Após ação de empresa de alimentos, Justiça determina bloqueio de verbas do Vasco



O Vasco, do presidente Alexandre Campello, sofre bloqueio de receitas pela Justiça. Crédito: LANCE!

No final da tarde da última segunda-feira, dia 21, a rede de bares e restaurantes Espetto Carioca obteve nova vitória na ação de cobrança que move contra o Vasco. A Justiça determinou o bloqueio de verbas em mão de terceiros, inclusive CBF, FERJ e patrocinadores. Dessa forma, se alguma empresa tiver valores a pagar ao Vasco, será retido 30% do valor recebido até atingir R$ 1.054.410,79, correspondente ao valor da dívida ainda em aberto que o clube tem com a empresa de alimentos. O Vasco declarou que vai recorrer da decisão.

Mais uma vez, a Justiça reconheceu a existência da dívida do Vasco com o Espetto Carioca e a juíza Flavia Justus, da 28ª vara cível do Rio, determinou o bloqueio financeiro do clube.

Contudo, ainda falta discutir judicialmente a multa por quebra unilateral de contrato, que vem a ser três vezes maior que o valor do contrato, que pode elevar o valor do débito a mais de três milhões de reais.

O Espetto Carioca alega que forneceu, durante três meses, alimentação em São Januário para atletas e funcionários, mas não recebeu.



MaisRecentes

Rodrigo Caetano surge como opção caso Alexandre Mattos deixe o Palmeiras



Continue Lendo

Caso vire empresa, investidores podem quitar dívida do Botafogo em até cinco anos



Continue Lendo

Conselheiros do Vasco vão pedir explicação formal a Campello sobre recusa a novos sócios



Continue Lendo