Guerrero pediu documento que pode dar informação valiosa para defesa



Guerrero está suspenso (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Como parte da estratégia de defesa, representantes de Paolo Guerrero fizeram ao Comitê Disciplinar da Fifa a solicitação de envio por parte do laboratório alemão no qual a urina do atacante foi analisada de um estudo analítico.

No documento constam detalhes do exame e uma informação-chave: a quantidade de benzoilecgonina (um metabólito da cocaína) encontrada na amostra do peruano. Se o volume for pequeno, isso fortalece a tese da defesa de que a ingestão se deu por meio de um chá de coca.

O tempo de recebimento do documento vai depender do trâmite interno do laboratório, localizado em Colônia, na Alemanha.

Outro fator para contribuir com a defesa do jogador já foi colocado à disposição dos advogados (como informou inicialmente o UOL): o histórico de mais de 14 exames antidoping realizados sub a jurisdição da CBF desde 2012. Pelo menos dois deles foram realizados fora do período de competição, segundo o blog apurou.

A CBF, no entanto, está fora desse processo que tramita na Fifa. A entidade apenas foi notificada da suspensão provisória de 30 dias dada na sexta-feira.



MaisRecentes

Rodrigo Caetano surge como opção caso Alexandre Mattos deixe o Palmeiras



Continue Lendo

Caso vire empresa, investidores podem quitar dívida do Botafogo em até cinco anos



Continue Lendo

Conselheiros do Vasco vão pedir explicação formal a Campello sobre recusa a novos sócios



Continue Lendo