Copa América-2019: Impasse contratual aumenta atraso na organização



Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol (Foto: Divulgação)

Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol (Foto: Divulgação)

A expectativa da Conmebol era dar uma sinalização à CBF sobre os contratos de transmissão da Copa América-2019, que será no Brasil, por ocasião do jogo da Seleção Brasileira contra o Chile. Mas ainda não houve resolução na tentativa de acordos com Datisa e Globo. A proposta da Conmebol é invalidar contratos firmados pela antiga administração de Nicolás Leoz e firmar novos, com valores mais compatíveis com o mercado. Nova reunião sobre o assunto acontece ainda neste mês de outubro.

A organização da Copa América está atrasada por causa desse impasse financeiro. O preenchimento do organograma do comitê organizador não vai andar em quanto não for confirmado o orçamento para a competição. Essa incerteza também compromete a ideia de convidar seleções da Europa para a disputa de 2019 (a despedida dos anos ímpares, já que a partir de 2020 haverá coincidência com a Eurocopa).



  • Raider Lopes Martins

    Copa América com 12 seleções é algo sem lógica com 2 convidados. Aí passa para 16 e perde-se totalmente o contexto de competição continental trazendo europeus. Faz 16 times e traz as seleções que terminaram o hexagonal das eliminatórias. Ou então unifica tudo e faz uma Copa América só.

    • Vdd. Ridículo seleções de outros continentes, nada a ver. Não é Copa do Mundo.
      Ideal seria COPA DAS AMÉRICAS, com países de todo o continente. Aliás a nossa deveria se chamar Copa América do Sul e não somente Copa América.

      • Raider Lopes Martins

        Exatamente. O formato usado até 1991 era o mais adequado.

MaisRecentes

Nabil aposta em apoio de ‘notáveis’ na eleição do Santos



Continue Lendo

Vitória de Mufarrej no Botafogo não significará troca de funcionários



Continue Lendo

Presidente do COB diz que entidade já mudou e pede: ‘Vejam com outros olhos’



Continue Lendo