Jogadores do Palmeiras receberam ‘mala branca’ do Boca Juniors para vencer na Libertadores



O atacante colombiano Borja fez os três gols do Palmeiras na vitória por 3 a 1 sobre o Junior (COL). Crédito: Reprodução/Internet

Classificado por antecipação no Grupo 8 da Libertadores e com o primeiro lugar já assegurado, o Palmeiras não tinha muitas aspirações no confronto com o Junior (COL), vencido pelo time paulista, em casa, no último dia 16. Porém, um incentivo financeiro vindo da Argentina, ajudou a motivar os jogadores alviverdes. O Boca Juniors, que disputou a segunda vaga com os colombianos, enviou a famosa “mala branca”, com R$ 1,3 milhão a serem divididos pelos palmeirenses. Dito e feito.

A “mala branca”, um incentivo financeiro pago por terceiros para que uma das equipes envolvidas no duelo vença, é algo que costuma aparecer de tempos em tempos no futebol. Neste último episódio, deve ser registrado que o Palmeiras jogou com uma equipe mista e, teoricamente, quem entrou em campo teve de mostrar o seu valor. O dinheiro enviado pelo Boca Juniors foi dividido apenas entre os atletas que jogaram a partida.

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, falou sobre o assunto:

“O Palmeiras repudia absurdamente, inclusive jogou com time que vocês falam reserva. Nós entendemos que são todos titulares. Eu prefiro nem dar importância para isso se não começa teoria da conspiração. Temos seriedade e respeito. Muita gente falou o contrário, que o Palmeiras poderia entregar o jogo para tirar o adversário, mas muito pelo contrário. Nós somos respeitados respeitando. Poucos falam isso, mas o Palmeiras é o líder geral, mesmo jogando metade da primeira fase com o time reserva. É isto o que valorizamos, não estas teorias de conspiração baratas, que só servem para ficar incomodando” explicou, Mattos.



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo