AGU determina que município do Rio de Janeiro realize obras em Deodoro



O Complexo de Deodoro foi utilizado na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro. Crédito: Divulgação

O município do Rio de Janeiro será obrigado a realizar, de forma imediata, as obras que havia se comprometido a fazer no Complexo Esportivo de Deodoro (CED) após as Olimpíadas de 2016. Uma ação ajuizada pela Advocacia Geral da União (AGU), da 1ª Vara Federal do Rio de Janeiro, determinou que o complexo, que fica em uma área militar, receba as intervenções necessárias.

Na época, a prefeitura se comprometeu a deixar um legado e devolver a área adaptada para o Exército e a União. As obrigações de deixar um legado olímpico estavam previstas em acor-do de cooperação técnica e, posteriormente, em um plano estratégico de ações que determinava a conclusão das obras para o final de 2018.

Como o prazo não foi cumprido, o Exército pediu à Advocacia Geral da União para entrar com uma ação judicial, feita por intermédio do processo nº 5005114-93.2019.4.02.5101. A AGU pede a correção dos vícios construtivos das arenas olímpicas e a entrega definitiva e formal das obras olímpicas realizadas. Uma parte das intervenções alcança mais de R$ 29 milhões.



MaisRecentes

Entrevista: Ricardo Villar, CEO da Florida Cup



Continue Lendo

Setor financeiro é o de maior volume em patrocínio a clubes da Série A do Brasil



Continue Lendo

Instituto consegue renovar patrocínios para projeto olímpico



Continue Lendo