Cenário de definição dos próximos vices de Del Nero na CBF começa a se desenhar



Vai começar para valer depois da virada do ano a articulação entre as federações junto à CBF para definição dos vices da chapa de Marco Polo Del Nero na eleição de 2018. Mas alguns dirigentes já identificam algumas “dicas” no cenário atual. De cinco vices, a CBF passará a contar com oito. Ou seja, além da cadeira vazia do falecido Delfim Peixoto, da Federação Catarinense, serão mais três nomes.

A permanência de Fernando Sarney, do Conselho da Fifa, é indiscutível. Na leitura de alguns cartolas, Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista e que já representa a CBF na Conmebol, é um nome certo. Por outro lado, o Coronel Nunes, atualmente o vice mais velho, tem pouca chance de permanecer.

Castellar Neto, que virou vice da Federação Mineira, e o gaúcho Francisco Novelleto são postulantes naturais. No Nordeste, a situação de Gustavo Feijó é incógnita. Ele perdeu moral e vê crescer a influência do baiano Ednaldo Rodrigues.

No Centro-Oeste, o goiano André Pitta pretende ficar com a cadeira, hoje de Marcus Vicente. Goiás, inclusive, é o único estado da região com representantes nas Séries A e B (das quais os clubes têm direito a voto). No Norte, Antônio Aquino, do Acre, conta com a simpatia dos colegas.



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo