Árbitro de vídeo: Sem uso ‘à vera’, testes offline podem acontecer no Brasileirão



Coronel Marinho, chefe do apito nacional (Foto: Igor Siqueira)

Como já indicou o presidente da CBF, a ideia de usar o arbitro de vídeo em poucas e decisivas rodadas da Série A está praticamente descartada. Mas ainda que a tecnologia não entre para valer no Brasileirão em 2017, a comissão de arbitragem estuda meios de, pelo menos, fazer testes offline (sem a interferência nas decisões do árbitro central) na reta final da competição.

Isso não se daria em um jogo isolado, mas em três, quatro partidas por rodada. A ideia é ter uma noção de como funcionará a simultaneidade da operação.



MaisRecentes

Após ação de empresa de alimentos, Justiça determina bloqueio de verbas do Vasco



Continue Lendo

Rodízio de ‘medalhões’ será desafio para Abel Braga no Flamengo



Continue Lendo

De saída do Corinthians, atacante Roger interessa a Botafogo e Vasco



Continue Lendo