Justiça bloqueia dívida do Corinthians para pagar jogadores da Penapolense



O Tribunal Regional do Trabalho determinou que o valor da dívida do Corinthians junto à Penapolense pela negociação envolvendo o meia Marlone, em 2015, seja depositada em juízo para o pagamento de salários atrasados pelo clube do interior paulista. O ofício com a determinação foi enviada ontem ao presidente corintiano, Roberto de Andrade, a ao juiz da 29ª Vara Cível de São Paulo, onde o clube paulista foi acionado, há dois meses, por não pagar parte do valor na compra do jogador.

Do total de R$ 4 milhões para adquirir Marlone, o Corinthians pagou apenas parte das parcelas acumulando uma dívida de cerca de R$ 1,7 milhão à Penapolense, clube que detinha os direitos federativos do meia.

Esse valor paga quase que a totalidade da dívida trabalhista que o time de Penápolis tem com 18 jogadores que atuaram na temporada pela equipe, que é de cerca de R$ 1,9 milhão (R$ 450 mil em execução e outros R$ 1,45 milhão em ações que aguardam sentença). Além de salários, os atletas acionaram o time do interior pelo não pagamento de férias, 13º, FGTS e multas em ação assessorada pelo escritório Rino Direito Esportivo.



MaisRecentes

Dentista explica que assimetria facial pode deixar atletas sujeitos a lesões



Continue Lendo

Paris Saint-Germain (FRA) fará ação social na favela da Rocinha



Continue Lendo

Árbitros Fifa do Rio de Janeiro alcançam as maiores notas nos testes teóricos



Continue Lendo