Com novo estádio, Fla tem maior fatia em arrecadação que o Maracanã mas menor que em Volta Redonda



O primeiro jogo realizado na Arena da Ilha pelo Flamengo foi mais rentável que o Maracanã mas com um retorno abaixo do obtido em Volta Redonda na comparação proporcional do lucro em relação à receita total. Na partida contra a Ponte Preta, na última quarta, o clube obteve um saldo de R$ 246,2 mil, o que correspondeu a 31,2% de toda a arrecadação (R$ 788,6 mil).

Já na estreia contra o Atlético-MG, no Maracanã, essa relação foi de apenas 24,2% pois o clube ficou com R$ 452,9 mil de uma receita total de R$ 1,87 milhão da partida. Já em Volta Redonda, no clássico contra o Botafogo, foi onde o Flamengo obteve o maior percentual na relação entre lucro e receita total. Ao ficar com R$ 186,6 mil, o clube obteve 43,8% de toda a arrecadação, que foi de R$ 425,6 mil.

Apesar do percentual sobre a arrecadação ser favorável a Volta Redonda, foi no estádio que o Flamengo teve o menor faturamento com bilheteria entre os três primeiros jogos. Já o Maracanã, que foi onde o clube ficou com a menor fatia da arrecadação, foi o que teve a maior receita total nos jogos como mandante atingindo quase R$ 2 milhões.

O Flamengo investiu cerca de R$ 15 milhões para reformar a Arena da Ilha e fazer do estádio a sua casa provisória. Um dos argumentos do clube para a iniciativa era ter um lugar próprio para mandar seus jogos e reduzir os gastos com aluguel e despesas para a organização das partidas em outros locais. Entretanto, após o primeiro jogo na Arena, o objetivo rubro-negro foi obtido apenas parcialmente.

A diretoria Rubro-Negra, entretanto, usará sua nova casa para obter outras fontes. Na semana passada, por exemplo, o clube iniciou a venda de um pacote de ingressos para os três primeiros jogos na Arena da Ilha, iniciativa que não seria possível ser realizada sem ter um lugar definido para mandar as partidas.



MaisRecentes

‘Rainbow Six Pro League’, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, terá premiação milionária



Continue Lendo

Superintendente garante que não há obstáculos para construir no campo do Everest



Continue Lendo

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo