Posição da Procuradoria-Geral no STF impulsiona opositores à CND no Profut



Ministro do STF Alexandre de Moraes é o relator do caso (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Ministro do STF Alexandre de Moraes é o relator do caso (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Os advogados que atuam na ação movida no STF por PHS e Sindicato das Associações de Futebol (presidido por Mustafá Contursi) ganharam fôlego na tentativa de derrubar partes do Profut, sob alegação de inconstitucionalidade.

Semana passada, houve nova petição para que o STF suspenda a eficácia de pontos da Lei, entre elas a instituição como critério técnico das competições da obrigatoriedade da obtenção de Certidão Negativa de Débito.

Os advogados pegaram “impulso“ na manifestação da Procuradoria-Geral da República, em junho, que vai ao encontro da tese do PHS e do Sindicato.

A petição já foi remetida ao gabinete do ministro relator, que é Alexandre Moraes. Os advogados citam a urgência pela proximidade ao início dos Estaduais e pedem que seja até emitida uma decisão monocrática.



MaisRecentes

À espera de decisão da Justiça sobre eleição, oposição se movimenta no Vasco



Continue Lendo

Instituto Guga Kuerten consegue captar doações via ‘Clube do Patrocínio’



Continue Lendo

Grupos respeitam luto por Eurico, mas rearrumação política está em curso



Continue Lendo