Perdemos o Cabeleira, uma pena, mas vamos com tudo para cima dos Urubus



Caros Alvinegros, bom dia!

Às vésperas de mais um importante jogo contra os urubus, nossa diretoria, refém de empresários e investidores, vendeu mais um jogador importante para nós. Sim, porque nos dias de hoje, os jogadores não sabem nem a quem pertencem. Parecem uma pizza fatiada. Um agente tem 25%, o investidor tal tem 10%, e por aí vai. O clube, na maioria das vezes, é o que menos direito tem sobre o atleta de futebol. Muitas vezes serve apenas como vitrine. Uma pena. Mas são os valores que regem o nosso futebol.

Márcio Azevedo, o nosso cabeleira, chegou ao Glorioso em 2011 muito tímido, mas em 2012, com o apoio da massa botafoguense, ele se firmou no time e jogou quase todos os jogos do ano. Um jogador forte, de muita raça e trabalhador. Uma pena perdê-lo agora.

Agora temos de incentivar e apoiar quem está conosco. Lima e Julio Cesar disputam uma vaga no time. Podem dar conta do recado contra a molambada. Vamos vencer este bando lá da Gávea, vamos fazê-los colocar a viola no saco, o rabinho entre as pernas e deixarem o nosso caldeirão de moral baixo. Vamos ajudar a instalar mais uma crise lá pelos lados da urubuzada. Ao Cabeleira, quero dizer, ao Márcio Azevedo, só posso desejar muito boa sorte, que seja muito feliz no gelo da Ucrânia. O meu muito obrigado pela dedicação ao nosso manto alvinegro.

Eu já comprei meu ingresso, já preparei minhas cornetas, bandeiras, estou aquecendo a garganta. Vamos atormentar a vida da “nação urubuzesca” no domingo, vamos vencer e conseguir a vaga na final. Nos vemos no Engenhão. Lá é o nosso lugar.



MaisRecentes

Que saudade do Fogão!



Continue Lendo

Preocupação é o pão de queijo



Continue Lendo

Os outros que reclamem de Godger!



Continue Lendo