Aposta entre as Federações é que Estaduais começam em 17 de janeiro



Taça do Carioca (Foto: Úrsula Nery/Agência Ferj)

Ainda que tenham noção sobre a necessidade de antecipação do início dos Estaduais, uma parcela dos presidentes de Federação está inquieta porque a CBF não bateu martelo ainda sobre o calendário do ano que vem. A entidade brasileira, por sua vez, aguarda sinal da Conmebol a respeito do cronograma sul-americano de partidas.

Há, no entanto, nos bastidores, a aposta de que os Estaduais começariam no dia 17 de janeiro, uma quarta-feira. Neste modelo, não haveria corte de datas nas competições, apenas uma antecipação. Assim, em ano e Copa do Mundo, o preço seria pago reduzindo a pré-temporada.

A preocupação surge pela tentativa de negociação de patrocínios e também a questão da exigência trazida pelo Profut de Certidão Negativa de Débito aos clubes. Contudo, o prazo previsto pelo Estatuto do Torcedor ainda está respeitado.



  • Luiz Vaz

    Chega de estaduais, pelamordedeus… é tão óbvio que bate na cara de quem ainda não viu. Estaduais deveriam começar em junho ou julho, somente com os times pequenos, com disputa todos contra todos até dezembro. Em janeiro, integrariam os times das séries b, c e d, para definir os 4 que disputariam com os grandes um torneio rápido, de no máximo um mês, durante fevereiro. E em março começaria o brasileirão. Atividade para todos, sem matar ninguém para jogar um campeonato que só vale pela tradição.

  • celia kruger

    Del Nero será preso antes disso, haverá intervenção na CBF, as 27 federações estaduais serão fechadas, e os estaduais terminam. Os clubes inadimplentes ao Profut fecham as portas, os adimplentes se subordinam a CBF para as 4 divisões do futebol brasileiro, num calendario europeu rumo a redenção do nosso futebol.
    E Abilio Diniz será o novo presidente da CBF.

MaisRecentes

Restituição crescente de verba dá ‘gás’ para Ministério do Esporte lutar por orçamento



Continue Lendo

Vadão está de volta à Seleção Brasileira feminina



Continue Lendo

Árbitro da final da Copa do Brasil é cruzeirense. Mas isso não tem a ver com futebol



Continue Lendo