18

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 9:08

        Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        7 – Airam Guerra
        8 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 -Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota, não é mesmo seu obtuso?!

          • 1 de novembro de 2014 às 13:06

            Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

            1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

            Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            8 – ZUZAFOGO
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay
            ————————————————————————————————————–

            TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

            Homens de 10 caras

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            ———————————————————————————————————–

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            8 – ZUZAFOGO
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay

            Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota, não é mesmo seu obtuso, MANX?!
            Não é engraçado que o Manx tenha postado o mesmo tijolaço mais de 200 vezes em cima dos meus posts sem que ninguém reclamasse ou o alertasse para o fato de que à toda ação corresponderia uma reação, caro Bozó? O senhor mesmo foi testemunho do quanto eu roguei para que acabassem com as palhaçadas que o Manx e o Bira Fogão estavam a me fazer com a cumplicidade da maioria! SE O PAULO BARRETO NÃO PODE POSTAR E FAZER O MESMO QUE APENAS ELE FAZIA, então, que ninguém se queixe, agora!

          • General, Homem de Duas Caras, realmente já disse isso, + vou falar de novo….

            Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

            Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

    • VAMOS NOS UNIR OU SEGUIR DESUNIDOS? – Me diga, então, como sairemos deste impasse (ENTRE CORRERMOS DA RAIA E NÃO AJUDARMOS AO CLUBE, OU FICARMOS E FAZER O QUE DE NÓS, É ESPERADO), se não resolvermos ajudar ao clube de uma, ou de outra forma, caro PCOliveira? Ficarmos de braços cruzados, esperando que a nova diretoria tudo faça, não vai resultar em outra coisa, que não o que já temos! Os novos dirigentes não tomarão posse com suas barricas carregadas de ouro, para tudo resolver no clube, mesmo, porque, eles não as tem sabia? Quero ver como o senhor resolverá tal questão, se a situação do clube persistir no ano que vem, dentro do mesmo diapasão atual, qual seja: sem o Engenhão (que só será nos devolvido em fins de 2016); com o continuar dos bloqueios e com o clube sem ter de onde tirar mais qualquer coelho de sua cartola, hein? Que tal, o senhor, deixar de lado o presidente Mauricio Assumpção, entendendo ou mesmo supondo, que ele já não apita no clube, e que, de tão desanimado com o abandono em que se viu jogado por nossa torcida, depois de ter dado, ao clube é à sua torcida o prazer de retornarem à Libertadores, e pensarmos, seriamente na questão, partindo da premissa de que, apenas, a troca da diretoria não dará, ao clube, os recursos de que o mesmo necessitará, para superar as dificuldades ainda maiores da próxima temporada? Não seria mais conveniente, para todos nós, pensarmos nisto desde já? Que tal uma bandeira de paz, em favor da busca por uma solução para a questão em apreço, seu PCOliveira? Vamos continuar nos guerreando por nada, ou vamos nos unir para reconstruirmos o Botafogo? Está em nossas mãos a decisão de fazermos o necessário pelo clube antes que o pior nos aconteça a todos, ou não?

      • Potamerda a paulete resolveu soltar todos os veados tâmu fumados.

        • Deixe de ser escroto, seu flamenguista enrustido! Por que o senhor não é homem bastante para culpar às suas duas hienas amestradas, o MANX e a vaca que muge por todo o blog do General e que atente por Bira Ubiraci Fogão, pela destruição do espaço, caro PCOliveira? Por que o senhor não diz que foi impedido de postar por conta dos mugidos que a tal vaca andou a espalhar por todo blog? O SENHOR NADA DIZ POR SE SENTIR PARTE DE TODA A BADERNA QUE SUAS HIENAS ESTÃO A PROMOVER NO BLOG, VAI NEGAR? Saiba que enquanto o senhor persistir em lhe dar apoio, assim como eles não permitiram ao Paulo Barreto uma postagem tranquila, o mesmo será feito ao senhor e aos seus posts, tá? Até que o senhor seja homem para não misturar divergências sobre o Botafogo em uma questão pessoal, viu? Agora que o Paulo Barreto estar a preservar o seu nome, nos aguente, amigo!

      • Responder

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 13:18

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 9:08

        Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        7 – Airam Guerra
        8 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 -Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota, né mesmo seu Manx, o amante do Flatribixa?!

          • 1 de novembro de 2014 às 13:06

            Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

            1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

            Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            8 – ZUZAFOGO
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay
            ————————————————————————————————————–

            TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

            Homens de 10 caras

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            ———————————————————————————————————–

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            8 – ZUZAFOGO
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay

            Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota, não é mesmo seu obtuso, MANX?!
            Não é engraçado que o Manx tenha postado o mesmo tijolaço mais de 200 vezes em cima dos meus posts sem que ninguém reclamasse ou o alertasse para o fato de que à toda ação corresponderia uma reação, caro Bozó? O senhor mesmo foi testemunho do quanto eu roguei para que acabassem com as palhaçadas que o Manx e o Bira Fogão estavam a me fazer com a cumplicidade da maioria! SE O PAULO BARRETO NÃO PODE POSTAR E FAZER O MESMO QUE APENAS ELE FAZIA, então, que ninguém se queixe, agora, NÉ ANTA QUE ATENDE POR MANX?!

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota, não é mesmo seu obtuso, MANX?!
          Não é engraçado que o Manx tenha postado o mesmo tijolaço mais de 200 vezes em cima dos meus posts sem que ninguém reclamasse ou o alertasse para o fato de que à toda ação corresponderia uma reação, caro Bozó? O senhor mesmo foi testemunho do quanto eu roguei para que acabassem com as palhaçadas que o Manx e o Bira Fogão estavam a me fazer com a cumplicidade da maioria! SE O PAULO BARRETO NÃO PODE POSTAR E FAZER O MESMO QUE APENAS ELE FAZIA, então, que ninguém se queixe, agora, NÉ NÃO!

        • Loco Rodolpho

          Caro MANX realmente 10 caras é pouco, pois esquecemos dos FAKES – PAULA DENTRO, CARLOS AUGUSTO e o tal ERMITÃO URBANO.

          Então ele é o homem das 13 CARAS – 13 do PARTIDO DOS corruPTos.

          • Pare de botar lenha na fogueira, seu Rodolpho. Todos os meus representantes disponíveis estão em plena atividade neste tópico, meu caro! E eles só estão aqui enquanto durar essa perseguição ao nosso grande líder, viu?

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação, identificação de personagens e interpretação: Paulo Barreto

      • Responder

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 13:18

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 9:08

        Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        7 – Airam Guerra
        8 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 -Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota! Quem ousaria negar-me?

          • 1 de novembro de 2014 às 13:06

            Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

            1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

            Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            8 – ZUZAFOGO
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay
            ————————————————————————————————————–

            TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

            Homens de 10 caras

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            ———————————————————————————————————–

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            8 – ZUZAFOGO
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay

            Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota, não é mesmo seu obtuso, MANX?!
            Não é engraçado que o Manx tenha postado o mesmo tijolaço mais de 200 vezes em cima dos meus posts sem que ninguém reclamasse ou o alertasse para o fato de que à toda ação corresponderia uma reação, caro Bozó? O senhor mesmo foi testemunho do quanto eu roguei para que acabassem com as palhaçadas que o Manx e o Bira Fogão estavam a me fazer com a cumplicidade da maioria! SE O PAULO BARRETO NÃO PODE POSTAR E FAZER O MESMO QUE APENAS ELE FAZIA, então, que ninguém se queixe, agora! Não é mesmo seu PCOliveira?

    • Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

      Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

      • Não seria já tempo de o senhor colocar um mínimo de semancol nessa sua cara de puta de zona a ensaiar sempre que lhe dão bola, dona Manxcha? Até quando teremos que aturar o seu mau caratismo a destruir com o blog do General? Por que o senhor não vai fazer esse seu velho curso A?

  • PAULO BARRETO – COMUNICADO – Prezados amigos do Blog do General, por meu intermédio, o nosso amado mestre, o inconfundível Paulo Barreto, vem, de público, comunicar o seu afastamento do Blog do General, POR TEMPO INDETERMINADO, em razão de, o mesmo, se negar a ter o seu nome ligado à destruição do referido ESPAÇO, promovida QUE É, pelos senhores MANX, e a sua vaca de estimação, o senhor BIRA FOGÃO! EM SEU LUGAR, a representa-lo, estaremos nós outros, eu, o Paulo Botafogo, o Airam Guerra e, eventualmente, o senhor Wilson de Sá! Ninguém mais falará pelo Paulo Barreto senão um de nós dos seus representantes acima citados! A decisão do Paulo Barreto em se afastar dos debates, aqui, no Blog do General, se dar, amigos, em razão única de o mesmo vir sendo alvo de uma perseguição desenfreada, movida pela inveja intelectual dos dois idiotas e obtusos citados, que se acham mais botafoguenses que todos os demais. Os mesmos, a pretexto de impedir que eu promova, ou participe dos debates do blog, vem obstruindo, repetidamente, também, a participação dos demais comentaristas, porquanto, estão sempre a agregar, aos seus posts ou aos posts do Paulo Barreto, comentários e mugidos, que nada tem a ver com o Botafogo, ou, mesmo, com o próprio postado a que respondem. Como ambos, senhores, não tem quaisquer condições de debaterem o que quer que seja, os dementes escolheram ficar a se repetirem, com o objetivo mais que claro, de nos impedir qualquer debate! E, para isto, os dois animais irracionais, pouco se dão, ou ligam, para o fato de estarem, também, a incomodar e a impedir, a participação dos demais participantes, com elas e seus outros abusos! ELES TEM PROMOVIDO TODO TIPO DE DISCÓRDIAS ENTRE NÓS E ACUSA AOS QUE COMIGO CONCORDEM, O MÍNIMO QUE SEJA, DE SEREM MEUS FAKES, mesmos que sejam tão antigos quanto eu no blog, como foram os casos dos senhores BOZÓ e mestre ZUZA, que passaram a ser pelos dois perseguidos, por terem simplesmente agregado, a um dos comentários do Paulo Barreto, suas concordâncias, pode? É um caso típico, amigos, do quanto a inveja intelectual pode levar alguns seres humanos a perderem totalmente suas razões, e se disporem a tudo destruir! É como se eles se contentassem em destruir no blog o que eles não possuem: luz, saber, conhecimento e intelecto! Desprovido do que nos dizer, e que tenham um mínimo de conteúdo, os dois animais em apreço, aqui, apenas, postam textos em que se acusam de idiotas e obtusos, sem se tocarem do que fizeram, ou se fazem de animais, como vacas e hienas, sem se darem conta do ridículo que são! É, exatamente, para que não venha ser, amanhã, responsabilizado pela perda do espaço, por nossa torcida, é que o senhor Paulo Barreto, dos demais amigos, se despede, prometendo, aqui, retornar quando, enfim, os dois animais citados, um dia, tiverem alcançado à condição de homens dignos, o que eu acho improvável que aconteça… No entanto, ENQUANTO ELES SE MOSTRAREM OS CACHORROS ESCROTOS QUE SÃO, O PAULO BARRETO, AQUI, NÃO RETORNARÁ, meus caros! Contentem-se, doravante, com nós outros, seus representantes, que, certamente, em razão do nível ético, moral e de caráter que possuímos em relação aos dois elementos, estaremos, com certeza, em melhores condições para, juntos, combatermos a ação deletéria desse dois cupins, sem que o mesmo receba quaisquer respingos sobre seu augusto nome! Para enfrentar aos cupins que ambos representam, nos bastamos! Até…

    • FIQUE CERTO, CARO PAULO BARRETO, que faremos experimentar do mesmo veneno e da mesma cicuta todos os que estiveram do lado dos escrotos Bira Fogão e de sua hiena Manx enquanto ambos o vitimavam! Nossa vingança lhes será maligna! Saberão que nunca foi bom mexer com quem estava quieto, viu? Que eles venham agregar seu risos e mugidos aos nossos posts porque queremos é mais! AGORA QUEM NÃO TÁ NEM AÍ PARA O BAGUNÇAMENTO DO BLOG DO GENERAL SOMOS NÓS!

      • Eu estou com os senhores nessa, viu?

        • Com certeza amado mestre estaremos em vossa defesa, junto com os meus irmãos e representantes da irmandade Barreto & CIA

          • Seu Botelho Pinto Norego, por favor, esclareça de uma vez por todas aos que vivem acusando-o de ser mais um fake meu que o senhor não faz parte de minha equipe ministerial, vá! Desminta aos tais mentirosos, seu Pinto Norego!

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

      Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora!

    • Responder

      MANX disse:

      1 de novembro de 2014 às 13:18

      MANX disse:

      1 de novembro de 2014 às 9:08

      Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

      1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

      Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

      1 – Fogão Apagado
      2 – Wilson de Sá
      3 – Paulinho Cariacica
      4 – Paulo Botafogo
      5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
      6 – Boi no Cacete
      6 – Airam Guerra
      7 – Nelson Ribeiro
      9 – Suzana Vieira
      10 – Clovis Bornay
      ————————————————————————————————————–

      TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

      Homens de 10 caras

      Charles H. Spurgeon, o Astucioso

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      Charles H. Spurgeon, o Astucioso

      ———————————————————————————————————–

      1 – Fogão Apagado
      2 – Wilson de Sá
      3 – Paulinho Cariacica
      4 – Paulo Botafogo
      5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
      6 – Boi no Cacete
      7 – Airam Guerra
      8 – Nelson Ribeiro
      9 – Suzana Vieira
      10 -Clovis Bornay

      Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

      • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

        Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota! O MANX DÁ A BUNDA PARA O FLATRIBIXA!

        • 1 de novembro de 2014 às 13:06

          Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

          1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

          Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

          1 – Fogão Apagado
          2 – Wilson de Sá
          3 – Paulinho Cariacica
          4 – Paulo Botafogo
          5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
          6 – Boi no Cacete
          6 – Airam Guerra
          7 – Nelson Ribeiro
          9 – Suzana Vieira
          10 – Clovis Bornay
          ————————————————————————————————————–

          TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

          Homens de 10 caras

          Charles H. Spurgeon, o Astucioso

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          Charles H. Spurgeon, o Astucioso

          ———————————————————————————————————–

          1 – Fogão Apagado
          2 – Wilson de Sá
          3 – Paulinho Cariacica
          4 – Paulo Botafogo
          5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
          6 – Boi no Cacete
          6 – Airam Guerra
          7 – Nelson Ribeiro
          9 – Suzana Vieira
          10 – Clovis Bornay

          Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota, não é mesmo seu obtuso, MANX?!

            Não é engraçado que o Manx tenha postado o mesmo tijolaço mais de 200 vezes em cima dos meus posts sem que ninguém reclamasse ou o alertasse para o fato de que à toda ação corresponderia uma reação, caro Bozó? O senhor mesmo foi testemunho do quanto eu roguei para que acabassem com as palhaçadas que o Manx e o Bira Fogão estavam a me fazer com a cumplicidade da maioria! SE O PAULO BARRETO NÃO PODE POSTAR E FAZER O MESMO QUE APENAS ELE FAZIA, então, que ninguém se queixe, agora! Concorda, seu Ivosc?

    • Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

      Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

      • Vá o senhor, seu maior afolozado de Alegrete! Tudo quanto é soldado dos batalhões gaúchos já o passaram na reta, vai negar? Depois a senhora, dona Manxetona, venha dizer que sou eu quem o provoco, viu, seu fresco metido a boiola? O senhor tá precisando fazer novamente o curso A, meu caro!

  • ZUZAFOGO

    General, penso que amanhã será a prova de fogo da disposição tática adotada pelo Mancini. Pessoalmente, acredito mais no Jobson que no Murilo.
    FORÇA FOGÃO!!!

    • Por vias das dúvidas, caro Zuza, que tal torcermos igualmente pelo sucesso de ambos?

    • Amigo Zuza, saiba que o senhor pode contar conosco em caso de vir a sofrer qualquer abuso por parte da tal vaca que atende pelo singelo nome de vaquinha desesperada de Guadalupe, a senhora Berenice Bira Ubiraci Fogareiro, viu? Estamos disposto a fazer-lhe experimentar do mesmo veneno que ele deu a beber ao nosso amado guru o digno Paulo Barreto! A VAQUINHA BIRINHA SÓ CONSEGUE POSTAR OS SEUS MUGIDOS: MUUUUUUU!

      • ZUZAFOGO

        Amigo Airam, mesmo que seja apenas por educação, não dispenso ajuda alguma. Mas quero deixar claro ao amigo que, embora tardiamente, chego a conclusão que os nossos machos de plantão são, na verdade, machos de teclado apenas, daí, não vejo necessidade alguma de ser socorrido.
        Só fico realmente indignado pelo irmão Bozó que foi agredido covardemente(estava ausente) e sem chance de defesa. Quer prova maior do caráter COVARDE de alguns?

        • E o que se pode esperar do tipo da gentinha que o agrediu, por ele ter postado uma resposta ao Paulo Barreto, caro Zuza? Quem disse que esses dois escrotos tem senso de discernimento se postam agressões contra eles mesmos? Eu não tenho duvida de que o Manx e sua vaca de estimação, a tal vaca Bira Fogão são os caras mais torpes, safados e imundos que aqui já postaram suas merdas sem qualquer conteúdo, amigo!

        • ZUZAFOGO, leia abaixo, os demais amigos Botafoguenses que também são LOUQUINHOS PELO CLUBE MAIS BONITO DO PLANETA:

          OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

          1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

          OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

          BOTAFOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO !!!

          • Quem pediu sua opinião sua hiena escrota? Não era o senhor e a sua vaca de estimação, a dona Birete Figão que com seus mugidos dizia que o Bozó era mais um fake do Paulo Barreto? Como o senhor pode estar a responder-lhe se não lhe pediu desculpas? Feche sua cloaca porque cada posts seu, é só mais um montinho de merda que o senhor deixa para trás, seu VIL escroto!

          • ZUZAFOGO

            Valeu MANX! Obrigado pela lembrança. Talvez, por algum mínimo lapso de memória, o amigo tenha se esquecido do grande botafoguense PB. abç

          • O Paulo Barreto se sentiria ofendido em ser parte de qualquer rol de pessoas que agregue ao Manx e sua vaca amestrada, o tal Bira Fogão, caro Zuza! Seria até conveniente para o senhor guardar distancia de tais malfeitores porque de bom e aproveitável no Manx e no Bira só o cocô, se ser vir como adubo! No mais, tudo o mais nesses dois escrotos é digno do lixo!

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota! O MANX DÁ A BUNDA PARA O FLATRIBIXA!!!!

          • É preciso que se diga que eu nada tenho a ver com quem postou este último tijolo, viu seu Manx! Resolva-se com o seu Pinto Norego, tá?

        • O NOBRE e grande amigo Botafoguense ZUZAFOGO é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE ZUZAFOGO é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE ZUZAFOGO é grande BOTAFOGUENSE CAMARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADA,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

          DÁ-LHE DÁ-LHE DÁ-LHE FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!OOOOOOOOOOO!!

          • Quem disse que os verdadeiros botafoguenses se afastaram do clube, seu PCOLiveira? Os que não estão lá a arregaçar suas mangas de camisa em favor do clube estão se inscrevendo no site http://www.botafogosemdividas.com.br e, de alguma maneira, estão se dizendo presente às necessidades do clube! Só os tais dissimulados como o senhor, e sua hiena amestrada, é que se afastam do clube, quando ele mais necessita, vai negar? Quando o senhor vai se colocar como parte das culpas gerais que se abateram sobre o Botafogo, seu flamenguista mais que enrustido? Quem apenas culpa a terceiros por o que ver de errado, normalmente, é o mais culpado, sabia?

      • Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

        Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

        • Dona Manxcha, pare de oferecer esse seu cu afolozado para mim, tá? Já lhe pedi que fizesse novamente o seu curso A porque é mais que evidente que o senhor quer e precisa tomar uma retidão, das grandes, não acha, seu cu folote de Alegrete? É a segunda vez que o senhor me manda comer seu cu, não é?

  • O QUE LEVA ALGUÉM A AGIR COMO O SENHOR BIRA FOGÃO? – Em primeiro lugar, a sua imensa inveja por se saber incapaz de, a nós, se comparar em termos do que, aqui, produzimos; em segundo lugar, o desejo de aparecer, ainda que nada tenha a nos dizer, ou a debater sobre o Botafogo! Depois, a própria falta de dignidade, de brio e de masculinidade para, aqui, ele se pontificar, como se fosse uma mulher da vida, a se oferecer enquanto promove seus barracos constrangedores, né mesmo?! Além do mais, não podemos deixar de reconhecer que, como uma hiena amestrada, ele faz inevitavelmente o que, aqui, lhe incentiva fazer seus controladores! O Paulo Barreto nada mais tem que fazer, aqui, para ser o que já é! Segundo ele próprio disse, É O PAULO BARRETO O MAIS ODIADO SER DO PEDAÇO! Pois, acreditem-me amigos, é o que eu farei como que A VACA BIRA UBIRACI FOGÃO venha se tornar, aqui, em razão exclusiva de suas próprias ações! HEI DE PERSEGUI-LA DE FORMA TAL QUE O TRANSFORMAREI EM ALGUÉM MAIS ODIADO QUE O PB, caso ele persista em fazer-se de engraçado, em agregar-se aos meus posts, os seus mugidos e gracinhas e, mesmo, qualquer alusão que me faça! SE ELE NÃO NOS PERMITE DEBATER AO BOTAFOGO COMO VÍNHAMOS FAZENDO, até o seu retorno ao blog, então, que ninguém mais, aqui, nada debaterá, por conta de os demais, com raras exceções, terem se mostrados omissos em conter suas más ações. Enquanto o mesmo persistir em se fazer presente ao blog, com suas provocações, e seu nada debater de verdade, irei postar em cima de qualquer outro posts uma resposta padrão! SE TODOS PACTUAM COM AS ATITUDES DO MESMO, ENTÃO, QUE SOFRAM SUAS CONSEQUENCIAS!

  • QUEM AQUI SOFRE MAIS BULLYING QUE EU? – Fazer brincadeiras dessa ordem até o General andou fazendo aqui todas as vezes em que se referiu a qualquer dos nossos jogadores usando de diminuitivos e que tais, seu PCOLiveira! É um forma de descontração e desarme que os bem humorados e sem dúvidas quanto ao que são de verdade tiram de letra! Duvido que haja aqui alguém que tenha sido mais esculachado, vilipendiado, ofendido, gozado, acusado de tudo e dedurado pelos fascistas que eu! No entanto, veja se eu tenho levado para o lado pessoal as ofensas e todos os tipos de bullyings que tenho aqui sofrido! Muito pelo contrário, as levo na brincadeira e na base da gozação, numa boa! Só mesmo quando o cara fica numa de insistir em postar a mesma coisa, sem nos dar sequer a possibilidade de nos expressar como gostaríamos, é que eu saio da linha e passo a lhes responder com a linguagem que ele está a me solicitar, vai negar? Quando eu tomei aqui a iniciativa de ofender levianamente aquém quer que seja antes de sê-lo? Como posso bem responder a alguns por aqui se no seu primeiro posts já me chamam de viado? Que faria o senhor se sua popularidade por aqui lhe permitisse tais coisas? Quanto ao fato de defender a entidade dirigente do clube, o faço porque o mesmo não tem mais ninguém por aqui que o faça! Como posso aceitar que um cara que em nada ajuda ao clube faça-lhe aqui o desserviço que o senhor tenta lhe fazer? Como pode o senhor achar que tem o direito de atacar a tudo e a todos e não reconhecer o direito de defesa de quem tem sido vítima dos seus ataques injustos e improváveis? O que me faz chama-lo de pinélico é sua mania de culpa exatamente a grande vítima por tudo o que passou o Botafogo! É injusto o senhor acusar o Maurício por tudo que a tal conjunção negativa que nos atingiu nos últimos dois nos causou, sem levar em conta que paralelo a isto ele também não contou com o seu auxílio ou da nossa omissa torcida! Sua cegueira e consciente olvidar de tudo isto é que nos faz ver o quanto o senhor é insano, caro PCOliveira! Quisera ver o senhor no lugar dele para ver quais seriam suas providências em relação a tudo que nos abateu! O engraçado é que até o nosso retorno à Libertadores o senhor era só elogios e agradecimentos, pode? Como pode se negar a acreditar que sem recursos, até os ferreiros usam espertos de apus? Sua obtusidade em relação a não querer enxergar além de sua perseguição é que me arma para melhor defender ao Botafogo, sabia? Tenha uma boa noite, se sua consciência lhe permitir, viu?

    • FIQUE CERTO, CARO PAULO BARRETO, que faremos experimentar do mesmo veneno e da mesma cicuta todos os que estiveram do lado dos escrotos Bira Fogão e de sua hiena Manx enquanto ambos o vitimavam! Nossa vingança lhes será maligna! Saberão que nunca foi bom mexer com quem estava quieto, viu? Que eles venham agregar seu risos e mugidos aos nossos posts porque queremos é mais! AGORA QUEM NÃO TÁ NEM AÍ PARA O BAGUNÇAMENTO DO BLOG DO GENERAL SOMOS NÓS, né mesmo?!

      • Responder

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 13:18

        MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 9:08

        Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        7 – Airam Guerra
        8 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 -Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora! MANX, O SENHOR NEM PRECISARIA DIZER QUE O TEXTO NÃO É DE SUA AUTORIA! QUEM NÃO SABE QUE O SENHOR APENAS ECOA O QUE DIZ TERCEIROS? O senhor não seria capaz de escrever duas linha sem se repetir e se chamar de idiota!

          • 1 de novembro de 2014 às 13:06

            Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

            1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

            Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            8 – ZUZAFOGO
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay
            ————————————————————————————————————–

            TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

            Homens de 10 caras

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            Charles H. Spurgeon, o Astucioso

            ———————————————————————————————————–

            1 – Fogão Apagado
            2 – Wilson de Sá
            3 – Paulinho Cariacica
            4 – Paulo Botafogo
            5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
            6 – Boi no Cacete
            6 – Airam Guerra
            7 – Nelson Ribeiro
            9 – Suzana Vieira
            10 – Clovis Bornay

            Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou EU, viu?

      • Estaremos juntos em sua defesa grande mestre.

        • Não sei se o senhor já reparou, caro Pinto Norego, mas, o senhor não acha que esse bronco e obtuso que tem o nome de Manxcha, não tá querendo me passar o seu rabinho de qualquer jeito, ou não? Já viu como ele me assedia com a sua vaca de estimação?

    • Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

      Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

      • Não seria já tempo de o senhor colocar um mínimo de semancol nessa sua cara de puta de zona a ensaiar sempre que lhe dão bola, dona Manxcha? Até quando teremos que aturar o seu mau caratismo a destruir com o blog do General? Por que o senhor não vai fazer esse seu velho curso A? Ou será que o senhor não quer nos passar o velho anel fedorento?

  • fernando alves

    Caro amigo general ninguem e cruzeiro mas nos somos reais. Da-lhe fogao. Placar fogao 1 a 0.

    • Totty

      Só se for com gol contra. Pois já é sabido que o Mancini vai fechar o time. Agora fechar o time com Rodrigo Souto de zagueiro é chamar os beques do Cruzeiro para área. Vamos ver no final do jogo, o resultado é que mostrará se valeu a pena o Mancini fechar o time.

    • Bira Fogão

      Meu caro F. Alves, tô contigo…FOGÃO 1 X 0. DÁ-LHE MEU FOGÃO, O CLUBE MAIS BELO DO PLANETA!!!

      • Está satisfeito por estarmos aqui a perturba-lo agora ao invés de ter o Paulo Barreto a lhe dar boas respostas relacionadas aos seus postados? Pois, agora, o senhor não o terá aqui, mas, terá a nós a fustiga-lo sempre que pudermos, viu, dona vaca Bira Fogão? Nossa vingança ser-lhe-á maligna!

      • fernando alves

        Fogo, fogp kkkkkk valeu grande bira.

        • O BEZERRINHO DA VAQUINHA BIRINHA, O FERNANDALVES, TAMBÉM, SÓ FAZ MUUUUUUU!

      • Meus amigos de verdade Fernando Alves e Bira Fogão, tô vocês… ESTRELA SOLITÁRIA, O ESCUDO MAIS LINDO DO MUNDO 1×0….gol contra do zagueiro Dedé, 48 do segundo tempo.
        BOTAFOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!

        • Bira Fogão

          MANX, QUE PRAZER EM FALAR COM OUTRO APAIXONADO PELO MEU FOGÃO!!! MANX; EU, VOCÊ E O F. ALVES SOMOS LOUQUINHOS PELO CLUBE MAIS BONITO DO PLANETA, NÉ NÃO??? VIVA O GLORIOSO, A ESTRELA MAIS BELA DE TODA A GALÁXIA!!! FOGÃO, NÓS TE ADORAMOS!!! DÁ-LHE FOGO!!!!

          • Eis os dois mais idiotas e obtusos do blog a conspiraram como melhor destruir o blog, gente! E aí estão gostando de provar dos seus venenos?

          • Eis os dois idiotas mais obtusos do blog a conspirarem como melhor destruí-lo, gente! E ai a hiena e a vaca estão gostando do mesmo veneno que serviram ao Paulo Barreto?

          • Ilustre Botafoguense de bilhões de pontas Bira Fogão, o prazer foi meu falar com o NOBRE IRMÃO BOTAFOGUENSE.

            Bira Fogão, leia abaixo, os demais amigos Botafoguenses que também são LOUQUINHOS PELO CLUBE MAIS BONITO DO PLANETA:

            OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

            1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

            OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

            DÁ-LHE FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

          • Feche essa sua cloaca, seu Manx escroto e hiena! Vá postar suas merdas no caralho, seu fresco!

          • Obrigado pela lembrança amigo MANX!

            Abraço

          • CUIDADO, AMIGO Ric, o senhor pode estar sendo juntado aos mais torpes dissimulados do blog!

          • To com os amigos Bira Fogão, Fernando Alves e Manx, Fogão 1×0.

          • A surpresa seria o senhor não estar com eles sendo tão dissimulado quanto, caro Ivosx!

        • Amigo e NOBRE Botafoguense, Ricardo (ric), por você ser um pessoa de CARÁTER, ter uma ESTRELA SOLITÁRIA no seu coração, você e seu nobre PAI BOTAFOGUENSE, que hoje mora no céu, você( s ) como verdadeiro(s) amigo(s) torcedores Botafoguenses , sempre serão lembrados pelo amigo. MANX. Bem sempre vão falar de vocês !!!

          Um forte abraço, caro Ricardo (ric), MANX.

          • FIQUE CERTO, CARO Manx, que faremos experimentar, do mesmo veneno, e da mesma cicuta, todos os que estiveram do lado dos escrotos Bira Fogão e de sua hiena, o próprio Manx, enquanto ambos o vitimavam! Nossa vingança lhes será maligna! Saberão que nunca foi bom mexer com quem estava quieto, viu? Que eles venham agregar seu risos e mugidos aos nossos posts porque queremos é mais! AGORA QUEM NÃO TÁ NEM AÍ PARA O BAGUNÇAMENTO DO BLOG DO GENERAL SOMOS NÓS!

    • Está satisfeito por estarmos aqui a perturba-lo agora ao invés de ter o Paulo Barreto a lhe dar boas respostas relacionadas aos seus postado? Pois agora não o terá aqui mas terá a nós a fustiga-lo sempre que pudermos, viu, seu Fernandalves? Nossa vingança ser-lhe-á maligna!

    • Bira Fogão

      FERNANDO, A PAIXÃO QUE TEMOS PELO NOSSO AMADO BOTAFOGO SUPERA QUALQUER DESGRAÇA E A QUALQUER DESGRAÇADO INTRUSO!!! DÁ-LHE FOGÃO, O CLUBE MAIS AMADO DO UNIVERSO. FOGO, EU E O FERNANDO ALVES TE AMAMOS MUITO!!!!

      • A VAQUINHA BIRINHA

        ESTÁ DIZENDO: MUUUUUUUUUUUUUUU!

        A VAQUINHA BIRINHA

        ESTÁ DIZENDO: BEBAM EM LEITE EM PÓ BIRINHA!

        MUUUUUUUUUU!

        O TAL BIRA UBIRACI É UM TREMENDO DE UM VIADÃO!

      • fernando alves

        Isto mesmo caro biira. Kkkkkkkkkk

        • O amigo Fernandalves está se referindo à tal vaca Birinha que vive a mugir sem qualquer razão, né não?

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação: Paulo Barreto

      • Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu? SE EXISTE ALGUÉM DE QUEM EU TENHO UM VERDADEIRO ASCO, ESSES SÃO O SENHOR E SUA VAQUINHA, A BIRINHA, VIU, SEU OBTUSO?

  • BASTA DE TANTO INFANTILISMO, SENHORES MANX E BIRA FOGÃO! – É impressionante como o senhores se esforçam para passar de si mesmos uma péssima ideia como pessoas e seres humanos, caros Manx e Bira Fogão! Em seus infantilismos, os amigos podem não gostar do que eu lhes direi , mas, agir, assim, é não ter auto consciência, e, também, se deixa ficar, muito mal na fotografia, ao se darem ao desprazer de agirem como se fossem duas mulherezinhas atrevidas, que não pode ouvir um comentário qualquer mais atrevido, e, logo se dão a fazer barracos, por tão pouco, não acham?! Quem está a se beneficiar deste vil espetáculo? E eu que pensei que, depois de tudo que, os senhores, já fizeram contra mim, já lhes tivesse servido de exemplo, do que não deveriam fazer… Infelizmente, raciocínio, discernimento e capacidade para ver a si mesmos, por seus próprios rastros e montinhos, que os senhores atrás de si deixaram, é uma improbabilidade nos senhores, né mesmo? ATÉ QUANDO OS SENHORES VÃO INSISTIR EM NOS ENVERGONHAREM, NOS OFENDEREM EM NOME DE UMA ATRIBUIÇÃO QUE NINGUÉM DE BOM SENSO LHES PASSARIA? Será que não dar para os senhores dar um fim a estes seus ensaios vergonhosos e que a todos nós deprimem? Ninguém É INIMIGO DE OUTREM POR TORCER POR UM TIME DIFERENTE, caras! Não existem apenas vocês neste mundo de Deus! OS SENHORES NÃO SÃO MAIS IMPORTANTE QUE NINGUÉM, PARA ACHAREM QUE, OS DEMAIS, NÃO POSSAM EXPRESSAR SEUS MAUS SENTIMENTOS QUANDO FUSTIGADOS SEM RAZÃO, CARAS! Chega! Basta! Parem com tantas criancices! QUANDO OS SENHORES VERÃO QUE ESTÃO A DESTRUIR O BLOG DO GENERAL, PRETEXTANDO ESTAREM A DEFENDE-LO DOS TAIS VISITANTES, AINDA QUE SEJAM ELES INDESEJÁVEIS?

    • Pedir discernimento e compreensão a animais como a hiena Manx ou à vaca Birete Fogão, caro Airam Guerra, é o mesmo que nada! Que eles dois FIQUEM CERTOS, que os faremos experimentar do mesmo veneno e da mesma cicuta, e, também, a todos os que estiveram do lado dos escrotos Bira Fogão e de sua hiena Manx enquanto ambos o vitimavam! Nossa vingança lhes será maligna! Saberão que nunca foi bom mexer com quem estava quieto, viu? Que eles venham agregar seu risos e mugidos aos nossos posts porque queremos é mais! AGORA QUEM NÃO TÁ NEM AÍ PARA O BAGUNÇAMENTO DO BLOG DO GENERAL SOMOS NÓS!

    • Apoiado grande AIRAM GUERRA, juntos em defesa de um blog saudável e pela imagem imaculada do nosso grande mestre.

      • Por que seu Pinto Norego do Manx o senhor não diz logo para todos que não faz parte da laboriosa equipe de ministro do Paulo Barreto? Por que ficar alimentando tal dúvida se eu nunca o vi mais gordo ou folote, vai negar? Ainda assim, obrigado pelo apoio, viu?

  • Bira Fogão

    Caro General, esse papo de boteco não cabe no momento! Essa gozação é válida e muito legal, só que a nossa situação é caótica. É prudente baixar essa bolinha. Não temos qualquer munição extra para atirarmos em vão!!! Vamos de dez na defesa e um no ataque, e rezar por uma bola vadia. O resto é conversa mole!!!! Escreve aí…o Jefferson mais uma vez ganhará esse jogo para nós. Só ele pode nos salvar. VIVA O GOLEIRÃO JEFFERSON, O MELHOR DO PLANETA!!!!! FORA O PRESIDENTINHO ASSUMPÇÃO, O PIOR DO PLANETA!!!!!!!

    • TÃO OBTUSA E INCONSCIENTE É A VAQUINHA BIRINHA QUE ELA AINDA NÃO SE DEU CONTA DE QUE É ELE E O MANX QUEM ESTÁ A TUDO DESTRUIR EM RAZÃO DE SUAS IDIOTICES CRÔNICAS! Pior, não esconde o quanto é fascista quando impõe ao mestre Zuza sua condição para aceita-lo como o Zuza que é, pode? E MAIS, TÃO IMBECIL É ESSA VAQUINHA QUE FINGE NÃO PERCEBER SEREM ELA E O MANX QUEM AQUI VIVE A PROMOVER A DISCÓRDIA E A IMPEDIR O S NOSSOS DEBATES, OU NÃO? Existiria mau caráter igual? Esta vaca quer apenas fazer a propaganda do seu leite, gente! Cante com ela:

      A VAQUINHA BIRINHA

      ESTÁ DIZENDO: MUUUUUUUUUUUUUUU!

      A VAQUINHA BIRINHA

      ESTÁ DIZENDO: BEBAM EM LEITE EM PÓ BIRINHA!

      MUUUUUUUUUU!

      O TAL BIRA UBIRACI É UM VIADÃO, MEU IRMÃO

    • Bira Fogão

      O MEU FOGÃO É O CLUBE MAIS BELO E O MAIS VERDADEIRAMENTE AMADO DO MUNDO!!! QUEM NÃO AMA, NÃO PODE SER BOTAFOGUENSE!!! DÁ-LHE FOGÃO, MINHA PAIXÃO!!!!

      • A VAQUINHA BIRINHA

        ESTÁ DIZENDO: MUUUUUUUUUUUUUUU!

        A VAQUINHA BIRINHA

        ESTÁ DIZENDO: BEBAM EM LEITE EM PÓ BIRINHA!

        MUUUUUUUUUU!

        O TAL BIRA UBIRACI É UM VIADÃO, MEU IRMÃO

      • fernando alves

        Caro bira e isto que o marcini tem que fazer. Caro amigo peco que nao responda estas infantilidades. Valeu!

        • Bira Fogão

          O SEU PEDIDO É UMA ORDEM, MEU IRMÃO E AMIGO DE CAMISA F. ALVES!!! COMO NEGAR AO APELO DE UMA PESSOA QUE AMA O MEU CLUBE TANTO QUANTO EU!!!! JAMAIS!!! DÁ-LHE FOGÃO!!!!!!

          • A VAQUINHA BIRINHA

            ESTÁ DIZENDO: BEBAM EM LEITE EM PÓ BIRINHA!

            MUUUUUUUUUU!

            O TAL BIRA UBIRACI É UM VIADÃO, MEU IRMÃO

      • Bira Fogão

        FOGÃO, EU TE AMO MEU AMOR, O MEU SANGUE SÓ SERÁ DERRAMADO POR TI!!!!! DÁ-LHE FOGÃO, O CLUBE MAIS APAIXONANTE DO INVERSO!!! SER BOTAFOGUENSE NÃO É PARA QUALQUER MEQUETREFE!!! QUEM NÃO FOR APAIXONADO PELO MEU FOGÃO, VÁ TORCER PARA OUTRO TIME, PORQUE AQUI, INTRUSO NÃO TEM VEZ!!! COMO É BELA ESSA NOSSA ESTRELA, NÃO É MESMO SEUS MEQUETREFES???

        • Deixe de viadagem, seu vaca escrota que atende por Bira Fogareiro! Quando a senhora e a hiena Manx tiveram algum amor pelo Botafogo, sua vaca falsa?

      • Ei. Birão, fico 100% feliz em saber que você é torcedor do Fogão. AMA DE VERDADE, O CLUBE DA ESTRELA SOLITÁRIA, O ESCUDO MAIS LINDO DO MUNDO….BOTAFGO DE FUTEBOL E REGATAS !!!!! !!!!

        • Como pode um ser escroto burro, imbecil, viado e sacripanta como a senhora dona Manx, vir aqui falar de amor depois da bagunça que o senhor e sua vaca a Bira Fogão fizeram ao blog do General, seu escroto?

      • Pois é amigo Bira e tem gente querendo deixar nosso hino parecido com o dos mulambos, tirar a estrela do nosso escudo, e mudar as nossas cores, um cara desse só pode ser um retardado mental.

        • ME DESCULPE, GENERAL, mas, nós torcedores não temos direito algum de cobrar do presidente Mauricio coisa alguma porquanto sempre fomos omissos em todas as oportunidades que tivemos para conquistar tal direito! Só pode cobrar o que quer que seja dos clubes os que efetivamente estão comprometidos com o mesmo! Torcedores que se fingem de moucos aos reclamos e carências do Botafogo não tem nada do que reclamar ou cobrar de ninguém! Que chorem por suas culpas e omissões, ao invés de ficarem aqui a nos encher o saco com suas cantilenas de hienas amestradas para nada! Só os torcedores cadastrados no site http://www.botafogosemdividas.com.br (e somos menos de 4.315), são tidos como nobres e dignos torcedores de mais de sete pontas! Todos os demais são falsos e dissimulados como uma nota de R$ 3,00, quem me nega? Observem o que aqui fazem o Manx, a Hiena, o PCOliveira e o Ivosx, e quero ver quem me desmente, né mesmo?!

        • Bira Fogão

          MEU CARO IVOSC, MUITO PRAZER EM FALAR COM MAIS UM VERDADEIRO BOTAFOGUENSE!!! COMO VAI O AMIGO E IRMÃO DE CAMISA E AUTÊNTICO ALVINEGRO IVOSC? AMIGO, VAMOS MOSTRAR AOS MEQUETREFES DO MAL O QUE É TER UM VERDADEIRO AMOR POR CLUBE. VIVA O IVOSC QUE O MEU AMADO BOTAFOGO!!! VIVA O FOGÃO!!! DÁ-LHE FOGÃO!!!!!

          • TODO ESCROTO QUE SE DIZ CHAMAR-SE MANX OU BIRA FOGÃO SÃO UNS TREMENDOS OTÁRIOS, OBTUSOS E VIADÕES, quem me nega? O Manx é tão idiota e obtuso que é incapaz de se ver retratado em tudo que ele acha que endereça a nós outros, caro PCOliveira! Que tem esse arrolado de besteiras a ver com os nossos debates? Como o senhor pode apoia-lo e depois dizer que não contribui para destruir o blog do General, cara? Vai continuar negando que não seja o senhor quem lhes dita o que fazer aqui? Invente outra, tá?

  • fernando alves

    Apartir de hoje tomaremos atitudes uma das tais nao vamos responder a moleques as discursoes sera apenas entre os homens. Fogao 1 a 0.

    • CONCORDO, SEU FERNANDALVES! Fora com a hiena Manx e sua vaca amestrada a Birinha do Ubiraci! Os senhores vão sentir na pele o gosto do veneno que deram ao Paulo Barreto, amigos!

    • Bira Fogão

      NÃO TEM PRA NINGUÉM, O FERNANDO ALVES AMA DE VERDADE O NOSSO FOGÃO!!!! VIVA O FERNANDO! VIVA O GLORIOSO!!! E VIVA A TODOS OS VERDADEIROS BOTAFOGUENSE DE TODO O UNIVERSO!!! DÁ-LHE FOGÃO, O MEU GRANDE AMORRR!!!!!!

      • FORA COM OS DESTRUIDORES DO BLOG DO GENERAL:

        MUUUUUUUUU FORA PCOLIVEIRA!
        MUUUUUUU FORA VACA BIRA GOGÃO!
        MUUUUUUUUU FORA HIENA MANX!

      • VIVA O MEU AMIGÃO FERNADO ALVES !!!VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!

        VIVA O MEU AMIGO BIRA FOGÃO! VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!

        VIVA A TODOS OS VERDADEIROS BOTAFOGUENSES DE TODO O UNIVERSO!!! VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

        • Como pode o senhor ser tão escroto, nocivo, nefasto e viado, caro senhor Manx?! Seria sua vaca de estimação, a Birete Fogão tão ou mais escrota que o senhor? O SENHOR ME DÁ ASCO E MUITO NOJO, CARA!

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Interpretação: Paulo Barreto

      • Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu, viu seu obtuso que atende por Manxcha?

  • Cadê o nosso Botafoguense de todas as décadas Paulo Cesar Oliveira ??? Nobre Botafoguense Paulo Cesar Oliveira, o que você acha meu nobre Botafoguense, vamos ou não vamos vencer o Cruzeiro no Mineirão completamente LOTADDO???

    • A HIENA MANXINHA ESTÁ RINDO PARA A VAQUINHA BIRINHA

      QUE ESTÁ DIZENDO: BEBAM EM LEITE EM PÓ BIRINHA!

      MUUUUUUUUUU!

      O TAL BIRA UBIRACI É UM VIADÃO, MEU IRMÃO

    • paulo cesar oliveira

      Fala, Manx ! Acho muito bom o palpite do Bira, 1X0 seria o máximo. Mas pela primeia vez vejo o Mancini mais consciente do que precisa fazer . Eu colocaria mais um zagueiro mas acho que não temos , a situação tá braba.
      Se empatar já vai ser muito bom, dentro das circunstancias.

      CONTRA TUDO E CONTRA TODOS , VAMOS LÁ FOGÃO !!

      • MUUUUUUUU FORA PCOLIVEIRA!
        MUUUUUUUU FORA VACA BIRA GOGÃO!
        MUUUUUUUU FORA HIENA MANX!

      • Bira Fogão

        PCO QUE PRAZER EM FALAR COM O NOBRE E DILETO ALVINEGRO!!! PCO, HOJE VAMOS COMBATER AOS MEQUETREFES DO MAL MOSTRANDO-LHES O NOSSO IMENSO AMOR PELO CLUBE MAIS BONITO DO PLANETA TERRA!!! PAZ E AMOR, MEU CARO PCO!!! DÁ-LHE FOGÃO, MEU AMORRR!!!!!! E VIVA O PCO, QUE É OUTRO APAIXONADO PELO NOSSO BOTAFOGO!!!!!

        • ESPELHO, ESPELHO MEU, EXISTE ALGUÉM MAIS ESCROTO, MAIS VIADO E MAIS FILHO DE UMA RONCA E FUÇA QUE O MANX E SUA VACA AMESTRADA, A TAL ABESTALHADA BIRETE FOGÃO?

        • VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

          • VIADO! Escroto! Eu quero vê-lo junto à vala, no esgoto!

    • Bira Fogão

      MANX, MUITO BEM LEMBRADO!! O PCO É OUTRO LOUQUINHO PELO NOSSO AMADO ALVINEGRO!!! VIVA O MANX!! VIVA O PCO!!! VIVA A TODO OS AMANTES DA ESTRELA SOLITÁRIA MAIS BELA DE TODA A GALÁXIA!! DÁ-LHE MEU FOGÃO!!!! QUE OS INTRUSOS, MENOS O FLAPENTA, MORRAM DE INVEJA, POIS TORCEMOS PARA O CLUBE MAIS MARAVILHOSO E MAIS ORIGINAL DE TODO O UNIVERSO!!!!!

      • FORA COM OS DESTRUIDORES DO BLOG DO GENERAL:

        MUUUUU FORA PCOLIVEIRA!
        MUUUUUUUUU FORA VACA BIRA GOGÃO!
        MUUUUUUUUU FORA HIENA MANX!

      • E VIVA VOCÊ TAMBÉM, NÉ MESMO AMIGO BIRA FOGÃO?

        • VIADO! Escroto! Cuzão! Eu quero vê-lo junto à vala, no valão!

  • OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

    1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

    OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

    • Jamais conheci alguém que fosse mais viado, mais escroto e mais filho de uma ronca e fuça, como essa tal hiena, que atende por Manx, gente! Esse escroto só posta merda!

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Estudo, Compilação e Interpretação: Paulo Barreto

      • Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu, dona Manxcha?

  • General Lexotan,vejo que despertou de sua hibernação enquanto faziam do seu blog a casa da mãe Joana,algo parecido ao que o dentista faz com o Botafogo,mas o que me revolta em sua patética pessoa é essa soberba e pouco caso que fazes sempre com nosso adversario da vez…
    Quando de fato vai ver que não temos time,nem elenco para fazer pouco caso com quer que seja,hein??hein??
    Lembre-se que Dankler estará atabalhoado como sempre na zaga,Rodrigo Souto improvisado e um meio campo ‘criativo’ com 3 volantes,Cazalbé numa sucessão de perda de bola..

    Mas,mesmo assim,por o cruzeiro estar cansado e com reservas sobre calor das 17 hrs,vamos ganhar de 2×0.

    • Bozó, leia abaixo, os demais amigos Botafoguenses que também são LOUQUINHOS PELO CLUBE MAIS BONITO DO PLANETA:

      OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados abaixo são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

      1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

      OS NOBRES e grande amigos Botafoguenses citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAS, OS NOBRES BOTAFOGUENSES citados acíma são CAMARADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

      DÁ-LHE FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

      • Quem pediu sua opinião sua hiena escrota? Não era o senhor e a sua vaca de estimação, a dona Birete Figão que com seus mugidos dizia que o Bozó era mais um fake do Paulo Barreto? Como o senhor pode estar a responder-lhe se não lhe pediu desculpas? Feche sua cloaca porque cada posts seu, é só mais um montinho de merda que o senhor deixa para trás, seu escroto!

      • Valeu,meu camarada Manx,vejo que fez as pazes com o flapensa..o cara é framerdista mas é legal,não esculacha geral como fazem uns sem noção da mulambada quando entram aqui feito enxame de burrosnegro..rs e olha que atualmente ele teria bons argumentos pra bagunçar ainda mais o nosso espaço,mas seu carater correto não o faz.

        • MUUUUUUUUU FORA PCOLIVEIRA!
          MUUUUUUUUU FORA VACA BIRA GOGÃO!
          MUUUUUUUUU FORA HIENA MANX!

        • O NOBRE e grande amigo Botafoguense Bozó é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE Bozó é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE Bozó é grande BOTAFOGUENSE CAMARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADA,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

          DÁ-LHE DÁ-LHE DÁ-LHE FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!OOOOOOOOOOO!!

          • Calada sua hiena! A senhora se abre a boca polui todo blog com seu nada dizer-nos, sabia? Que cara escroto, céus!

    • ZUZAFOGO

      Bozó, que bom que vc retornou. Me senti muito mal quando, no post anterior, vc foi citado e desrespeitado. Embora seus detratores tenham recebido a resposta devida, não se preocupe pois todos são MACHOS DE TECLADO.abç

      • Que isso,mestreZuza,não caí naquela pilha fraca,o próprio Manx tambem não embarcou.
        ..se fosse rebater,xingar,se esperniar,puxar o cabelo,ui,ficaria do jeito que o diabo gosta e eu não estou aqui para ser espelho negativo de ninguém..
        Valeeeu!

        • COMO O MANX NÃO EMBARCOU SE CONFIRMOU A BESTEIRA DITA PELOS MUGIDOS DE SUA VACA DE ESTIMAÇÃO, CARO BOZÓ? Como pode o senhor acreditar num escroto sem moral, sem ética e sem qualquer vergonha na cara que ainda ontem dizia do Flatribixa os piores impropérios e hoje vive a lhe dar a bunda?

        • ZUZAFOGO

          Valeu Bozó! Que bom que vc não se importou. O problema é meu,pois não suporto covardia, principalmente contra um irmão de camisa.abç

          • Nem eu mestre Zuza! E por isso mesmo é que eu pretendo fazer com que bebam do mesmo veneno que me deram a experimentar! Não darei trégua aos tais dissimulados enquanto o Paulo Barreto não nos manda parar! Esses covardes precisam aprender saber com quem se mete! Tanto que agora nem mais faço qualquer questão de participar dos debates mas apenas fazer o que eles vinham fazendo com a conivência de todos os demais com exceção do senhor e do Bozó que ousaram expressar seus descontentamentos com o que aqui estavam a fazer os dois facínoras! Que não venham, agora, os que se mantiveram calados nos pedir para parar, se nada fizeram aos escrotos Manx e Bira Fogão!

      • O Bozó, pelo visto, ainda não se deu conta de que foi vítima das insinuações maldosas que lhe fizeram a hiena Manx e a vaca Bira Fogão, caro Zuza! Esses dois escrotos jamais foram homens na vida! Eles tem nome, endereço, telefone e tudo o mais que quisesse para se defrontarem cara a cara com o Paulo Barreto mas jamais foram homens para isso! São uns escrotos que só postam merdas!

        • Airam,eu aqui não discuto personalidades nem carater de um ou outro,cada um com seu cada um,nesses anos já deu tempo mais que suficiente para associar o modus operandi de um e de outro,além do mais,me desculpe o senhor e sem ofensa nenhuma,por favor,mais eu não tenho o sangue nordestino de dente por dente olho por olho e não pretendo carregar mágoa e nem rancor de semelhante algum para quando ‘eu dobrar a esquina’ hehehe
          ..é um bem que eu pretendo fazer a mim mesmo

          Só ‘a titulo de esclarecimento do que disse acima:
          “MANX disse:
          31 de outubro de 2014 às 22:04
          Meu ilustre Botafoguense e grande irmão Botafoguense de bilhões de pontas Bira Fogão, agora pegou de vez para Boi Barreto, Boi de duas Caras. Birão eu sempre desconfiava que Boi Barreto, ZUZAFOGO são os mesmos, + o ´BOZÓ foi demais !!!! “

          • Eu o compreendo, caro Bozó! Como disse ao senhor, eu dou um boi para não entrar numa briga, para não sair, eu perco fazenda, boiada e até o direito de aqui postar, mas, escroto algum vai tirar onda comigo e ficar nela! E, por isso mesmo, é que eu pretendo fazer com que, bebam, do mesmo veneno que me deram a experimentar! Não darei trégua aos tais dissimulados, enquanto o Paulo Barreto não nos mandar pararmos! Esses covardes precisam aprender saber com quem se mete! Tanto que, agora, nem mais faço qualquer questão de participar dos debates, mas, apenas, fazer aqui, o que eles vinham me fazendo, com a conivência de todos os demais, com exceção do senhor e do Zuza, que ousaram expressar seus descontentamentos com o que, aqui, estavam a fazer os dois facínoras citados! Que não venham, agora, os que se mantiveram calados, nos pedir para pararmos, se nada fizeram aos escrotos Manx e Bira Fogão! Sinto não poder ser incoerente com tudo que estivemos conversando… Não pedir para que eles despertassem o Biriba alemão que habita em mim! Que nos suportem, agora!

          • O NOBRE e grande amigo Botafoguense Bozó é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE Bozó é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE Bozó é grande BOTAFOGUENSE CAMARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADA,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

            DÁ-LHE DÁ-LHE DÁ-LHE FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

          • Feche essa sua fossa imunda e fedorenta, seu Manx escroto e fresco, que além de viado folote e dar para o Flatribixa, é uma tremenda hiena, sem caráter algum, vai negar?

          • Mas é aí que você se engana,meu amigo.
            Na verdade vc não esta dando veneno algum para ‘eles’ provarem,muito pelo contrário,se olhar de uma outra ótica…esta sim,dando a gasolina pra botar fogo no circo e usando de recursos,em que eles,são mestres e morrem de rir ao pensar que estas a ofender-lhe..

          • Agora quem não mais se incomoda em manter a integridade e a normalidade do blog sou eu! Apelei de todos os modos para o bom senso e à intervenção dos demais para controlarem as tais irracionalidades em vão! Agora que aguentem o resultado de suas omissões! Sinto pelo amigo que não merece o que me fizeram… Paciência!

  • paulo cesar oliveira

    Vejo que o Paulo Barreto surtou de novo. Ele mesmo é quem caga tudo, impressionante como tem espírito de porco esse protetor do MA. Gente ruim estraga tudo mesmo por onde passa, ô sina malévola !

    • Vá à merda, seu PCOLiveira! O senhor foi e tem sido tão responsável pela bagunça que aqui se estabeleceu quanto a hiena Manx e sua vaca amestrada, o escroto Bira Fogão, vai negar?

      • paulo cesar oliveira

        Deixa de ser doente, o seu babacão! Vc gosta de ser alfinetado! Já tinha melhorado, porque usar de novo esse monte de nicks? só pode ser porque gosta de zonear. Espírito de porco safado calhorda urubu dos infernos!

        • NÃO FOI O SENHOR E SUAS HIENAS AMESTRADAS QUEM MAIS EXIGIU AS NOSSAS PRESENÇAS AQUI, MEU CARO? ESTÁVAMOS QUIETOS E NEM PRETENDÍAMOS AQUI ESTAR, SABIA? AGORA NOS AGUENTE!

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

      Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, viu, seu PCOliveira?!

  • paulo cesar oliveira

    FORA MAURICIO ASSUMPÇÃO !!!!!!!
    FORA MAURICIO ASSUMPÇÃO !!!!!!!
    FORA MAURICIO ASSUMPÇÃO !!!!!!!
    FORA MAURICIO ASSUMPÇÃO !!!!!!!
    FORA MAURICIO ASSUMPÇÃO !!!!!!!

    E viva o FOGÃO !!!

    • FORA COM OS DESTRUIDORES DO BLOG DO GENERAL:

      MUUUUUUUUU FORA PCOLIVEIRA!
      MUUUUUUUUU FORA VACA BIRA GOGÃO!
      MUUUUUUUUU FORA HIENA MANX!

    • O NOBRE e grande amigo Botafoguense de todas as décadas Paullo Cesar Oliveira é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE de todas as décadas Paulo Cesar Oliveira é um grande BOTAFOGUENSE CAMARADA, O NOBRE BOTAFOGUENSE DE TODAS AS DÉCADAS é um grande BOTAFOGUENSE CAMARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADA,…NINGUÉM PODE NEGAR !!!!

      DÁ-LHE DÁ-LHE DÁ-LHE FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

      • Eis o viado mais escroto dentre os nossos torcedores! O baitola do Manx vive dando o rabo para o Flatribixa, quem duvida?

      • Bira Fogão

        MANX, É MUITA FELICIDADE PARA UM TORCEDOR QUE AMA O SEU CLUBE COMO EU, SABER QUE EXISTEM PESSOAS DIGNAS E HONRADAS QUE SÃO VOCÊ E O E PCO, QUE TAMBÉM SÃO LOUQUINHOS PELO CLUBE DA ESTRELA SOLITÁRIA, A ESTRELA MAIS BELA QUE EXISTE NO UNIVERSO. OBRIGADO A VOCÊ E AO PCO POR TODO ESSE AMOR QUE VOCÊS TÊM POR ESTE CLUBE, O FOGÃO DE GENERAL SEVERIANO. E DÁ-LHE FOGO!!!! VIVA A TODOS OS BOTAFOGUENSES!!!!!

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam agora!

        • fernando alves

          Perfeito caro bira go fogoooooooooo

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu, seu Fernandalves?

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação, Estudo e Interpretação: Paulo Barreto

  • ZUZAFOGO

    E de futebol? Ninguém mais fala? Creio que amanhã é nosso jogo decisivo em 2014.

    • Infelizmente, caro Zuza, o tópico postado pelo General foi de tão curto comentário que todos já estamos a nos repetir! Enquanto um novo tópico não vem, eu vou continuar fustigando os tais escrotos para que eles sintam na pele tudo que fizeram ao mestre Paulo Barreto! Sinto pelo senhor, amigo!

    • É meu amigo,Zuza,não tem mais como continuar debate algum nessa bagunça de jardim de infância,sem nenhuma professora para tomar contar e por contra a parede o(s) bagunceiro(s) rs

      Qunto ‘a sua pergunta,vamos aguardar para amanhã mais uma superação do time e que não comentam erros,só isso que espero.

      Quanto ao espaço aqui vou dar um tempo…já deu!

      PS. Bom,e já que é pra baixar o nível aí vai:
      TEM GENTE AQUI PRECISANDO DE UMA BOA XOXOTA PRA ACALMAR OS NERVOS,ISSO SIM!!

      • Não é engraçado que o Manx tenha postado o mesmo tijolaço mais de 200 vezes em cima dos meus posts sem que ninguém reclamasse ou o alertasse para o fato de que à toda ação corresponderia uma reação, caro Bozó? O senhor mesmo foi testemunho do quanto eu roguei para que acabassem com as palhaçadas que o Manx e o Bira Fogão estavam a me fazer com a cumplicidade da maioria! SE O PAULO BARRETO NÃO PODE POSTAR E FAZER O MESMO QUE APENAS ELE FAZIA, então, que ninguém se queixe, agora!

      • paulo cesar oliveira

        É, Bozó, quem já discutiu em botequim sabe porque tem horas que a coisa esquenta. Sempre tem um espírito de porco, daqueles que não aceitam argumentos e usam de meios sujos para cagar o dia de todo mundo. Tem um falsário aqui, um urubu infiltrado que além de defender o presidente calhorda usa multiplos nicks para encontrar eco em seus devaneios, e agora cismou de copiar textos enormes para rebater ataques que o irritam. Haja sossega leão para esta besta.

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu? POR QUE O SENHOR NÃO SE MOSTROU TÃO VEEMENTE CONTRA COMO FAZ AGORA QUANDO ERA O PAULO BARRETO, O SACANEADO POR SEUS AMIGOS, CARO CUMPLICE PCOLIVEIRA?

  • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

    Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

    Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

    O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

    Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

    Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

    Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

    Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

    Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

    Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

    by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

    • QUE É ISSO O PAULO?
      Jogando contra o patrimônio?
      Deixa eles de lado e continua defendendo o Botafogo,
      Que eu sei que você o faz veementemente.
      Verdade que o momento é difícil mas não vamos nos degladiar mútuamente.
      Deixa os caros alvinegros se manisfestarem.
      Vamos lutar juntos contra os que jogaram tudo contra o Fogão para ve-lo rebaixado em 2014.
      Agora a hora é latir unidos e lutar unidos contra a legião do mal.
      Vamos com o Botafogo até o fim.
      Saudações.

      • Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora!

        • paulo cesar oliveira

          Espírito de porco é sua especialidade ! Sujo como uma vala negra. Posa de intelectual mas não passa de um safado oportunista. Basta te contradizerem pra vc revelar exatamente quem é. Urubu dos infernos!

          • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

            Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

            Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

            O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

            Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

            Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

            Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

            Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

            Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

            Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

            by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

            Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu, CARO PCOLIVEIRA? NÃO RIU COMO QUIS ENQUANTO ELES SACANEAVAM AO PAULO BARRETO? AGORA AGUENTE, TÁ?

  • GRANDES ALVINEGROS!
    O NOSSO JOGO DO ANO SERÁ CONTRA O CRUXEIRO!
    É BOM QUE TODOS OS JOGADORES SAIBAM DISSO!!!
    AGORA É A HORA DE MOSTRAR RAÇA!
    AVANTE FOGÃO!!
    CORAGEM!!! FORÇA E HONRA!!

    SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

    • É isso, amigo!

    • EU SOU FOOOOOOOOOOOGGOOOOOOOOOO!!

      TÁ NA HORA MINHA GENTE!!!

      É FOGÃO NO CORAÇÃO!!!

      QUEBRA O LÍDER!!!

      QUEBRA O VIRTUAL CAMPEÃO!!

      QUEBRA TUDO FOGÃO!!!

      CONTRA TUDO E CONTRA TODOS!!!

      FOOOOOOOOOOOOOOGGOOOOOOOOOOOOOO!!!

      • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        by: Charles H. Spurgeon – Compilação e sábia interpretação: Paulo Barreto

  • Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

    1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

    Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

    1 – Fogão Apagado
    2 – Wilson de Sá
    3 – Paulinho Cariacica
    4 – Paulo Botafogo
    5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
    6 – Boi no Cacete
    6 – Airam Guerra
    7 – Nelson Ribeiro
    8 – ZUZAFOGO
    9 – Suzana Vieira
    10 – Clovis Bornay
    ————————————————————————————————————–

    TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

    Homens de 10 caras

    Charles H. Spurgeon, o Astucioso

    Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
    Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

    O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

    Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

    Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

    Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

    Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

    Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

    Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

    Charles H. Spurgeon, o Astucioso

    ———————————————————————————————————–

    1 – Fogão Apagado
    2 – Wilson de Sá
    3 – Paulinho Cariacica
    4 – Paulo Botafogo
    5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
    6 – Boi no Cacete
    6 – Airam Guerra
    7 – Nelson Ribeiro
    8 – ZUZAFOGO
    9 – Suzana Vieira
    10 – Clovis Bornay

    Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS é pouco nobre Loco

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

      Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, não é seu Manx tripla cara?!

      • MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 9:08

        Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        7 – Airam Guerra
        8 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 -Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu?

  • MANX disse:

    1 de novembro de 2014 às 9:08

    Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

    1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

    Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

    1 – Fogão Apagado
    2 – Wilson de Sá
    3 – Paulinho Cariacica
    4 – Paulo Botafogo
    5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
    6 – Boi no Cacete
    6 – Airam Guerra
    7 – Nelson Ribeiro
    9 – Suzana Vieira
    10 – Clovis Bornay
    ————————————————————————————————————–

    TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

    Homens de 10 caras

    Charles H. Spurgeon, o Astucioso

    Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
    Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

    O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

    Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

    Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

    Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

    Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

    Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

    Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

    Charles H. Spurgeon, o Astucioso

    ———————————————————————————————————–

    1 – Fogão Apagado
    2 – Wilson de Sá
    3 – Paulinho Cariacica
    4 – Paulo Botafogo
    5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
    6 – Boi no Cacete
    7 – Airam Guerra
    8 – Nelson Ribeiro
    9 – Suzana Vieira
    10 -Clovis Bornay

    Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

      Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, concorda comigo, seu Manx?!

      • MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 9:08

        Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        7 – Airam Guerra
        8 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 -Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha?

  • Responder

    MANX disse:

    31 de outubro de 2014 às 12:52

    SR. PAULO WS BARRETO, O EXCELENTE TEXTO ABAIXO NÃO É DE MINHA AUTORIA, + SIM DO SR.

    Charles H. Spurgeon

    Sr. Paulo WS Barreto, o senhor NASCEU UM HOMEM DE DUAS CARAS.

    Homens de dusa caras

    Charles H. Spurgeon
    Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
    Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

    O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

    Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

    Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

    Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

    Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

    Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

    Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

    Charles H. Spurgeon

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

      Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo seu Manx?!

      • MANX disse:

        1 de novembro de 2014 às 9:08

        Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

        1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

        Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        6 – Airam Guerra
        7 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 – Clovis Bornay
        ————————————————————————————————————–

        TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

        Homens de 10 caras

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        Charles H. Spurgeon, o Astucioso

        ———————————————————————————————————–

        1 – Fogão Apagado
        2 – Wilson de Sá
        3 – Paulinho Cariacica
        4 – Paulo Botafogo
        5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
        6 – Boi no Cacete
        7 – Airam Guerra
        8 – Nelson Ribeiro
        9 – Suzana Vieira
        10 -Clovis Bornay

        Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? As caras que eu tenho estão todas aqui presente, meu caro! Mas, sua dignidade e honra o senhor não as tem em lugar nenhum, vai negar?

  • MANX disse:

    1 de novembro de 2014 às 9:08

    Bom dia NOBRES e grande amigos Botafoguenses:

    1 Paulo Cesar Oliveira – 2 Bira Fogão – 3 Chicão – 4 Luis Henrique – Rogério Luiz – 5 Wal/Fogo – 7 Loco Rodolpho – 8 Peter Pot@mus – 9 IVOSC – 10 ZERODRIGÃO – 11 ZUZAFOGO – 11 Gil Fogão – Fogão Ilha – 12 Fogão-SC – 13 Antonio Garcia – 14 D2 -15 Antônio Governaro Valadares – 16 Cesinha – 17 Caicara -18 Fogonauta – 19 Fernando -20 Carioca – 21 Firemam – 22 Pontofogo – 23 Nuvem Negra – 24 Fenando de Freitas – 25 FERNANDO – 27 Sérgio Paiva – 28 Otaviano – 29 Fogo Carioca – 31 Alexandre – 32 Alex -33 Flávio – 34 Nilton – 35 Renato ‘Russo’ – 36 Gabriel Marinho – 37 Analista – 38 Pitt Bull – 39 Marloncosmebalbino – 40 Saporecadicolatina – 41 Bozó – 42 MANX – 43 Fernando Alves – 44 (Ricardo(ric) – 45 AMIGO SEMPRE BOTAFOGO – 46 SEMPRE BOTAFOGO(2)…..

    Como bem lembrou o Nobre Loco Rodolpho, que acredita que o sr. Paulo WS Barreto não possui somente duas caras, pois pela quantidade de fakes que ele possui, duas caras é pouco. Então passamos a chama-lo de PAULO WS BARRETO O HOMEM DE 10 CARAS

    1 – Fogão Apagado
    2 – Wilson de Sá
    3 – Paulinho Cariacica
    4 – Paulo Botafogo
    5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
    6 – Boi no Cacete
    6 – Airam Guerra
    7 – Nelson Ribeiro
    9 – Suzana Vieira
    10 – Clovis Bornay
    ————————————————————————————————————–

    TITULO DO TEXTO: PAULO WS BARRETO, O HOMEM 10 CARAS.

    Homens de 10 caras

    Charles H. Spurgeon, o Astucioso

    Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.
    Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, nor-nordeste, su-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

    O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

    Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

    Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

    Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

    Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

    Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitãozinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

    Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

    Charles H. Spurgeon, o Astucioso

    ———————————————————————————————————–

    1 – Fogão Apagado
    2 – Wilson de Sá
    3 – Paulinho Cariacica
    4 – Paulo Botafogo
    5 – Paulo Botelho Pinto Nôrego
    6 – Boi no Cacete
    7 – Airam Guerra
    8 – Nelson Ribeiro
    9 – Suzana Vieira
    10 -Clovis Bornay

    Realmente PAULO WS BARRETO DE DUAS CARAS

    • Não é engraçado que o Manx tenha postado o mesmo tijolaço mais de 200 vezes em cima dos meus posts sem que ninguém reclamasse ou o alertasse para o fato de que à toda ação corresponderia uma reação, caro Bozó? O senhor mesmo foi testemunho do quanto eu roguei para que acabassem com as palhaçadas que o Manx e o Bira Fogão estavam a me fazer com a cumplicidade da maioria! SE O PAULO BARRETO NÃO PODE POSTAR E FAZER O MESMO QUE APENAS ELE FAZIA, então, que ninguém se queixe, agora!…

      • Cara,se conscientiza de uma coisa: que ISSO é dele!! Sempre agiu assim!! de se repetir,de colar textos sem pé e nem cabeça…simplesmente admita,entube. Faça que nem o Zagalo,engula-o
        Não tem como ficar discutindo com maluco(foi mal aí,Manx rs) ou tentando repreender porque quanto mais vc mexe na merda mais ela fede..

        Agora..vc,totalmente descontrolado,o imitar nesse erro e nessa bagunça?

        Eu não quero fazer parte disso…Fui

        • Que ele banque o engraçado com os seus iguais não comigo! Ainda que eu faça minhas provocações habituais em todos os posts eu o faço levando sempre em consideração ao que estar sendo tratado, e não à titulo de gozação ou de desconsideração com quem quer que seja! Quando eu venho revidar é por que já tomei dez, caro Bozó! Eu fiz de tudo! Até implorei pela atenção dos outros e nem a eles os dois escrotos deram atenção! Então que todos sofram agora o que os dois me fizeram com suas anuências! Enquanto o Manx e a vaca do Bira Fogão insistirem em ser os escrotos, que não reconhecem que não tem respaldo intelectual, ou moral, para aqui, estarem com os demais, vou dar-lhes a conhecer do mesmo veneno! Lugar de escrotos como eles dois é no Ninho dos Abutres!

        • paulo cesar oliveira

          Não adianta não, Bozó, o PB está descontrolado, e isto esta´acontecendo por todo esse assunto postado pelo general, ele foi o primeiro a começar o tiroteio, e voltou a usar os nicks. Trata-se de um caso perdido de demencia avançada de um velho decrépito. Vai ser assim enquanto não tirarem o notebook dele.

          • VOLTE AO TÓPICO ANTERIOR E O SENHOR VERÁ QUE ATÉ O SEU FECHAR, TANTO O MANX COMO A SUA VACA BIRA, LÁ ESTAVAM A ZOAR OS MEUS POSTS, AMIGO! Se quando lhe pedimos para conter seus animais o senhor nada fez e até debochou de mim, agora aguente!

  • Bira Fogão

    O MEU FOGÃO É O CLUBE MAIS BELO E O MAIS VERDADEIRAMENTE AMADO DO MUNDO!!! QUEM NÃO AMA, NÃO PODE SER BOTAFOGUENSE!!! DÁ-LHE FOGÃO, MINHA PAIXÃO!!!!

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

      Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha?

  • fernando alves

    Caros amigo como e bom ver que o silencio incomoda a quem gosta de aparecer. Todos estao de parabens por esta licao. Valeu!!!!!!!!

    • Que ele banque o engraçado com os seus iguais não comigo! Ainda que eu faça minhas provocações habituais em todos os posts eu o faço levando sempre em consideração ao que estar sendo tratado, e não à titulo de gozação ou de desconsideração com quem quer que seja! Quando eu venho revidar é por que já tomei dez, caro Bozó! Eu fiz de tudo! Até implorei pela atenção dos outros e nem a eles os dois escrotos deram atenção! Então que todos sofram agora o que os dois me fizeram com suas anuências! Enquanto o Manx e a vaca do Bira Fogão insistirem em ser os escrotos, que não reconhecem que não tem respaldo intelectual, ou moral, para aqui, estarem com os demais, vou dar-lhes a conhecer do mesmo veneno! Lugar de escrotos como eles dois e o sacripanta do Fernandalves, é no Ninho dos Abutres!

    • paulo cesar oliveira

      Fernando, o PB não passa de um espírito de porco da pior espécie. Ele simplesmente não aguenta discutir apenas, gosta de lantejoulas , palco e banda de música, mas basta alguem lhe pisar o calo para ele estragar tudo, como é de seu feitio. Olhe as primeiras mensagens e vc vai ver quem foi que começou isso. Percorri quatorze msgs antes do Manx começar a postar suas respostas, em todas as opiniões sobre qualquer coisa o PB soltou seus nicks com respostas malcriadas pra todo lado ,e agora anda jogando na cara que ninguem reclamou do Manx no link anterior. Tem horas que parece criança, mas acho que já está gagá. Deveriam tirar o notebook de velhos gagás que tenha espírito de porco. Vai acabar apanhando de alguem, pois o mundo está louco, babás batem em bebês, enfermeiras espancam velhinhas em asilos, então vai ser muito fácil algum torcedor enfiar uns sopapos num velho decrépito.
      Isso aqui era legal de discutir, pelo menos dava pra fazer umas críticas ao MA Safadão, agora nem isso. Bom jogo pra vc amanhã, amigo Fernando Alves.

      • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

        Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu? POR QUE O SENHOR NÃO BUYSCOU IMPEDIR QUE O MANX SE MOSTRASSE O OBTUSO QUE É JUNTO COM A IDIOTA DA VAQUINHA BIRA FOGÃO, SEU PCOLIVEIRA? FAZER BARULHO AGORA É TARDE! Eu lhe dei a chance para controlar suas hienas, que fez o senhor? NADA! AGORA AGUENTE COM O MESMO QUE ME DERAM!

        • paulo cesar oliveira

          Magoou, foi ? desculpa ai, eu só quis ajudar!

          • QUE AJUDA O SENHOR NOS PRESTOU QUANDO SE FEZ NECESSÁRIA SE ATÉ IMITAR OS MUGIDOS DA VACA BIRA O SENHOR ANDOU AGREGANDO AOS MEUS POSTS COMO RESPOSTA, VAI NEGAR?

        • paulo cesar oliveira

          Já lhe avisei que só respondo por mim. Se nem ao senhor ponderando os problemas do MA não me livrei de suas bravatas, imagine se vou chamar atenção de quem quer que seja porque o snehor não tolera mais as pessoas! Torço pelo Botafogo, o senhor deveria ir procurar um lugar melhor que se enquadre em suas características, já que se julga tão importante.

          • POR QUE O SENHOR NÃO BUSCOU IMPEDIR QUE O MANX SE MOSTRASSE O OBTUSO QUE É JUNTO COM A IDIOTA DA VAQUINHA BIRA FOGÃO, SEU PCOLIVEIRA? FAZER BARULHO AGORA É TARDE! Eu lhe dei a chance para controlar suas hienas, que fez o senhor? NADA! AGORA AGUENTE COM O MESMO QUE ME DERAM!

          • paulo cesar oliveira

            PB, só respondo por mim, não vou pedir a ninguem que faça isso ou aquilo. Só peguei no teu pé porque vc protege um cara safado, mas fora isso não tenho o menor interesse em ficar aqui trocando farpas contigo. Vc pediu trégua e me atacou deliberadamente, depois selou a paz novamente mas não pode nem ver um msg do Bira se dirigindo a vc que já começa a sacanagem de novo. Está descontrolado e enchendo o espaço de textos copiados. Porque não se concentra no que vc quer falar? Fica dando uma de chefe, vc é só um participante, entenda isso e escreva o que quiser. Que apelação imbecil ficar usando varios nicks, com textos enormes, poluindoo espaço inutilmente. Faça o que quiser, pois já vi que o senhor tem espírito de porco, não vou me degladiar contigo , deixa pra lá.

          • COLHAM AGORA O QUE SEMEARAM! – NÃO É MESMO ENGRAÇADO que agora o Paulo Barreto seja visto pelos senhores PCOliveira, Ivosc e o Fernandalves como um espírito de porco? E O QUE SERIAM ENTÃO A HIENA MANX E A VACA BIRA FOGÃO QUE DERAM INÍCIO A TUDO ISTO QUE AGORA ESTAMOS VENDO? Por que os senhores não se mostraram tão veementes em condená-los como agora me fazem? Não se lembram que os senhores até fizeram eco aos mugidos da vaquinha Bira Fogão quando ela se agregava aos meus posts com a intenção deliberada de impedir que alguém os respondessem? Que fizeram os senhores quando lhes foi solicitado que pedissem discernimento e compreensão aos dois dementes e obtusos que até foram ofensivos e agressivos a alguns dos nossos companheiros mais antigos como são o mestre Zuza e o senhor Bozó, ou não? Durante toda a palhaçada que o Manx já fizera contra o Flatribixa o senhor era um dos seus cúmplices, não seu Fernandalves? Vir agora com suas gracinhas e ofensas para cima de mim em nada irá resolver a situação! Eu estou disposto a fazer o mesmo que os dois obtusos citados estavam a fazer pelo tempo que quiserem! Lembrem-se que sou aposentado e nada mais tenho a fazer que estar aqui! Se não são capazes de aceitar-me com o respeito e a consideração que tenho lhes dado, então aguentem! Eu estaria disposto a recolher meus representados, se isto significasse que poderíamos acreditar, que os dois facínoras, não mais se agregassem, aos meus posts, quaisquer piadinha da forma desconsiderada e desavergonhada com que vinham fazendo! Esses dois idiotas precisam saber que eles não são o centro do mundo e muito menos seu umbigo! Se não são capazes de respeitar o ambiente em que se debate o clube que eles dizem amar, para que estão aqui? Para destruir todo o blog por conta de suas invejas ao meu intelecto privilegiado? Ora, paciência! Que reclamem de Deus, por isso! Mas me deixem em paz, do contrário, eu farei questão de exibir o espírito de porco que estava a incorporar aos dois dissimulados antes de a mim chegar, tá seu Fernandalves? Agora aguente pelas sementes de tempestade que semeou, meu caro! Colha o que plantou, CARO PCOLIVEIRA!

        • General, Homem de Duas Caras, realmente já disse isso, + vou falar de novo….

          Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

          Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

          • Dona Manxcha, porque a senhora não confessa logo que tem uma vontade louca de me passar esse seu brioco folote e afolozado que já passou por todas as retas dos batalhões de Alegrete, vai negar? Vá tratar de refazer esse seu curso A porque é evidente o seu desejo de tomar uma daquelas retidões que o padre Jorge sempre lhe aplicava após cada cagada sua fora do prato, vai negar? Seu Manx, confesse-me numa boa: afinal, o senhor, é um homem ou uma mulherzinha, para ficar me mandando tomar sua bebida preferida, ou não? Um dos seus amigos me confessou que o senhor realmente é muito gay, é verdade?

      • fernando alves

        Caro PCO e muito desagradável a situação atual do blog, mas infelizmente teremos que conviver com isto. Uma pessoa adulta com comportamento de criança, prejudicando a todos. Não digo que é safadeza acredito que seja infantilidades mesmo. E acredite caro POC na nossa sociedade e comum encontrar estes tipos, que ficam felizes em fazer o mal propositadamente ou é a falta de Deus, ou são doentes, muitas vezes revoltados pela infância que tiveram, devemos entender que nem todos tiveram orientações para que sempre praticassem o bem. Valeu!!!!!

        • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

          Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

          Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

          O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

          Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

          Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

          Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

          Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

          Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

          Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

          by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

          Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu? POR QUE O SENHOR NÃO BUSCOU IMPEDIR QUE O MANX SE MOSTRASSE O OBTUSO QUE É JUNTO COM A IDIOTA DA VAQUINHA BIRA FOGÃO, SEU PCOLIVEIRA? FAZER BARULHO AGORA É TARDE! Eu lhe dei a chance para controlar suas hienas, que fez o senhor? NADA! AGORA AGUENTE COM O MESMO QUE ME DERAM! LEMBRA-SE QUE O SENHOR FOI UM DOS QUE INCENTIVOU TUDO ISTO?

          • General, Homem de Duas Caras, realmente já disse isso, + vou falar de novo….

            Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

            Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

          • Eu até segui seu conselho e fui tomar esta bebida, dona Manxcha… Mas, chegando lá, a senhora já havia tomado tudo que podia, sabia?! E quão folote o senhor provou que é, não? Dizem que por seu túnel já passou de jamanta a trem de carga, é verdade? TÁ VENDO QUE MESMO NOS SACANEANDO MUTUAMENTE PODEMOS NOS RESPEITAR E MANTER INTACTO OS NOSSOS DEBATES? `Por que o senhor então insiste em se mostrar tão obtuso, teimoso e idiota? Fiz a pergunta, mas com todo respeito, viu, seu sensível em excesso?

  • Bira Fogão

    AMIGOS QUE AMAM VERDADEIRAMENTE O BOTAFOGO, TOMEM MUITO CUIDADO COM O TRIO DISSIMULAÇÃO; SIM ALVINEGROS, SÃO TRÊS OS MEQUETREFES DO MAL QUE CIRCULAM POR AQUI; SEM CONTAR OS SEUS OUTRO NICKS. DOS TRÊS SACRIPANTAS, UM DELES SE FAZ MAIS ATIVO, VISTO QUE, ALÉM DE INTRUSO, É POLITIQUEIRO E DOENTE MENTAL. OS OUTROS DOIS, SÃO UMA ESPÉCIE DE “RESERVA MORAL” QUE APARECEM SORRATEIRAMENTE, COMO BONS SAMARITANOS, SEMPRE QUE AS COISAS SE COMPLICAM PARA DISSIMULADO-MOR. ESTES DOIS ESTEPES TALVEZ SEJAM ATÉ MAIS PERIGOSOS DO QUE O TITULAR/ATIVO, UMA VEZ QUE MUITOS DOS AMIGOS BOTAFOGUENSES OS TÊM EM GRANDE CONTA. E É AÍ QUE MORA O PERIGO, POIS OS ESTEPES SÃO QUE , NA VERDADE, DÃO SUPORTE E ALIMENTAM O MONSTRO SACRIPANTA PRINCIPAL!!! SE VOCÊ, AMIGO E IRMÃO ALVINEGRO, ACHA QUE EU ESTOU EXAGERANDO…AZAR O NOSSO!!!! VIVA A TODOS OS BOTAFOGUENSES!! E DÁ-LHE FOGÃO, O CLUBE MAIS MARAVILHOSO E MAIS ORIGINAL DO PLANETA ÁGUA.

    • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

      Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

      Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

      O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

      Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

      Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

      Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

      Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

      Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

      Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

      by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

      Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu? POR QUE O SENHOR NÃO BUYSCOU IMPEDIR QUE O MANX SE MOSTRASSE O OBTUSO QUE É JUNTO COM A IDIOTA DA VAQUINHA BIRA FOGÃO, SEU PCOLIVEIRA? FAZER BARULHO AGORA É TARDE! Eu lhe dei a chance para controlar suas hienas, que fez o senhor? NADA! AGORA AGUENTE COM O MESMO QUE ME DERAM! COMO SE PODE SE SER TÃO ESCROTO ASSIM COMO A VACA BIRINHA?

      • General, Homem de Duas Caras, realmente já disse isso, + vou falar de novo….

        Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

        Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

        • Eu até segui seu conselho e fui tomar esta bebida, dona Manxcha… Mas, chegando lá, a senhora já havia tomado tudo que podia, sabia?! E quão folote o senhor provou que é, não? Dizem que por seu túnel já passou de jamanta a trem de carga, é verdade? TÁ VENDO QUE MESMO NOS SACANEANDO MUTUAMENTE PODEMOS NOS RESPEITAR E MANTER INTACTO OS NOSSOS DEBATES? `Por que o senhor então insiste em se mostrar tão obtuso, teimoso e idiota? Fiz a pergunta, mas com todo respeito, viu, seu sensível em excesso? Até quando o senhor irá continuar com esse seu ensaio só para me passar um anel que já me passou tantas outras vezes, hein, seu Manx? Perceba que todos estão vendo o seu assédio sexual à minha pessoa, viu? Depois não diga que já não me passou o seu lombo gaúcho, viu?

    • fernando alves

      compreendo perfeitamente a sua colocação, caro Bira e estou atento.

      • OS SENHORES MANX E BIRA FOGÃO SÃO DOIS EXEMPLOS REAIS DE HOMENS DE DUAS CARAS AMIGOS!

        Até mesmo os homens maus valorizam a firmeza de caráter. Os ladrões gostam dos homens honestos, pois eles são os melhores para se roubar. Quando você sabe onde encontrá-lo vê que ele tem boa pontuação com todos; mas ninguém tem nada de bom a dizer a respeito do camarada que uiva com os lobos e bale com as ovelhas, a não ser o diabo. De qualquer maneira, é muito comum pessoas que carregam duas caras sob um chapéu. Muitos se empoleiram com as aves e, depois, dividem-nas com Reynard (nome da raposa em um poema medieval). Muitos parecem incapazes de praticar qualquer mal, mas logo cospem fogo quando não conseguem seus propósitos. Li outro dia uma propaganda sobre casacos reversíveis; o alfaiate que os vendeu deve estar ganhando uma fortuna. Pôr os pés em duas canoas ainda está na moda. A firmeza é rara no mundo, como o almíscar em um canil.

        Você confia em certos homens tão logo os vê, mas não vá além disso, pois as novas companhias fazem deles novos homens. Como água, eles fervem e congelam de acordo com a temperatura ambiente. Alguns agem dessa forma por falta de princípios; têm a convicção de um cata-vento, portanto giram conforme o vento. É mais fácil medir a lua que saber quem são esses homens de verdade. Eles acreditam em quem paga mais. Eles sempre avaliam tudo como lã de ouro; se o dinheiro estiver à vista, “o que cai na rede é peixe”. Eles acompanham qualquer vento, norte, sul, leste, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste, norte-nordeste, sul-sudeste ou qualquer outro que haja no mundo. Eles, como o sapo, vivem na terra ou na água e não têm nada de especial. Como o gato, eles sempre caem de pé e param em qualquer lugar se untar seus dedos. Amam com carinho seus amigos, mas seu amor repousa no armário; mas se isso não for suficiente, o amor deles corre como um rato para a próxima despensa. Eles dizem: “Deixar você, cara menina? Nunca, enquanto você tiver uma moeda”. Se você vir o mau, como eles fogem rápido! Como ratos, eles abandonam o navio que naufraga. Quando não há uma iguaria, Esses amigos ainda estão empacotando.

        O coração deles segue o pudim. Enquanto a panela ferve, eles sentam perto do fogo; quando o pote de alimento fica vazio, eles mudam de atitude. Eles acreditam no cavalo vencedor; usam o casaco de qualquer pessoa que consigam para lhes dar um; eles podem ser comprados às dúzias como ovos, mas quem oferecer uma moeda por eles desperdiça seu dinheiro. O lucro é o deus deles; e se tirarem o dinheiro de você ou do seu inimigo, tanto faz é bom do mesmo jeito. Se ganham, cabeças e caudas são a mesma coisa. A estrada principal ou a viela de trás são a mesma coisa, desde que cheguem em casa com o pão na cesta. São amigos dos gansos, mas comem seus miúdos. A água apesar de enlameada move a roda deles, mas isso não é o pior; são capazes de queimar o caixão da própria mãe se estiverem sem lenha e de vender o próprio pai se conseguirem algumas moedas pelos ossos do velho senhor. Nunca perdem uma chance de pensar na melhor oportunidade.

        Os outros são volúveis porque gostam tanto de boas amizades. “Salve companheiro, você apareceu no momento certo!”, esse é o cumprimento deles para viajantes ou caminhoneiros. Eles são tão agradáveis que precisam concordar com todo mundo. São sobrinhos do sr. Qualquer Coisa. Seus cérebros estão na cabeça das outras pessoas. Em Roma, beijam o pé do papa, mas em casa eles ficam roucos de tanto gritar: “Abaixo o papismo”. Admiram o vigário de Bray cujo postulado era ser o vigário de Bray quer a igreja protestante, quer católica. Eles são meros servidores do tempo, com esperança de que os tempos possam servi-los. Eles pertencem ao grupo que amarela. Bajule-os e se alimentará deles como se fossem nabos. Puxe a corda, e eles tocam como sinos e no ritmo que você quiser: fúnebre ou repique de casamento, para a igreja ou para o diabo. Eles não têm espinha dorsal, você pode vergá-los com se fossem varinhas de salgueiro, para trás e para frente, como lhe agradar. São como as ostras, qualquer um que consegue abri-las pode temperá-las. Eles são agradáveis com você e com seu inimigo. Eles sopram quente e frio. Tentam ser o João faz tudo para os dois lados e merecem ser chutados como uma bola de futebol por ambas as partes.

        Alguns são hipócritas por natureza, escorregadios como enguias e sem raça como a égua do fazendeiro Smoothey. Como um homem bêbado, eles não conseguem andar em linha reta se tentam. Eles circulam aqui e ali, como as alamedas de Surrey. Eles são crias de São Judas. O jogo duplo é o favorito deles, e a honestidade sua grande aversão. Sua língua tem mel, mas seu coração tem fel. Eles não têm raça como os cães dos ciganos. Como as patas dos gatos eles mostram almofadas macias, mas escondem garras afiadas. Se os dentes deles não estiverem podres, a língua está, e o coração é como túmulos de pessoas mortas. Se falar a verdade e mentir dessem lucro da mesma forma, eles naturalmente prefeririam mentir; pois é mais da natureza deles, como a imundice é para o porco. Eles invalidam, bajulam, adulam e desprezam; como serpentes deixam rastro em seu caminho, mas o tempo todo eles odeiam você de coração e só esperam uma oportunidade para golpeá-lo. Cuidado com os que vêm da cidade da Fraude: os srs. Duas Caras, Discurso Justo, Duas Línguas são vizinhos que é melhor manter à distância. Apesar de olharem para um lado, como fazem os barqueiros, eles estão puxando para o outro; eles são falsos, como as promessas do diabo, e cruéis, como a morte e a sepultura. Os enganadores de religião são os piores vermes, receio que eles abundem tanto como ratos em um monte de trigo. Eles são como um alfinete de prata Brilhantes por fora, mas enferrujados por dentro.

        Eles cobrem sua carne negra com plumas brancas. Os sábados e os domingos operam uma diferença maravilhosa neles. Eles têm muito mais temor do ministro que de Deus. Sua religião é a imitação dos religiosos; eles não têm nenhuma religiosidade enraizada neles. Carregam o livro de hinos sacros do dr. Watts nos bolsos, enquanto entoam uma canção estrondosa. Talvez seus paletós domingueiros sejam sua melhor parte; quanto mais perto do coração deles você chega, mais emporcalhado fica. Eles tagarelam como papagaios, mas seu modo de falar não combina com seu jeito de andar. Muitos estão pescando fregueses, e falar um pouco de religião é uma propaganda barata; se o assento na igreja ou a reunião custar uma ninharia, eles compensam depois. Eles não adoram a Deus enquanto fazem negócio, mas eles negociam durante o culto de adoração ao Senhor. Os da classe mais baixa vão à igreja pela sopa, pelo pão e pelos cupons para carvão. Eles adoram a comunidade por causa do dinheiro das esmolas. Algumas das queridas e velhas senhoras Goodbodies querem um asilo abençoado, por isso, declaram ser tão abençoadas pelo abençoado ministro ou pastor a cada abençoado domingo. A caridade favorece-as, se a fé não o faz; elas sabem de que lado está a manteiga do pão.

        Outros apresentam um espetáculo religioso decente para acalmar a própria consciência que usam como um ungüento para suas feridas. Seria ótimo para eles, se pudessem satisfazer o paraíso com tanta facilidade como acalmam a si mesmos. Foi sorte encontrar alguns que progrediram muito na profissão, e até onde pude constatar, apenas pela alegria de pensar que estão em boa situação. Eles conseguiram um pequeno grupo de amigos para acreditar em sua conversa barata e considerar tudo que dizem como evangelho. A opinião deles é a verdadeira medida em relação à integridade do pregador e poderiam resolver tudo com o próprio conhecimento, eles têm galões de conhecimento para os que gostam de alguma coisa quente e forte; mas, meus queridos, se eles tivessem apenas condescendência em mostrar também um pouco de prática cristã, como a vida deles teria mais peso! Essas pessoas são como as corujas que tentam parecer pássaros grandes, mas não são, apesar de terem penas, e elas parecem extremamente inteligentes no crepúsculo, mas à luz do dia, são bem sem graça.

        Os hipócritas de todos os tipos são abomináveis, e quem convive com eles se arrepende. Quem tenta enganar o Senhor sempre está pronto para enganar seus companheiros. Em geral, muito alarido significa pouca lã. Muitos fumeiros em que esperamos encontrar bacon e presunto não têm nada de bom, apenas ganchos e fuligem negra. Os moinhos de vento de alguns homens não passam de quebra-nozes, e seus elefantes não são mais que leitõezinhos. Nem todos que vão à igreja, ou fazem uma prece verdadeira, ou cantam mais alto são os que mais louvam a Deus, nem que os que têm expressão mais ansiosa são os mais sinceros. O que quer dizer que os animais devem ser hipócritas! Fale de doninhas-fétidas e fuinhas, elas não são nada comparadas a eles. É melhor ser um cão morto que um hipócrita vivo. Com certeza, para o diabo ver hipócritas fazendo seu joguinho é tão bom quanto um jogo direto com ele; ele tenta os verdadeiros cristãos, mas deixa estes sós porque são do seu time. Ele não precisa atirar contra os incapazes; seu cão pode comê-los quando quiser.

        Conte com isso, amigos, se uma linha reta não vale a pena, menos ainda uma curva. O que se ganha com truques é perigoso. Ele pode proporcionar um momento de paz para pôr a máscara, mas a fraude vem para casa com você e também traz tristeza. A honestidade é a melhor política. Se não vestir a pele do leão, nem tente a da raposa. Seja verdadeiro como o aço. Deixe que sua face e suas mãos sempre mostrem, como o relógio da igreja, como vão suas obras interiores. É melhor que riam de você como do Toninho, o Conta Verdade, que ser louvado como Charlie, o Astucioso. O comportamento sincero pode nos causar problemas, mas é melhor que fazer truques. No final, os justos terão sua recompensa; mas para o inconstante alcançar o céu é tão impossível quanto um homem atravessar o oceano Atlântico com uma mó embaixo de cada braço.

        by: Charles H. Spurgeon – Compilação e interpretação: Paulo Barreto

        Alguém pode achar que o texto acima nada tem a ver com o Botafogo, mas, tem! Perguntem ao Manx! Ao menos, era ele que o mesmo agregava aos posts do Paulo Barreto como respostas aos seus debates, né mesmo? Quem me nega o direito de fazer o mesmo postando-o repetidamente como ele o fez sem que ninguém o questionasse, né? Que me façam o mesmo agora, né mesmo minha doce vaquinha Birinha? UM NOME HONRADO E DIGNO É TUDO QUE TIPOS COMO O SNEHOR NÃO OUSAM APRESENTAR EM LUGAR NENHUM! Ou são um birinha qualquer ou são uma manXcha onde chegam, vai negar, seu Manxcha? Quando o senhor se tocará que está acabando com o blog do General, seu escroto? Saiba que agora quem não tá nem ai para isso sou, viu? POR QUE O SENHOR NÃO BUYSCOU IMPEDIR QUE O MANX SE MOSTRASSE O OBTUSO QUE É JUNTO COM A IDIOTA DA VAQUINHA BIRA FOGÃO, SEU PCOLIVEIRA? FAZER BARULHO AGORA É TARDE! NADA! AGORA AGUENTE COM O MESMO QUE ME DERAM!

        • General, Hoemem de Duas Caras, realmente já disse isso, + vou falar de novo….

          Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

          Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

          • Eu até segui seu conselho e fui tomar esta bebida, dona Manxcha… Mas, chegando lá, a senhora já havia tomado tudo que podia, sabia?! E quão folote o senhor provou que é, não? Dizem que por seu túnel já passou de jamanta a trem de carga, é verdade? TÁ VENDO QUE MESMO NOS SACANEANDO MUTUAMENTE PODEMOS NOS RESPEITAR E MANTER INTACTO OS NOSSOS DEBATES? `Por que o senhor então insiste em se mostrar tão obtuso, teimoso e idiota? Fiz a pergunta, mas com todo respeito, viu, seu sensível em excesso? Até quando o senhor irá continuar com esse seu ensaio só para me passar um anel que já me passou tantas outras vezes, hein, seu Manx? Perceba que todos estão vendo o seu assédio sexual à minha pessoa, viu? Depois não diga que já não me passou o seu lombo gaúcho, viu? PARE DE SE REPETIR, CARA! ATÉ PARECE UM ESCRITOR DE APENAS DUAS LINHAS E SÓ REPETIÇÃO, NÃO ACHA? Mostre-se mais capaz e com mais conteúdo, seu Manx Obtuso!

  • COLHAM AGORA O QUE SEMEARAM! – NÃO É MESMO ENGRAÇADO que agora o Paulo Barreto seja visto pelos senhores PCOliveira, Ivosc e o Fernandalves como um espírito de porco? E O QUE SERIAM ENTÃO A HIENA MANX E A VACA BIRA FOGÃO QUE DERAM INÍCIO A TUDO ISTO QUE AGORA ESTAMOS VENDO? Por que os senhores não se mostraram tão veementes em condená-los como agora me fazem? Não se lembram que os senhores até fizeram eco aos mugidos da vaquinha Bira Fogão quando ela se agregava aos meus posts com a intenção deliberada de impedir que alguém os respondessem? Que fizeram os senhores quando lhes foi solicitado que pedissem discernimento e compreensão aos dois dementes e obtusos que até foram ofensivos e agressivos a alguns dos nossos companheiros mais antigos como são o mestre Zuza e o senhor Bozó, ou não? Durante toda a palhaçada que o Manx já fizera contra o Flatribixa o senhor era um dos seus cúmplices, não seu Fernandalves? Vir agora com suas gracinhas e ofensas para cima de mim em nada irá resolver a situação! Eu estou disposto a fazer o mesmo que os dois obtusos citados estavam a fazer pelo tempo que quiserem! Lembrem-se que sou aposentado e nada mais tenho a fazer que estar aqui! Se não são capazes de aceitar-me com o respeito e a consideração que tenho lhes dado, então aguentem! Eu estaria disposto a recolher meus representados, se isto significasse que poderíamos acreditar, que os dois facínoras, não mais se agregassem, aos meus posts, quaisquer piadinha da forma desconsiderada e desavergonhada com que vinham fazendo! Esses dois idiotas precisam saber que eles não são o centro do mundo e muito menos seu umbigo! Se não são capazes de respeitar o ambiente em que se debate o clube que eles dizem amar, para que estão aqui? Para destruir todo o blog por conta de suas invejas ao meu intelecto privilegiado? Ora, paciência! Que reclamem de Deus, por isso! Mas me deixem em paz, do contrário, eu farei questão de exibir o espírito de porco que estava a incorporar aos dois dissimulados antes de a mim chegar, tá seu Fernandalves? Agora aguente pelas sementes de tempestade que semeou, meu caro! Colha o que plantou!

  • O SENHOR PCOLIVEIRA AGORA CISMOU com o fato de eu está a postar tantas vezes quantas eu queira O TEXTO DE AUTORIA de um tal Charles H. Spurgeon, E QUE O SENHOR MANX postou pelo menos umas 200 vezes, no tópico anterior, agregando-o aos meus posts, pode? Por que ele nada disse a respeito quando era (e ainda é) o obtuso Manx quando o fazia e o faz? Por que só a mim os senhores Fernandalves, Ivosc e o PCOLiveira resolvem me chamar de espírito de porco? E O QUE SERIAM OS DOIS FACÍNORAS quando faziam o mesmo que agora estamos a fazer? SERÁ QUE O TEXTO COM QUE O MANX ABUSOU DA FAZER BULLYING AOS MEUS POSTS é algo atinente com o futebol ou mesmo com o Botafogo de que estávamos a falar quando ele resolveu posta-lo? Claro que não! No entanto os senhores o aturou em silêncio pelas 200 em que o postou no tópico anterior, vão negar? Em que o que o Paulo Barreto aqui fazia pode se comparar ao desserviço que fazem esses dois dissimulados que se fingem de dementes? Estão satisfeito com as tempestades que colheram quando semearam seus ventos? COLHAM AGORA SEUS FRUTOS! Se tivessem sido homens para não suportarem calados o mau que estavam a fazer os dois idiotas, então, aguentem suas consequências, agora! Mesmo depois de tudo, o Manx e o Bira Fogão continuam fazendo das suas e os senhores permanecessem nas suas… Que façam também a mim o mesmo!

  • O SENHOR PCOLIVEIRA diz que eu quero dar um de chefe, que quero impor isto e aquilo aos demais e ele sabe que não é verdade! Eu nunca me neguei a debater coisa alguma com o senhor Bira Figão! Até o fiz várias vezes numa boa antes dele associar-se ao Manx para determinar que todos os que concordassem comigo seriam visto por ele como seus inimigos, ou não?! Viram por acaso a reação que ele teve para com o senhor Zuza, um dos mais antigos participantes do blog assim como ao senhor Bozó? Impor condições para aceitar que alguém é aquilo que diz ser por acaso não é fascismo? Quem disse que o apelido Bira Fogão signifique a pronta identificação de alguém sobejamente conhecido? Quem nos diz o que se esconde por trás do tal apelido, se um homem, ou um mau espírito incorporado? Meus nicks desde o Paulo Barreto ao Airam Guerra, Paulinho Cariacica, Paulo Botafogo e o Wilson de Sá e nenhum mais são sobejamente identificados ao Paulo Barreto ainda que o mesmo nada posts em seu nome! Será que o Manx e o Bira Fogão podem dizer o mesmo dos inúmeros outros apelidos que tem sob controle? Ou eles pensam que não sabemos de suas dissimulações? O Manx me atribuem um infinidade de outros apelidos mesmo sabendo que todos eles tem donos e são tão autônomos quanto ele mesmo! Que tenho a ver com o tal Fogão Apagado; com o Paulo Botelho Pinto Nôrego; com o senhor Boi no Cacete (na verdade (Boi no Rolete); com o Nelson Ribeiro; com a tal Suzana Vieira ou com o Clovis Bornay? E olhe que ele também me acusava de estar por trás de um tal Carlos Augusto, pode? A GRANDE VERDADE É QUE OS DOIS OBTUSOS COSTUMAM considerar como sendo fakes meus A QUALQUER PARTICIPANTE NOVO OU ANTIGO QUE COMIGO CONCORDEM! Para eles, todos os demais, deveriam estar alinhados automaticamente com a ideia de que, só os que silenciarem à destruição do clube e ao blog por meios idiotas seriam os tais nobres botafoguenses de quatro pontas! Os que a eles não se juntam no fascismo são tidos por flamenguista, ou não? Como podem aceitarem a ideia de que podem falar tudo contra o clube e sua diretoria e nos impedir de defende-los? Onde está o direito à defesa que teriam todos os acusados injustamente ou não? A vaca comeu, foi?

    • paulo cesar oliveira

      Vc por acaso está disposto a levar as coisas em paz? porque apelou de novo para os nicks? porque não releva as msgs do Manx e do Bira, tem que retrucar com xingamentos e mega textos ? Quando um não quer , dois não brigam, mas vc tem que ter a preferencia, a ultima palavra, aquela que ningume pode contestar.

      Espírito de porco. Não se pode fazer nada quanto a isso, enquanto o espirito de porco quer cagar todo um ambiente ele o fará pois não tem consideração por nada. Mas isso é esperado de um urubu fedido. Não vou discutir isso, vc já deu mostras suficientes de suas disposições, pode fazer o que quiser.

      • OS MEGAS TEXTOS a que o senhor se refere, na verdade, apenas, um, é o mesmo que o senhor Manx postou mais de 200 vezes, em cima dos meus posts, com o intuído de obstrui-los, ou não? Quanto ao senhor Bira Fogão, eu nada teria a me opor se há cada um dos seus mugidos ele acrescentasse suas razões em resposta em posts meu a que ele obstruía sem nada nos acrescentar senão seus indefectíveis mugidos de todas as vacas, vai negar? Duvido que o senhor teria me aturado se ao invés de responder-lhe como sempre lhe fiz, eu substituísse o que teria a lhe dizer por mugidos ou risos de hienas a cada posts seu, caro PCOliveira! Acusar de espírito de porco a quem, depois de muito tentar conciliar, se viu ainda mais perseguidos por eu dar razão ao que fizera o senhor Flatribixa aqui em resposta ao que lhe fizeram em seu ninho, não seria fascismo? Desde quando está certo quem sai de sua casa para invadir a casa alheia e lá fazerem o que o Manx e o Fernandalves no Ninho dos Abutres? Meus pais me ensinaram outra coisa! Como posso relevar as mensagens dos caras se agem como putas a fazerem doce quando se sentem respondidas? O senhor aturaria o que me fizeram sem sequer lhe dar um oportunidade de diálogo franco e sincero? Veja como reagiu o senhor Bira Fogão quando eu deixei em paz o posts que o senhor lhe dedicara! Ao invés de ver o meu sinal como um sinal de paz, ele deu de novamente fazer suas irreverências e gozações! Ora, se ele não quer comigo qualquer debate, então porque se ocupa tanto comigo? Por que fazem o Manx e o Bira Fogão tanta questão de debater a mim quando o assunto deveria ser apenas o Botafogo? Em que o fato de eu tomar partido na defesa do clube e dos seus dirigentes inviabilizaria qualquer debate entre nós? Por acaso, ainda que na maiorias das vezes o senhor use de mais ofensa do que argumentos, bem ou mal, não temos tido bons debates? Onde chegamos ao ponto em que o Manx e o Bira Fogão nos levou? Por acaso, não era cagar o ambiente que o Manx e o Bira Fogão já vinham fazendo bem antes de eu tomar as dores de suas gracinhas? Por que o senhor não os chamou de espírito de porco quando eles estavam a perturbar a tudo e a todos? OU vai dizer que todos concordaram com o que ambos estavam a fazer? Por que o mestre Zuza e o Bozó foram tão duramente atacados pelo demente Bira Fogão e sequer o senhor tomou a atitude de esclarecer ao doidivana quem eram os atacados que o senhor aqui já encontrara, ou não? Eu estou apenas me reservando ao direito de retribuir com os mesmos abusos que sofri! Onde estou sendo injusto ou nefando no que faço? Se o que agora faço era o que já faziam o Bira Fogão e o Manx, porque o senhor não disse aos mesmos tudo que agora ousa dizer-me? Seria porque de alguma forma eu sou mais civilizados que os tais animais e, por isso, o senhor prefere culpar a mim, é? Que pena! Não é assim que os diálogos se constroem, amigo!

        • Sr, Paulo Ws Barreto, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

          Grande abraço, MANX o Botafoguense + apaixonado pelo Botafogo de Futebol e Regatas !

          • Saiba, senhora Manxcha, que ao se repetir e ficar me ofendendo o senhor apenas desmente àqueles que vivem a defende-lo e a negar que o senhor seja a bicha escrota que é, viu? Pare com isso porque está ficando explícita essa sua imensa vontade de me passar seu velho roscoff de qualquer jeito, né não? Saiba que por ser vegano, tal condição me proíbe de comer o cuzinho afolozado do gentil companheiro, viu? Passe para um outro que seja chegado à essa carne um tanto fedorenta, tá?

    • Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

      Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

      • Por favor, seu PCOLiveira, use de toda sua influencia junto a esta hiena tarada para lhe dizer que como vegano que sou, estou proibido de comer roscas ou qualquer outro prato que contenha o seu lombo, tá? Veja quer é sua hiena quem estar a me assediar querendo passar o seu cu de cagar de qualquer jeito, ou não? Vai ainda me chamar de espírito de porco quando é a dona Manxcha que o tem incorporado, vai?

    • General, Hoemem de Duas Caras, realmente já disse isso, + vou falar de novo….

      Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

      Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul!

      • Dona Manxcha, não pense que porque a senhora é a primeira das putas de Alegrete que eu tenha qualquer interesse em lhe dar qualquer retidão, viu? Se depender de mim, a senhora vai morrer seca, dona Manxcha! Eu prometi à minha mãe que ainda que eu deixasse de ser vegano, nem assim eu voltaria a comer o cuzinho de qualquer morador de Alegrete, em consideração ao bem que o senhor tem pelo seu cunhado, viu? Por que o senhor não oferece esse seu brioco ao Loco Rodolpho que sempre correu atrás dessas coisas desde pequenininho, hein?

  • fernando alves

    Caros amigos será que vamos perde o blog por causa de infantilidades, somos adultos e essas bobagens já deu. Coisas repetitivas, chatas, olha o fogão joga amanhã uma partida decisiva, eu acho que é mas importante e o principal objetivo do blog é discutir o fogão. O que fulano disse e sicrano falo não interessa a ninguém só a vocês portanto marque um local se encontrem e resolvam. Valeu, respeite as pessoas que gostam do botafogo.

    • COMO SOA TARDIO SEU APELO, caro Fernandalves? Por que ele não nos veio quando chamávamos o Bira Fogão e o Manx à razão? Por que dar, agora, uma de Madalena arrependida que, ainda assim, não diz o que em verdade deveria ser dito? SE não estava satisfeito com o que aqui fazia de bom o Paulo Barreto, que tal seus representantes?

      • Sr, Paulo Ws Barreto, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

        • Como poderia faze-lo se, sempre que vou, o encontro, fazendo fila, para dar para todos, dona Manxcha? Sabemos que a senhora é tida como o grande cuzão de Alegrete, vai negar? Segundo me revelou um amigo seu muito próximo, não há um só cidadão alegretense que não lhe tenha enfiado um retidão, é verdade? Eu sempre achei que a senhora era por demais gulosa por tomar tanto, não acha? Dona Manxcha. uma só perguntinha: JÁ FEZ SEU CURSO A, HOJE? Então, vá faze-lo agora, tá?

  • Saufogo

    Gostaria de fazer algumas perguntas:
    1) Quem é melhor: Régis ou Edílson?
    2) Quem é melhor: Dankler ou Bolívar?
    3) Quem é melhor: Rogério ou Sheik?

    • Pela ordem: Edilson; Bolívar, e Sheik quanto a futebol que praticaram um dia… O Régis, o Dankler e o Rogério pelo bom caráter que possuem e por jamais terem tentado usar da condição de jogador do clube para se opor ao mesmo, caro Saufogo!

      • Saufogo

        Normal, não é? Quem é ruim, não reclama de nada.

        • Não acredito que assim seja em razão tão somente quanto a sentir-se bom ou ruim, mas mesmo pelo caráter de cada um! Os três primeiros podem ter sido um dia excelentes jogadores só que atualmente, já realizados e mais nada esperando da profissão, estavam mais é para causar-nos problemas do que jogar à nosso favor, amigo! Os tidos por ruins, queira ou não, são os que nós nos apegamos hoje para escaparmos do rebaixamento amanhã, não acha, amigo Saufogo?

          • Saufogo

            Então quer dizer que se eu ficar 7 meses sem receber salários e reclamar na empresa, serei um mal caráter. Que coisa, hein!

          • Isto é o senhor quem está afirmando! Nenhum jogador jamais deixou de receber com juros e correção monetária o devido pelo Botafogo! Tanto que é exatamente por isso que hoje estamos tendo tantos bloqueios! Jogadores de caráter jogam sobretudo pela glória, pelas conquistas! Se fosse o caso dos tais citados, eles não teriam deixado facilmente a glória de lutar pela conquista do título da Libertadores! Ao invés disto preferiam priorizar os seus umbigos, mesmo tendo consciência de que cedo ou tarde receberão o devido, ou não, amigo Saufogo?

          • Saufogo

            Desculpem o erro: o certo é mau caráter.

          • Saufogo

            Receber cedo ou tarde? Você é um brincalhão. Vai demorar muitos anos. Acho que nem seus netos receberão. E para finalizar: o time que nós tínhamos na Libertadores, nem se tivesse 3 meses de salários adiantados, teríamos ganho.

          • Psiu….Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

            Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul

          • Ei pisiu pisiu pisiu….Sr, Paulo Ws Barreto Homem de Duas Caras, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

            Grande abraço, MANX, o Botafoguense + apaixonado pela Estrela`Solitaria + linda do céu azul

          • Saufogo, me desculpe sair do tema que estávamos tratando e que fomos desviado por conta dos desvario do tal bronco e obtuso que atende por Manxcha, tá? Mas, por que o senhor não se oferece para saciar o desejo do senhor Manx, que insiste em querer me passar o seu anel de qualquer jeito, hein? O senhor não o pegaria de jeito em meu lugar? É que como vegano, além de não poder comer mais qualquer companheiro de viagem, sou ainda mais proibido ainda de aceitar agrados de qualquer gaúcho, sabia? Que fazer para dizer não à intenção do senhor Manx sem lhe ferir os sentimentos posto que o mesmo sempre foi rejeitado desde a sua mais tenra idade, hein?

      • Sr, Paulo Ws Barreto, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

        • Que coisa feia, seu Manx? Por que o senhor não tenta passar esse seu anel que ninguém mais quer para o senhor Paulo Botelho Pinto Norego? Dizem que ele é chegado à essa diversão de enfiar o dedo no anel, sabia?

      • Sr, Paulo Ws Barreto, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

        Grande abraço, MANX o Botafoguense.

        • Ainda bem que todos estão de olhos na gente, viu, dona Manxcha?! Assim, todos, inclusive o tal cego, que nunca lhe viu fazendo qualquer mau, ao blog, o tal senhor PCOliveira, agora, não pode negar que, realmente, o senhor, seu Manx, insiste em me passar seu roscoff, viu? Até o senhor Flatriubixa que já o come de longa data estar a lhe observar suas segundas intenções, viu? Por favor, respeite minha condição de vegano que me impede de comer cu de gaúcho, viu? SORRY!

  • UM CERTO JUIZ, CERTA VEZ, FOI CHAMADO A julgar um caso em que o réu havia perdido às estribeira e finalmente reagira a um gozação constante e sistemática que lhe fazia um certo vizinho há anos… Disposto a dar-lhe a sentença máxima por reagir ao que ele julgara ser um simples insulto, indagou o que o réu teria a dizer em sua defesa antes de condená-lo… O réu prontamente passou a repetir cada vez que abria a boca a mesma palavra: Meritíssimo! Meritíssimo! Meritíssimo! Ao cabo de alguns instantes o juiz já não aguentava tantos meritíssimo que já estava a ponto de explodir, quando aos brados mandou-o calar-se o quanto antes do contrário… O réu então lhe disse: O senhor não foi capaz de suportar que eu o tratasse da forma devida por meros instantes! Como quer me condenar por uma reação que eu vim a ter depois de 20 anos ouvindo o mesmo MUUUUUU? E o juiz o inocentou de imediato! Duvido se num botequim a debater um jogo recente o senhor, caro PCOliveira, numa roda de amigos, suportaria que a todo instante UM PERÚ DE FORA respondesse aos seus argumentos como fez o Bira Fogão aos meus posts! É exatamente por conta de tais elementos que, mal chegam nos lugares, já vão detratando de graça aos que lá já estavam há séculos? Não é por menos que no Nordeste sujeitos assim acabem com um peixeira enfiada na barriga! A prova de que eu não sou um impedimento a debate algum é que eu os mantive com o senhor por todo esse tempo e, apesar das ofensas e gozações mútuas, jamais chegamos à situação de intolerância em que os dois elementos me forçaram a chegar, vai negar?

    • Bira Fogão

      Desculpem-me amigos, mas essa não deu para perder…KKKKK…MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!

      • E não é natural que todas as vacas façam o mesmo que a senhora sempre fez dona Birete Fogão? Só não caia na do Manxcha e não venha insistir em me passar essa sua vulva de vaca amuada, tá? Tenha um bom dia no pasto, ó minha doce vaquinha amada! O seu mugido realmente é inconfundível! Até o PCOliveira sabe que ele significa que o senhor quer me passar o anus, ou não?

    • Sr, Paulo Ws Barreto, vá tomar bem no fundo do buraco do seu profundo C´, ok ?

      Grande abraço, MANX o Botafoguense.

      • Não insista, dona Manxcha! Desde que me tornei vegano não como nem cu de qualquer gaúcho de Alegrete ou de qualquer vaquinha que paste e faça seus mugidos aos meus posts, sabia? SEI QUE O SENHOR NÃO SUPORTA SER REJEITADO porquanto vem o sendo desde que se descobriu gay, aos sete anos, vai negar? Por que o senhor não experimenta dar seu lombo para uma vaca que muja perfeitamente bem, hein?

  • Rogerio Luiz

    Fala grande amigo Manx! O confronto do amigo com PB está tenso! Kkkkkk. Amanhã Fogão 2×1 contra à Raposa. Não custa nada sonhar! Abc no irmão de camisa e Sda à todos alvinegros de verdade!

    • Seu Rogério Luiz, o senhor muito contribuiria para a paz se acabasse com essa divisão de que haja botafoguenses que não sejam verdadeiros entre nós! Enquanto estivermos a nos ver como nobres de quatro pontas contra os mais nobres de sete pontas porque são cadastrado no Projeto Botafogo Sem Dividas, estaremos divididos e dando brecha aos verdadeiros adversários do Botafogo! Sabemos que os que não estão cadastrados no tal projeto ou são simplesmente mãos de vacas ou não podem realmente dar mais do que já deram na vida, né mesmo? Se vencermos amanhã por 0,5 x 0 que seja, poderemos comemorar como uma goleada! O Cruzeiro virá com alguns reservas! Que isto não seja motivo para o Jeferson com a velha raposa colaborar, né não? Saiba que nós outros também existimos e somos tão nobre quanto…

    • Amigo Rogério Luiz, estou muito triste com as pessoas com quem convivemos. Rogério Luiz, um carinhoso abraço a você e ao seu filho caçulinha torcedor Botafoguense !

      Nosso Botafogo 1 X 0 Cruzeiro !!!

      • My God! Como se pode ser falso, assim? Já não tenho qualquer dúvida, amigos! Esse tal de Manxcha é a personificação de tudo que nos soa falso ou como um mugido de vaca, não acha, seu Rogério Luiz? Que escroto e obtuso é esse tal de Manxcha, gente! Este traste não existe, com certeza! Deve ser um fake do PCOliveira! Do contrario, como poderia ser tão demente, idiota, otuso e gay?

  • Bira Fogão

    AMIGOS ALVINEGROS, EU NÃO GOSTARIA DE ESTAR NA PELE DO NOSSO GOLEIRÃO JEFFERSON.
    A CADA SEMANA QUE SE PASSA MAIS AUMENTA A DEPENDÊNCIA DA EQUIPE POR ELE; SEJA POR CONTUSÕES E SUSPENSÕES DE JOGADORES OU PELAS DECISÕES DESASTROSAS DESTA PSEUDA ADMINISTRAÇÃO DO CLUBE, QUE ORA DEMITE ORA CONTRATA JOGADORES SEM QUALQUER CRITÉRIO. NÃO OBSTANTE SER EXPERIENTE E UM DOS MELHORES GOLEIROS DO MUNDO, NÃO SEI ATÉ QUE PONTO ESTE ATLETA AGUENTARÁ UMA BARRA TÃO PESADA QUANTO ESTA.
    FORÇA MEU GOLEIRAÇO! SEGURA AS PONTAS MEU GOLEIRAÇO! BOA SORTE MEU GOLEIRAÇO! OS APAIXONADOS ALVINEGROS ESTÃO COM VOCÊ!!!! DÁ-LHE FOGÃO!! EU JAMAIS TE ABANDONAREI MEU AMADO CLUBE!!!!

    • Por favor, amigo Birinha da Mamãe, posts os mugidos que quiser, mas, não me provoque! O senhor mais do que ninguém sabe que não estar sendo verdadeiro no que afirma! Se estamos em má situação nos dias de hoje isto se deve aos seu passado de entrega e de rebeldia à ordem hierárquica que ele deveria cegamente seguir, não acha? Dizer que dependemos cada vez mais dele não é uma mentira no todo porquanto, como é o nosso goleiro, realmente dependemos dele não tomar seus gols fáceis de sempre, ainda mais contra seu antigo clube de coração, o Cruzeiro! Qualquer gol mais fácil que ele tomar hoje será considerado uma entrega real, viu? Se ele não entregar, a vitória será nossa, concorda, ó minha doce e querida vaquinha? Que tal agora a senhora me dar um mugidozinho amigo, hein? Mas, não se anime porque eu continuo vegano, viu?

  • Sr. Nilton Severiano, o sr. é um COVARDE, pois não me deixou me defender de uma pessoa sem CARÁTER e de DUAS CARAS. Sr. Nilton Severiano, tenho muita PENA do senhor e do sr. Paulo WS Barreto, o Homem de duas Cara !!!!

    Sr. Nilton Severiano, Aqui se faz, aqui se paga.
    Aqui se tens ou não tens nada.
    Aqui se esconde aqui se ve.
    Não tenhas medo de viver.
    Aqui se fala, aqui se cala.
    Aqui se ouve e não diz nada.
    Aqui se julgas sem saber.
    Não tenhas medo de viver.
    Aqui se ama, aqui se odeia.
    Aqui se plantas e semeia.
    Deus fara algo por voce.
    Não tenhas medo de viver.

    Sr. Nilton Severiano, Aqui se faz, aqui se paga.
    Aqui se tens ou não tens nada.
    Aqui se esconde aqui se ve.
    Não tenhas medo de viver.
    Aqui se fala, aqui se cala.
    Aqui se ouve e não diz nada.
    Aqui se julgas sem saber.
    Não tenhas medo de viver.
    Aqui se ama, aqui se odeia.
    Aqui se plantas e semeia.
    Deus fara algo por voce.
    Não tenhas medo de viver.

    Srs. Nilton Severiano e Paulo WS Barreto, os HOMENS DE DUAS CARAS, EU MANX, TENHO MUITA PENA DE VOCÊS DOIS.

    Abraço, MANX O HOEMEM + HONESTO DO MUNDO !!!

    • Loco Rodolpho

      Caro MANX, infelizmente o PB não possui somente 10 caras, mas 13 no total, pois esquecemos os FAKES – PAULA DENTRO, CARLOS AUGUSTO e ERMITÃO URBANO.

      • O grande mal da senhora Manx é ela não postar nada que seja de sua lavra real, seu Loco Rodolpho! Por isso o vemos tão profícuo no colar textos alheios! Pior, o obtuso sequer faz a gentileza de nomear o autor dos texto com que ele aqui se apresenta como SE FOSSE UMA JACA AMARRADA NO PESCOÇO, né mesmo, seu Rodolpho? No dia que o Manxcha conseguir postar três linhas sem se repetir um única vez, ele terá demonstrado um certo crescer de caráter, quem de mim discorda, por aqui?

      • Nobre Loco Rodolpho, vou sempre lembrar q o PB é HOMEM DE 13 CARAS e não de duas caras como falei. Valeu Loco,… valeu pelo alerta !

        • Se o Paulo Barreto que é macho como poucos por aqui, tem 13 caras, quantas teria uma puta velha e oferecida como a senhor, dona Manxcha, que sempre fez a alegria da garotada de Alegrete por um simples biscoitos, quantas caras teria? Umas cem ou mais? A única coisa que a senhor não tem mais é prega no cu, vai negar?

  • Saufogo

    O jogo será 2×2. Com Dankler em campo, será muita emoção, e haja emoção!

    • Isto quer dizer que o Jeferson tomará dois gols fáceis no jogo, né seu Saufogo? Quando é que voltaremos a ganhar um jogo sem tomar os tais gols bobos que o Jeferson sempre toma, hein?

    • Bira Fogão

      INFELIZMENTE, MEU CARO SAU, FOSSE SOMENTE O TAL DANKLER ESTARIA BOM DEMAIS!! TEMOS QUE FAZER UMA CORRENTE POSITIVA E REZARMOS MUITO PARA O MILAGREIRO GOLEIRAÇO, O NOSSO ÚNICO PROTETOR EM CAMPO!!!! VAMOS LÁ, MEU FOGÃO!!!

  • Saufogo

    Se o Omissão não tivesse feito das suas burradas, não teríamos que aturar o Dankler amanhã. O rebaixamento se vier, podemos colocar na conta desse vagabundo de presidente safado.

    • Ele não teria feito nada disto se a nossa torcida tivesse se mantido presente na vida do clube buscando lhe ajudar no que o clube necessitasse, não acha seu Saufogo? Saiba que os grandes gênios e administradores só aparecem quando eles tem recursos para fazer e acontecer! Quem nada tem deve agradecer a Deus se ainda tiver um resto de picolé a lamber no palito que lhe restou, seu Saufogo! Seja mais agradecido e o senhor terá muito mais a comemorar, amigo! São nossas limitações mentais que nos atraem o pior, sabia? Pare de culpar a quem tem sido vítima da omissão e da ausência de qualquer ajuda por parte da nossa torcida, cara! Lembre-se que ele assumiu toda culpa pelo que nos pode acontecer tirando o roscoff de todos os nossos torcedores da reta, vai negar?

    • Bira Fogão

      SAU, ESTE CIDADÃO NÃO DEVERIA SER LEMBRADO POR NÓS DE FORMA ALGUMA. ESTE LIXO NÃO PRESTA NEM PARA O DEBOCHE!!!!

      • E o que diríamos de uma bronco, imbecil, idiota e viado como o senhor que até deu de imitar uma vaca achando que o Paulo Barreto fosse um touro reprodutor, hein seu Bira Fogão? Para que outra coisa serve o senhor senão para dar seus mugidos e tentar destruir com o log do General, cara? TEM GENTE QUE DE TÃO TAPADA NÃO SE DAR CONTA DOS MONTES QUE DEIXA ATRÁS DE SI NEM QUANDO PISAM NELES, né não? Estes são os tais dissimulados e flamenguistas que juram serem nobres botafoguenses de quatro pontas, ou não? Viu que para lhe responder não precisei me passar por qualquer animal? Nem mesmo para imita-lo como grande viado que o senhor é? Viu como se zoa sem ser-se chulo ou sem bancar ser uma vaca? Imite aos bons e nem assim o senhor será um deles, jamais! TUDO O QUE NASCE RUIM, PIOR MORRE!

    • Saufogo, fico apavorado quando o tal Dankler é escalado p/ jogar. Saufogo, será o Mancine não tem outro jogador p/ colocar no lugar do pavoroso zagueiro Dankler????

      • O SENHOR SE APAVORA COM QUALQUER COISA, SEU MANXCHA! Disse-me um dos seus nobres de quatro pontas, que, o senhor, só se alegra mesmo na hora de arriar as calças, é vero?

  • Saufogo

    No jogo contra o Sport em Volta Redonda, esse tal de Dankler tirou a torcida do sério. Cometeu várias lambanças e tomou muitas vaias. É muito ruim esse jogador.

    • Se isto não é uma perseguição particular sua ao jovem Dankler, que dizer de sua blindagem ao Jeferson mesmo quando ele falha escandalosamente como no jogo contra o Santos pela Copa do Brasil, vai negar? Como o cara pode se firmar se o senhor vive lhe minando à base, seu Saufogo? Eu hein? Perece até o obtuso senhor Manxcha me assediando, ou não?

    • fernando alves

      Eu acho que assim como outros ele nao.sabe onde se colocar e.ntao alem de ruim fica perdido e desentrosado ja nao se conhece os 11titulares e o treinador vai completa um ano.

      • Bira Fogão

        BOM DIA FERNANDO. MEU CARO ALVINEGRO F. ALVES, EU ACHO QUE O MANCINI FICOU MUITO DESGASTADO NO COMANDO DA EQUIPE E JÁ DEVERIA TER SAÍDO HÁ TEMPO!!!

    • Bira Fogão

      BOM DIA MEU CARO ALVINEGRO SAU. INFELIZMENTE NÃO É SÓ ESTE JOGADOR; TIRANDO O GOLEIRAÇO JEFFERSON E MAIS UNS DOIS OU TRÊS, O QUE NOS SOBROU FOI O BAGAÇO DA LARANJA, E OLHE LÁ!!!

    • Bota ruindade no zagueiro Dankler, o cara é tão ruim ruim ruim, que já deveria ter abandonado o futebol. Só um maluco como o Omissão, p/ contratar o maluco do Dankler !!!!

  • Loco Rodolpho

    Enfrentar o Cruzeiro, líder do Brasileiro, em pleno Mineirão, não é uma tarefa fácil. Consciente disso, o técnico Vagner Mancini optou por manter uma formação com três volantes, mas com um time capaz de sair nos contra-ataques, pois, atuando em casa, o Cruzeiro vai partir para cima desde o primeiro minuto, neste domingo.

    O meio de campo será formado por Gabriel, Andreazzi, Bolatti – todos na cabeça de área – e Carlos Alberto mais à frente. Este último, aliás, pode até fazer o papel de atacante em alguns momentos. (fonte – Lancenet)
    ____________________________________________________________________________

    Vamos com tudo FOGÃO, como diz o SEMPRE BOTAFOGO – QUEBRA TUDO FOGÃO.

    • Não há problema algum em enfrentarmos a tal raposa em sua toca, caro Rodolpho! Se o Jeferson resolver não tomar gols bobos, o amigo pode ter certeza de que a vitória será nossa, tá? Lembre-se que já comemos toucinho com muito mais cabelo, tá? Nada justifica o seu medo ou o fato de o senhor a esta hora do dia estar se cagando assim de medo, assim, viu? Se recomponha para não vir a ser tomado pelo tal Manxcha que, de tão obtuso e idiota, insiste em negar que seja o cu mais folote que já se conheceu em Alegrete, viu? Não há nada mais deprimente que um homem aqui estar a imitar o Manxcha apenas por o tê-lo como a um ídolo, viu, seu Rodolpho? Saiba que o Cruzeiro virá com reservas e que nisto somos especialista em bater quem assim se nos apresente, viu? Seja amis confiante em seu taco, cara! Se ele não dar mais no couro, ao menos, tenha coragem para aposentá-lo como já fizeram os senhores PCOliveira e o Ivosc, viu?

    • Bira Fogão

      Bom dia meu caro Alvinegro Loco! Eu vou mais além, eu acho que o nosso tem que jogar com nove na defesa , dois na frente e seja o que deus quiser!!! E temos que JOGAR assim em qualquer campo, contra qualquer adversário. Quando eu disse isso, logo apos as primeiras rodadas do campeonato, fui duramente criticado por diversos amigos do Blog. Infelizmente, eu estava certo neste caso. Tem nada não, vamos fazer um golzinho de bola parada que o nosso milagreiro Jefferson garanti lá atrás!!! FOGÃO 1X0. DÁ-LHE FOOOGOOO!

    • Loco Rodolpho, o Andreazzi, é um bom jogador. Tem futuro ! Tomará q o Omissão INCOMPETENTE não o venda p/ clube nenhum do futebol, tanto para o futebol Brasileiro e p/ o futebol da Europa, respectivamente. O cara tem futuro com a camisa do Botafogo de Fuetebol e Regatas !

      • O Botafogo só não o venderá se o senhor e os tais nobres botafoguenses de quatro pontas (não é engraçado que todos os cornos tenha apenas duas pontas?), começarem a contribuir financeiramente com o clube, amigo! SAIBA QUE NÃO É COM FALSAS JURAS DE AMOR QUE PAGAMOS OS SALÁRIOS DOS NOSSOS JOGADORES OU COM JURAS FEITAS DA BOCA PARA FORA, VIU SEU MOÇO?

  • O BOM VINHO QUANTO MAIS VELHO É MELHOR… – Ele era 5ª opção como volante, mas usou brecha para se firmar no Botafogo…

    Fonte: http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2014/11/01/ele-era-5-opcao-como-volante-mas-usou-brecha-para-se-firmar-no-botafogo.htm

    • Cadê os tais nobres botafoguenses de quatro pontas que nunca debatem o Botafogo mais apenas assediam ao Paulo Barreto que não vemos dar suas opiniões em nada do que postamos?

  • SE NÃO FIZERMOS UM BOM CASACO COM A PELE DA RAPOSA, ELA NOS REBAIXARÁ… – Título e rebaixamento: Cruzeiro e Botafogo dão cartada final no Brasileiro…

    Fonte: http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2014/11/02/titulo-e-rebaixamento-cruzeiro-e-botafogo-dao-cartada-final-no-brasileiro.htm

  • MANCINI: TÍTULO PARA O BOTAFOGO É NÃO SER REBAIXADO! – Para Mancini título do Botafogo é não ser rebaixado…

    Fonte: http://tvuol.uol.com.br/video/para-mancini-titulo-do-botafogo-e-nao-ser-rebaixado-04024E1C366ED4915326/

  • E QUANDO OS CLUBES SÃO VITIMAS DE TRAÍRAS? – Clubes expostos na internet? Solução para vazamento pode estar no contrato…

    Fonte: http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2014/11/01/como-cada-clube-se-protege-na-internet-metodos-podem-estar-falidos.htm

  • Bira Fogão

    AMIGOS QUE AMAM VERDADEIRAMENTE O BOTAFOGO, TOMEM MUITO CUIDADO COM O TRIO DISSIMULAÇÃO; SIM ALVINEGROS, SÃO TRÊS OS MEQUETREFES DO MAL QUE CIRCULAM POR AQUI; SEM CONTAR OS SEUS OUTRO NICKS. DOS TRÊS SACRIPANTAS, UM DELES SE FAZ MAIS ATIVO, VISTO QUE, ALÉM DE INTRUSO, É POLITIQUEIRO E DOENTE MENTAL/LUNÁTICO. OS OUTROS DOIS, SÃO UMA ESPÉCIE DE “RESERVA MORAL” QUE APARECEM SORRATEIRAMENTE, COMO BONS SAMARITANOS, SEMPRE QUE AS COISAS SE COMPLICAM PARA DISSIMULADO-MOR. ESTES DOIS ESTEPES TALVEZ SEJAM ATÉ MAIS PERIGOSOS DO QUE O TITULAR/ATIVO, UMA VEZ QUE MUITOS DOS AMIGOS BOTAFOGUENSES OS TÊM EM GRANDE CONTA. E É AÍ QUE MORA O PERIGO, POIS OS ESTEPES SÃO OS QUE , NA VERDADE, DÃO SUPORTE E ALIMENTAM O MONSTRO SACRIPANTA PRINCIPAL!!! SE VOCÊ, AMIGO E IRMÃO ALVINEGRO, ACHA QUE EU ESTOU EXAGERANDO………..AZAR O NOSSO!!!! VIVA A TODOS OS BOTAFOGUENSES!! E DÁ-LHE FOGÃO, O CLUBE MAIS MARAVILHOSO E MAIS ORIGINAL DO PLANETA.

    • Vai ser antipatico assim na casa do cassete,rapaz! Toma tendência,cresça,cara. Você com esse comportamento mulambento esta envergonhando nossa torcida. Nunca vi uma adulto com comportamento infantil tão besta quanto esse seu..
      Deixa dess infantilidade sem cabimento,e dessa babaquice mulamba,pois que eu nunca dirigi a palavra a sua pessoa,sujeito.
      Se vc,como babaca que é,não admite que ninguém,no caso o Paulo,dê pitacos nos seus posts,e porisso toda essa viadice,porque não vai postar lá no Ninguém Cala,hein? Lá ninguém te contesta e vc pode falar a merda que quiser,como faz aqui..Você chegou agora e já quer sentar na janela,é?

      PS. Ah,e pra sua informação sou bem casado,tá?

      • Tentar dar luz à uma vaca é uma missão impossível, caro Bozó! Além de apenas ruminarem e mugirem elas nenhum discernimento tem para diferenciar o que quer que seja! Dizer-se casado para quem não tá nem aí para a foto é o mesmo que pedir para ser assediado! Ciúmes de vaca é coisa ridícula, né mesmo?

    • Todo idiota, imbecil e obtuso pousa como a senhora, cara vaca Bira do Fogão! Aos poucos o senhor está se revelando o escroto que é, por completo né mesmo? A amiga poderia ter ficado sem a resposta do Bozó se levasse fé no que dizem os seus amigos! O próprio Manx já fez questão de esclarecer que nem o Bozó ou o Zuza tem algo em comum comigo senão o fato de já estarmos aqui de longa data! Por este caminho logo a vaquinha obtusa se tornará o mais odiado do pedaço, sem duvida!

  • Bira Fogão

    AMIGOS ALVINEGROS, EU NÃO GOSTARIA DE ESTAR NA PELE DO NOSSO GOLEIRÃO JEFFERSON.
    A CADA SEMANA QUE SE PASSA MAIS AUMENTA A DEPENDÊNCIA DA EQUIPE POR ELE; SEJA POR CONTUSÕES E SUSPENSÕES DE JOGADORES OU PELAS DECISÕES DESASTROSAS DESTA PSEUDO ADMINISTRAÇÃO DO CLUBE, QUE ORA DEMITE ORA CONTRATA JOGADORES SEM QUALQUER CRITÉRIO. NÃO OBSTANTE SER EXPERIENTE E UM DOS MELHORES GOLEIROS DO MUNDO, NÃO SEI ATÉ QUE PONTO ESTE ATLETA AGUENTARÁ UMA BARRA TÃO PESADA QUANTO ESTA.
    FORÇA MEU GOLEIRAÇO! SEGURA AS PONTAS MEU GOLEIRAÇO! BOA SORTE MEU GOLEIRAÇO! OS APAIXONADOS ALVINEGROS ESTÃO COM VOCÊ!!!! DÁ-LHE FOGÃO!! EU JAMAIS TE ABANDONAREI MEU AMADO CLUBE!!!!

    • Bira Fogão, hoje contra o poderoso Cruzeiro, o melhor goleiro do Brasi,Jefferson, vai evitar q o Botafogo sofra uma nova goleada. O Botafogo vai fazer 1X0 no Cruzeiro e o paredão Jefferson vai levar um bombardeio do Cruzeiro, + evitar o empate do Cruzeiro !

      Estrela Solitária 1 X 0 Cruzeiro.

      • Nada é mais hipócrita que juras de amor feitas da boca para fora! QUEM AMA AO BOTAFOGO JAMAIS ATENTA CONTRA SEUS BLOG E SUAS TRIBUNAS! Ao contrário, as honra e respeita!

MaisRecentes

Os outros que reclamem de Godger!



Continue Lendo

Confio no Roger



Continue Lendo

O maior será o primeiro



Continue Lendo