Apfut ajusta regra que trata de antecipação de receitas




Resolução aprovada pela Autoridade Pública de Governança do Futebol (APFut) no começo do mês cria novos parâmetros para antecipação de receitas nos clubes de futebol. O texto traz para os mandatos em vigor uma limitação no percentual permitido de receitas que eventualmente sejam antecipadas. De um ano para outro, o presidente poderá antecipar não mais do que 30% da receita recorrente do clube. Ou seja, excluem-se da conta o arrecadado com venda de jogadores e bonificação de contratos.

Hoje, um presidente pode até antecipar 30% de um mandato subsequente, mas tem “carta branca” para mexer nas receitas dentro do próprio mandato. E a repressão dessa ação, em nome de uma boa política de governança, é justamente o alvo da Apfut. A publicação do texto se dará em breve. As transferências de jogadores e luvas não são consideradas receitas recorrentes por se tratarem de valores voláteis.



MaisRecentes

‘Agressividade’ de Mattos no mercado rende brincadeiras nos bastidores



Continue Lendo

CBF planeja Seleção de Masters para 2018: projeto social e de imagem



Continue Lendo

CBF ‘absolve’ árbitro que não viu confusão Vizeu x Rhodolfo, mas STJD vai analisar



Continue Lendo