‘Pré-aprovada’, final única da Libertadores tem aval para avançar na Conmebol



Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol (Foto: Divulgação)

A reunião do Conselho da Conmebol que aconteceu nesta terça-feira, em Assunção, significou um passo importante para a implementação da final única na Copa Libertadores, a partir de 2019. Os dirigentes sul-americanos deixaram o encontro com o discurso de que a alteração no regulamento está “pré-aprovada”.

No entanto, há um “senão”: os cartolas esperam o recebimento de estudos para selarem a decisão de copiarem a Liga dos Campeões da Europa em mais esse quesito. A tendência é que a situação se resolva de forma definitiva na próxima reunião do conselho, prevista para fevereiro.

O encontro desta terça-feira, às vésperas do sorteio de Libertadores e Sul-Americana, teve uma apresentação conduzida pelo diretor comercial da Conmebol, o brasileiro Marcos Senna. Ele esteve acompanhando de executivos de uma agência parceira da entidade. Na ocasião, foram pontuados pontos a favor e contra a final única.

Para fortalecer a ideia de que é possível implantar a medida, foi citado na reunião o quanto os torcedores sul-americanos se engajam e se deslocam para acompanharem, in loco, eventos ligados ao futebol, como a Copa do Mundo.

Outro argumento que veio à tona foi a presença constante de clubes de massa nas finais, algo capaz de mobilizar torcedores, ainda que seja em curto espaço de tempo entre a semifinal e final.

Isso foi citado ainda diante do reconhecimento de que é preciso avançar em uma espécie de plano B para garantir a ocupação do estádio. E aí entrariam também os patrocinadores, fazendo ações promocionais e eventos na cidade-sede para atrair interesse. Exemplos da Liga dos Campeões, Super Bowl e outras grandes decisões são inspiração.

O presidente Alejandro Domínguez é defensor da ideia de final única. A CBF, representada no Conselho da Conmebol por Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista, já se convenceu sobre o “sim” ao avanço do projeto. E, a não ser que dê zebra, a principal competição do continente terá mudança em 2019, ano justamente em que o novo contrato de TV entrará em vigor.



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo