Comissão de arbitragem da CBF contabiliza erros no Brasileirão-2017



Coronel Marinho, chefe do apito nacional (Foto: Igor Siqueira)

A comissão de arbitragem da CBF passou a quinta-feira analisando o desempenho da turma do apito na Série A-2017. A entidade concluiu a publicação no site da análise de lances ocorridos durante o Brasileiro. Em levantamento feito pela De Prima, com base nessas análises, foram registrados 43 erros graves em jogadas de gol (pênaltis não dados ou mal marcados e gols mal anulados ou irregulares). Dos 43, 20 erros tiveram influência direta no resultado final do jogo (mudando vencedores ou gerando empates).

Olhando o universo dos 20 equívocos mais decisivos, que prejudicaram diretamente 12 clubes, o Corinthians, campeão brasileiro, foi atrapalhado três vezes, mas foi beneficiado em outras três ocasiões. No lado dos beneficiados, o total é de 15 clubes (faltaram Fluminense, Grêmio, Palmeiras, Santos e Vasco). Olhando novamente para o grupo mais amplo dos 43 erros (este, sim, abrange todos os 20 clubes), nota-se que 24 pênaltis deixaram de ser marcados no Brasileirão-2017. Por outro lado, seis não deveriam ter sido assinalados. Lembrando que a análise técnica das jogadas é da CBF e não da De Prima.

Presidente da comissão de arbitragem da CBF, Coronel Marinho explicou que os dados vão direcionar a atuação dos instrutores para 2018, mas ainda é complicado tirar conclusões pelo fato de 2017 ser o primeiro ano deste levantamento: “Lógico que os números chamam a atenção e vamos trabalhar em cima deles. Estamos em um início de trabalho e não temos como comparar com os dados do ano passado. A partir desse ano, teremos uma noção”.



MaisRecentes

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo

Justiça determina que eleição no Volta Redonda tenha urna para sócios ‘sub judice’



Continue Lendo