Conmebol tem dose de insatisfação com modelo atual do árbitro de vídeo




A Conmebol não está plenamente satisfeita com o protocolo do árbitro de vídeo. Os dirigentes do Conselho da entidade discutiram o assunto no começo da semana, no Equador, e entendem que o projeto ainda não está 100%. Uma crítica é a falta de possibilidade de que os times “provoquem” o árbitro a buscar uma revisão via tecnologia. A ideia é que um contato com a Fifa seja feito para que ajustes ocorram em 2018. Há pontos no protocolo brasileiro que foram suprimidos e que serão reforçados neste contato Conmebol-Fifa.

Quem defende o veto aos pedido de desafio ao árbitro de vídeo cita que a ferramenta viraria uma arma para perda de tempo ou “cera” no final do jogo. O assunto, claro, será melhor debatido, tanto na Conmebol quanto na Fifa. O presidente da comissão de arbitragem da entidade sul-americana, o brasileiro Wilson Seneme, já disse em ocasião recente que não sabe se haverá uso de vídeo na próxima edição da Libertadores.



MaisRecentes

Dentista explica que assimetria facial pode deixar atletas sujeitos a lesões



Continue Lendo

Paris Saint-Germain (FRA) fará ação social na favela da Rocinha



Continue Lendo

Árbitros Fifa do Rio de Janeiro alcançam as maiores notas nos testes teóricos



Continue Lendo