TCU dá prazo ao COB para adotar maior transparência em repasse de verba da Lei Piva



O Tribunal de Contas da União (TCU) deu um prazo de 90 dias para que o Comitê Olímpico do Brasil (COB) adote medidas para dar maior transparência na distribuição dos recursos da Lei Piva às confederações. O órgão quer que a entidade implante medidas com maior clareza quanto à valoração dos critérios adotados para o repasse da verba “em respeito aos princípios gerais da administração pública”.

O TCU ainda determinou um monitoramento de um ano no COB por parte da Secretaria de Controle Externo no Estado do Rio de Janeiro (Secex-RJ) para acompanhar o cumprimento das medidas exigidas à entidade.

No ano passado, o COB adotou novas regras para a distribuição dos recursos da Lei Piva às confederações adotando dez critérios, sendo nove esportivos (como o número de medalhas na Olimpíada anterior) e um de governança. Neste ano, a verba total repassada às entidades será R$ 126 milhões, sendo que as confederações de Judô e Vôlei foram as maiores contempladas recebendo cerca de R$ 4,4 milhões.

O processo no TCU em relação ao COB teve início em 2015 e segundo especialista ouvido pela coluna, o caso não deve gerar punição à entidade e sim apenas recomendações por parte do órgão.

Contatado, o COB diz que “não houve uma notificação oficial por parte do TCU” mas que “está ciente dessa recomendação”. Além disso, a entidade aponta que “todas as prestações de contas são auditadas não só pelo TCU como também pela Controladoria Geral da União (CGU)”.



MaisRecentes

Contestado no São Paulo, Aguirre pode dar lugar a Rogério Ceni no fim da temporada



Continue Lendo

Oposição vai pedir que Diego Alves permaneça no Flamengo



Continue Lendo

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo