Copa América-2019: Impasse contratual aumenta atraso na organização



Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol (Foto: Divulgação)

Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol (Foto: Divulgação)

A expectativa da Conmebol era dar uma sinalização à CBF sobre os contratos de transmissão da Copa América-2019, que será no Brasil, por ocasião do jogo da Seleção Brasileira contra o Chile. Mas ainda não houve resolução na tentativa de acordos com Datisa e Globo. A proposta da Conmebol é invalidar contratos firmados pela antiga administração de Nicolás Leoz e firmar novos, com valores mais compatíveis com o mercado. Nova reunião sobre o assunto acontece ainda neste mês de outubro.

A organização da Copa América está atrasada por causa desse impasse financeiro. O preenchimento do organograma do comitê organizador não vai andar em quanto não for confirmado o orçamento para a competição. Essa incerteza também compromete a ideia de convidar seleções da Europa para a disputa de 2019 (a despedida dos anos ímpares, já que a partir de 2020 haverá coincidência com a Eurocopa).



  • Raider Lopes Martins

    Copa América com 12 seleções é algo sem lógica com 2 convidados. Aí passa para 16 e perde-se totalmente o contexto de competição continental trazendo europeus. Faz 16 times e traz as seleções que terminaram o hexagonal das eliminatórias. Ou então unifica tudo e faz uma Copa América só.

    • Vdd. Ridículo seleções de outros continentes, nada a ver. Não é Copa do Mundo.
      Ideal seria COPA DAS AMÉRICAS, com países de todo o continente. Aliás a nossa deveria se chamar Copa América do Sul e não somente Copa América.

      • Raider Lopes Martins

        Exatamente. O formato usado até 1991 era o mais adequado.

MaisRecentes

Conmebol anunciará veredito do Flamengo na segunda semana de janeiro



Continue Lendo

Presidência da Primeira Liga fica com o América-MG; vice é do Paraná



Continue Lendo

Botafogo recupera certificado de clube formador da CBF



Continue Lendo