Sem Maracanã, grupo francês apresenta plano de gestão ao Parque Olímpico



Um mês após desistir oficialmente da compra da concessão do Maracanã, a Lagardère apresentou à Prefeitura do Rio um plano inicial de gestão do Parque Olímpico da Barra. A administração do local que foi o centro dos Jogos Rio-2016 já foi tema de duas reuniões entre executivos do grupo francês e Prefeitura: um com o prefeito Marcelo Crivella, no final de maio, e outra com a subsecretária de Esportes e Lazer, Patrícia Amorim, na semana passada.

O plano de gestão do Parque Olímpico é um dos assuntos que o CEO da Lagardère no Brasil, Aymeric Magne, foi tratar nesta semana com os executivos franceses na sede da companhia, em Paris. De lá deve voltar com mais detalhes do que o grupo poderá oferecer para assumir o equipamento esportivo. A questão, entretanto, é saber como será o processo e detalhes do repasse do Parque Olímpico à iniciativa privada pela Prefeitura do Rio.

Desde dezembro, o Parque Olímpico é administrado provisoriamente pelo Ministério do Esporte, que mantém parte de seus departamentos instalados na estrutura do Velódromo.



MaisRecentes

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo