Respeitem a história do meu Botafogo



Caros alvinegros, não aguento mais. É preciso mudar, rezar, dar cambalhota, fazer alguma coisa. São seis partidas sem vencer. São seis partidas ouvindo as mesmas desculpas, as mesmas frases.

Estamos pagando o preço de não ter um atacante. Estamos pagando o alto preço de ter contratado um atacante a peso de ouro para ser reserva e jogar 15 minutos por jogo. E, o nosso atacante, que é meia, não tem a sorte que os grandes artilheiros têm para fazer gol. A bola foi na trave. O goleiro salvou. Por que com o André não aconteceu o mesmo?

Que no Campeonato Carioca – sim, esse Brasileiro acabou há muito tempo – tenhamos um meia jogando como meia. Um atacante sendo atacante. E, principalmente, sem inovações asiáticas. Aqui é Botafogo!



MaisRecentes

Zé, sim, é um treinador



Continue Lendo

Que saudade do Fogão!



Continue Lendo

Preocupação é o pão de queijo



Continue Lendo