Sistema biométrico da Arena da Baixada já ajudou a prender 25 criminosos



A Arena da Baixada é o único estádio do Brasil com sistema biométrico. Crédito: LANCE!

A semifinal entre Atlético-PR e Fluminense, pela Copa Sul-Americana, e o jogo frente o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro – os dois últimos em casa – representaram a prisão de mais seis pessoas na Arena da Baixada. Tudo em razão do sistema de identificação biométrico implantado em setembro de 2017 pelo Furacão.

Desde então, em aproximadamente 40 jogos disputados no estádio atleticano, já foram efetuados o cumprimento de 25 mandados de prisão. De acordo com as autoridades responsáveis, além de conseguir neutralizar o público que comparece à Arena, a prisão de criminosos condenados pela Justiça é mais uma prova de que o projeto implementado pelo Atlético Paranaense tem atingido o principal objetivo: combater a impunidade.

O estádio atleticano é o único do país que exige cadastro biométrico para os torcedores em todos os setores e já foi visitado por outras arenas e agremiações, interessadas em adotar o sistema em outras praças.



MaisRecentes

Bittencourt é o primeiro presidente do Fluminense a apresentar dirigentes da base em Xerém



Continue Lendo

Pela primeira vez, desde que assumiu a CBF, Rogério Caboclo participará de um programa ao vivo



Continue Lendo

Santos e FPF se unem em campanha por apoio ao futebol feminino no Brasil



Continue Lendo