Grupo político repudia perseguição a profissional dentro do Flamengo



Associados do Flamengo pedem a saída de Ricardo Taves do clube. Crédito: Divulgação

Recentemente, em carta encaminhada ao Conselho Diretor do Flamengo, com cópias ao Conselho Deliberativo e à Vice-Presidência de Comunicação, 71 associados, que fazem parte de grupos opositores, solicitaram o imediato desligamento de Ricardo Taves da função de gerente de conteúdo do departamento de comunicação do clube.

O motivo alegado é que Taves seria torcedor do Corinthians. Ao tomar conhecimento, o grupo “SóFLA”, que criou a emenda do profissionalismo a ser protocolada para mudança do estatuto, repudiou o ato, condenando quaisquer atitudes que demonstrem desrespeito ou perseguição a qualquer profissional.

Segundo a “SóFLA”, os profissionais do Flamengo devem ser avaliados constantemente pelo cumprimento de suas metas estabelecidas, alcançadas e/ou superadas, sendo a avaliação baseada em performance e meritocracia. O grupo espera, em breve, protocolar a atualização do estatuto chamado CCF-Conte Comigo Flamengo, que irá solidificar de vez no clube a era da profissionalização.

O grupo aproveitou para reforçar a ideia de meritocracia, reproduzindo um trecho da carta emitida pelos próprios opositores, que chegaram a admitir a capacidade profissional de Ricardo Taves, quando dizem “…ainda que sejam visíveis alguns bons resultados em número de seguidores em nossas redes sociais após a contratação do referido profissional…”, afirma o comunicado.



MaisRecentes

Contratação de Felipe Melo pelo Flamengo faz parte de ‘presente de Natal’ pedido por Abel Braga



Continue Lendo

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo