Árbitro de vídeo: Sem uso ‘à vera’, testes offline podem acontecer no Brasileirão



Coronel Marinho, chefe do apito nacional (Foto: Igor Siqueira)

Como já indicou o presidente da CBF, a ideia de usar o arbitro de vídeo em poucas e decisivas rodadas da Série A está praticamente descartada. Mas ainda que a tecnologia não entre para valer no Brasileirão em 2017, a comissão de arbitragem estuda meios de, pelo menos, fazer testes offline (sem a interferência nas decisões do árbitro central) na reta final da competição.

Isso não se daria em um jogo isolado, mas em três, quatro partidas por rodada. A ideia é ter uma noção de como funcionará a simultaneidade da operação.



MaisRecentes

Medalhista olímpica investe em tecnologia para fãs e atletas



Continue Lendo

Simulação de Leo Valencia, do Botafogo, pode render pena imposta pelo STJD



Continue Lendo

Renovação do atacante Talles Magno com o Vasco está bem encaminhada



Continue Lendo