Guerrero pediu documento que pode dar informação valiosa para defesa



Guerrero está suspenso (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Como parte da estratégia de defesa, representantes de Paolo Guerrero fizeram ao Comitê Disciplinar da Fifa a solicitação de envio por parte do laboratório alemão no qual a urina do atacante foi analisada de um estudo analítico.

No documento constam detalhes do exame e uma informação-chave: a quantidade de benzoilecgonina (um metabólito da cocaína) encontrada na amostra do peruano. Se o volume for pequeno, isso fortalece a tese da defesa de que a ingestão se deu por meio de um chá de coca.

O tempo de recebimento do documento vai depender do trâmite interno do laboratório, localizado em Colônia, na Alemanha.

Outro fator para contribuir com a defesa do jogador já foi colocado à disposição dos advogados (como informou inicialmente o UOL): o histórico de mais de 14 exames antidoping realizados sub a jurisdição da CBF desde 2012. Pelo menos dois deles foram realizados fora do período de competição, segundo o blog apurou.

A CBF, no entanto, está fora desse processo que tramita na Fifa. A entidade apenas foi notificada da suspensão provisória de 30 dias dada na sexta-feira.



MaisRecentes

Na torcida por Cristiano Ronaldo, atacante João Carlos estará no banco do Flu neste sábado



Continue Lendo

Bioquímico que defendeu Guerrero pede que processos não sejam “inquisição moderna”



Continue Lendo

Palmeiras pode receber proposta pelo lateral Victor Luis



Continue Lendo