Cenário de definição dos próximos vices de Del Nero na CBF começa a se desenhar



Vai começar para valer depois da virada do ano a articulação entre as federações junto à CBF para definição dos vices da chapa de Marco Polo Del Nero na eleição de 2018. Mas alguns dirigentes já identificam algumas “dicas” no cenário atual. De cinco vices, a CBF passará a contar com oito. Ou seja, além da cadeira vazia do falecido Delfim Peixoto, da Federação Catarinense, serão mais três nomes.

A permanência de Fernando Sarney, do Conselho da Fifa, é indiscutível. Na leitura de alguns cartolas, Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista e que já representa a CBF na Conmebol, é um nome certo. Por outro lado, o Coronel Nunes, atualmente o vice mais velho, tem pouca chance de permanecer.

Castellar Neto, que virou vice da Federação Mineira, e o gaúcho Francisco Novelleto são postulantes naturais. No Nordeste, a situação de Gustavo Feijó é incógnita. Ele perdeu moral e vê crescer a influência do baiano Ednaldo Rodrigues.

No Centro-Oeste, o goiano André Pitta pretende ficar com a cadeira, hoje de Marcus Vicente. Goiás, inclusive, é o único estado da região com representantes nas Séries A e B (das quais os clubes têm direito a voto). No Norte, Antônio Aquino, do Acre, conta com a simpatia dos colegas.



MaisRecentes

Pedro Abad pode deixar o comando do Fluminense ainda em 2018



Continue Lendo

Contratação de Felipe Melo pelo Flamengo faz parte de ‘presente de Natal’ pedido por Abel Braga



Continue Lendo

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo