Conmebol tem dose de insatisfação com modelo atual do árbitro de vídeo




A Conmebol não está plenamente satisfeita com o protocolo do árbitro de vídeo. Os dirigentes do Conselho da entidade discutiram o assunto no começo da semana, no Equador, e entendem que o projeto ainda não está 100%. Uma crítica é a falta de possibilidade de que os times “provoquem” o árbitro a buscar uma revisão via tecnologia. A ideia é que um contato com a Fifa seja feito para que ajustes ocorram em 2018. Há pontos no protocolo brasileiro que foram suprimidos e que serão reforçados neste contato Conmebol-Fifa.

Quem defende o veto aos pedido de desafio ao árbitro de vídeo cita que a ferramenta viraria uma arma para perda de tempo ou “cera” no final do jogo. O assunto, claro, será melhor debatido, tanto na Conmebol quanto na Fifa. O presidente da comissão de arbitragem da entidade sul-americana, o brasileiro Wilson Seneme, já disse em ocasião recente que não sabe se haverá uso de vídeo na próxima edição da Libertadores.



  • Denis

    Muita incompetência dessa entidade que administra o futebol sul-americano!

  • Carla Oliveira

    O principal prejudicado no arbitro de video é os argentinos catimbentos que não podem intimar os brasileiros com faltas desleais. Isso foi evidente no jogo de ontem contra o Grêmio, eles jogaram na bola e não tiveram qualquer reação no jogo.

MaisRecentes

Del Nero estava em reunião quando soube de suspensão. E não pode pisar na CBF



Continue Lendo

Ideia de biometria em setor de organizadas não entra em regulamento da CBF



Continue Lendo

Licitação dará destino a direitos da Copa América que eram da Datisa



Continue Lendo