Livro de Romário: alfinetadas na CBF, articulação e decepção com cartola



O livro escrito por Romário sobre a atuação na CPI do Futebol e a batalha para investigar a CBF tem muitas tiradas típicas do Baixinho. A obra foi batizada de “Um Olho na Bola, Outro no Cartola” e será lançada no dia 2 de setembro, na Bienal do Rio.

Romário cita, para exemplificar a influência da CBF, o fato de três deputados federais fazerem parte da diretoria da entidade. No caso de Marcelo Aro (PHS-MG), o Baixinho relata que ele cuida da diretoria de Ética e Transparência, “como se existisse isso por lá”.

O senador, que presidiu a CPI do Futebol, relata os obstáculos que teve na condução dos trabalhos. Muitos senadores, dentro e fora da comissão, jogaram no lado da CBF.

Romário não esconde a tristeza com Zezé Perrella (PDT-MG), a quem classificou como “uma grande decepção”.

A última frase do livro é emblemática: “Sou da paz, mas na guerra funciono melhor”



MaisRecentes

Rodrigo Caetano surge como opção caso Alexandre Mattos deixe o Palmeiras



Continue Lendo

Caso vire empresa, investidores podem quitar dívida do Botafogo em até cinco anos



Continue Lendo

Conselheiros do Vasco vão pedir explicação formal a Campello sobre recusa a novos sócios



Continue Lendo