Ô urubu, pode esperar!



Caros alvinegros! Às vésperas de mais um jogo contra o Império do Mal, fiquei acordado na última noite vendo os vídeos das nossas vitórias contra eles. Comecei com Garrincha, segui com Mendonça, me emocionei com Maurício e parei em Loco Abreu. Foi quando me dei conta de que já passou da hora de humilhar a molambada novamente.

Não acreditei quando fui fazer as contas. Desde aquela histórica cavadinha, em 18 de abril de 2010, ocorreram sete empates e os caras venceram duas vezes, certamente com a ajuda do apito amigo. Com um tabu assim, entendi melhor porque El Loco ainda é gritado nas arquibancadas. Ele é ídolo, deixou uma herança que vive até hoje, mas sinto que um sucessor está por vir neste clássico e candidatos a herói não nos faltam.

O time atual tem aquilo que precisamos para vencer: personagens marcantes. Em 1989, levamos a melhor com Maurício, Paulinho Criciúma, Gottardo e Mauro Galvão. Agora vamos de Seedorf, Bruno Mendes, Lodeiro, Vitinho e Fellype Gabriel, nomes nos quais eu acredito muito.

Seedorf dispensa comentários. Dele eu espero um gol tão imprevisível quanto a cavadinha. Imagine, daqui há tempos, todo mundo lembrando do clássico em que ele fez um gol de bicicleta e o Fogão ganhou. Seria provocação para toda a eternidade.

Quem também tem tudo para brilhar é Bruno Mendes. Guiado pela 7, já vai entrar em campo iluminado.

E se o gol da vitória for do Lodeiro? Nossa… Vou esfregar minha camisa do Uruguai, da Copa de 2010, na cara de um vizinho chato e gritar “Uh, El Loco Lodeiro” o dia inteiro.

Outro que poderia ser herói no clássico é o moleque Vitinho. Vamos mostrar para os molambos que craque se faz é em Marechal Hermes.

Por fim, imagino a dor dos “framengueiros” se o Fellype Gabriel for o destaque. Lá, não conseguia jogar muito por conta do clima sempre ruim, mas aqui encontrou a paz.

De tão fraco, o time deles tem chance de levar gols dos cinco. Aí, o Carnaval voltaria! Uh, que louco!!!



MaisRecentes

Zé, sim, é um treinador



Continue Lendo

Que saudade do Fogão!



Continue Lendo

Preocupação é o pão de queijo



Continue Lendo