Demora da Fifa pôs em risco teste de árbitro de vídeo no futebol brasileiro



A utilização do árbitro de vídeo na final do Pernambucano, na semana passada, por pouco não foi possível por falta de aval da Fifa. A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) e a CBF haviam solicitado a autorização no final de 2016 visando o uso da tecnologia durante o torneio. A ideia era realizar os testes não só na final como também nos principais jogos, como nos clássicos Sem resposta, as entidades tiveram que refazer a solicitação junto à Fifa no início deste ano e receberam o aval para usar a nova tecnologia apenas no final de abril.

O presidente da FPF, Evandro Carvalho, é um dos maiores defensores da implementação da tecnologia no futebol brasileiro e seu projeto inicial era de ter usado o árbitro de vídeo já no Estadual do ano passado. A iniciativa do dirigente foi elogiada por Sérgio Corrêa, ex-presidente da Comissão de Arbitragem da CBF e responsável na entidade por introduzir o sistema no futebol brasileiro.

– De maneira corajosa ele arregaçou as mangas e disse: “Eu vou fazer” – afirmou Corrêa em entrevista ao site da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf).



  • É isso ai, por um futebol mais justo. Chega de pilantragens. No passado havia interessados em manipulação de resultados, como casas de apostas e dirigentes corruptos nas federações sugando e lavando dinheiro. Por isso que nunca teve uso de video

MaisRecentes

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo

Empresa explica saída do Brasil do Tour da Taça da Copa do Mundo



Continue Lendo