Erros graves em impedimentos ainda são relativamente poucos na Série A



Coronel Marinho, chefe do apito nacional (Foto: Igor Siqueira)

Coronel Marinho, chefe do apito nacional (Foto: Igor Siqueira)

Apesar da confusão gigante na vitória do Internacional sobre o Luverdense, pela Série B, os erros em marcações de impedimento que originaram/impediram gols na Série A não são maioria. Por outro lado, quando eles aconteceram influenciaram diretamente no resultado final das partidas.

Levando em conta o levantamento feito pela própria CBF, que comenta os lances no site, foram três ocasiões, sendo um de anulação equivocada de gol e dois de validação indevida. O universo de erros capitais (sem contar os jogos desta quarta-feira, pela 15ª rodada) é de 23 situações. A contabilidade considerada pela coluna é de situações com potencial impacto no placar (pênalti marcado/ignorado e gol anulado/validado).

Ocorrendo em menor incidência do que erros em pênaltis (marcados ou ignorados), por exemplo, os equívocos prejudicaram diretamente Corinthians (que por causa disso empatou com o Coritiba), Atlético-GO (que por isso empatou com o São Paulo) e Sport (que perdeu para o Botafogo).



MaisRecentes

Um Tite x Carille ajudará famílias das vítimas do acidente da Chapecoense



Continue Lendo

Na situação, também há simpatia por união geral e candidato único no Flamengo



Continue Lendo

Grêmio tem reunião nesta sexta na Conmebol: arbitragem em pauta



Continue Lendo