Após derrota na Câmara de Vereadores, Everest entra com representação no Ministério Público



O campo do clube Everest é alvo de disputa imobiliária. Crédito: Divulgação

Com Marcello Neves

O ‘Caso Everest’ ganhou um novo capítulo. O clube, acompanhado do deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), deu entrada no Ministério Público visando suspender todos os procedimentos da Prefeitura do Rio de Janeiro até a elaboração de um laudo técnico para avaliar a viabilidade da construção de edifícios no terreno.

A chapa que defende a manutenção do campo solicita que o MP faça um levantamento para determinar os custos e o impacto ambiental da construção de edifícios em uma área com tendência para alagamentos. O Everest está localizado no bairro de Inhaúma, Zona Norte da cidade, às margens do Rio Faria Timbó, que leva esgoto e lixo para dentro do clube campo em dias de chuva.

O projeto do prefeito Marcelo Crivella (PRB) está disposto a acabar com o campo, considerado raridade no subúrbio devido às suas características, para atender a 400 moradores em situação de risco de desabamento no Parque Everest, uma comunidade vizinha. A ideia é erguer 500 apartamentos do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Procurados pela reportagem, especialistas acreditam que a construção de prédios no terreno causaria prejuízos financeiros ao município, devido aos gastos com estruturas de drenagem, uma vez que o problema dos alagamentos está longe de ser solucionado. O dia a dia do Everest é prova disso.



MaisRecentes

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo

Pretenso patrocinador do Vasco já foi punido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM)



Continue Lendo

Mesmo com prêmio milionário, caso conquiste a Copa do Brasil, Cruzeiro deve fechar o ano no vermelho



Continue Lendo