Rubens Lopes, presidente da Ferj, vê problema em fluxo de pagamento de cotas de TV aos clubes



Rubens Lopes, presidente da Ferj (Foto: Úrsula Nery/Ferj)

As regras de distribuição de cotas de televisão aos clubes têm gerado muita discussão no mundo do futebol. Rubens Lopes, presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, por exemplo, crê que o maior problema resida no fluxo de pagamento. Atualmente, os clubes recebem da seguinte forma: 40% igual para todos (com o recebimento de 75% entre janeiro e junho e os 25% de julho a dezembro sendo pagos mensalmente); 30% relativos à audiência, entre maio e dezembro, e 30% relativos à posição da equipe no Campeonato Brasileiro, em dezembro, o que para Lopes cria mais uma dificuldade aos clubes endividados.

“Eu não sou contrário ao critério de distribuição de cotas diferenciadas. Concordo plenamente que os desiguais devem ser tratados na medida em que se desigualam. Faz parte da regra da igualdade, e Rui Barbosa já disse isso há muito tempo. A ponderação e a preocupação são por conta do método gerador da redução do fluxo de caixa,
como se todos no momento zero estivessem nas mesmas condições, o que não existia, fato gerador do aumento do déficit com casos que beiram a insolvência se não houver uma reflexão voltada para uma possível revisão do critério ou solução emergencial. Nada mais do que isso”, explicou Rubens Lopes.



MaisRecentes

Grupos políticos do Vasco pedem fim de gasto extra em viagens



Continue Lendo

Sem ser relacionado, Deyverson deve conversar com Mano Menezes



Continue Lendo

CSKA (RUS) deve adquirir direitos do atacante vascaíno Lucas Santos



Continue Lendo