Após derrota na Câmara de Vereadores, Everest entra com representação no Ministério Público



O campo do clube Everest é alvo de disputa imobiliária. Crédito: Divulgação

Com Marcello Neves

O ‘Caso Everest’ ganhou um novo capítulo. O clube, acompanhado do deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), deu entrada no Ministério Público visando suspender todos os procedimentos da Prefeitura do Rio de Janeiro até a elaboração de um laudo técnico para avaliar a viabilidade da construção de edifícios no terreno.

A chapa que defende a manutenção do campo solicita que o MP faça um levantamento para determinar os custos e o impacto ambiental da construção de edifícios em uma área com tendência para alagamentos. O Everest está localizado no bairro de Inhaúma, Zona Norte da cidade, às margens do Rio Faria Timbó, que leva esgoto e lixo para dentro do clube campo em dias de chuva.

O projeto do prefeito Marcelo Crivella (PRB) está disposto a acabar com o campo, considerado raridade no subúrbio devido às suas características, para atender a 400 moradores em situação de risco de desabamento no Parque Everest, uma comunidade vizinha. A ideia é erguer 500 apartamentos do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Procurados pela reportagem, especialistas acreditam que a construção de prédios no terreno causaria prejuízos financeiros ao município, devido aos gastos com estruturas de drenagem, uma vez que o problema dos alagamentos está longe de ser solucionado. O dia a dia do Everest é prova disso.



MaisRecentes

Gestão de associação coloca clubes de Santa Catarina na vanguarda do futebol



Continue Lendo

Internet e canais de filmes podem transmitir jogos do Brasileirão a partir de 2019



Continue Lendo

Zagueiro Igor Rabello pode deixar o Botafogo e se transferir para a Itália



Continue Lendo