Governo planeja licitar o Maracanã só após ‘divórcio’ com concessionária



Maracanã (Foto: Staff Images)

Maracanã (Foto: Staff Images)

O planejamento do governo do Rio é “colocar na rua” o novo edital de licitação do Maracanã somente após haver um acordo formalizado de rompimento com a atual concessionária, que tem a Odebrecht como cabeça. Reuniões quase semanais têm acontecido entre as partes (mais diretamente com a Casa Civil) para traçar uma solução amigável.

Paralelamente a isso, o processo de arbitragem na FGV está avançando, já que a terceira e última vaga na lista de árbitros foi, enfim, preenchida.

A arbitragem, no entanto, não é o mais célere dos processos e por isso a conversa governo-concessionária está sendo realizada. Apesar de o plano ser colocar o edital na rua só com o adeus da Odebrecht definido, isso não quer dizer que o governo estadual pensa em assumir, ainda que temporariamente a gestão do Maracanã. O planejamento vai no sentido de criar um mecanismo para que a concessionária atual toque o barco até o fim do processo licitatório e a definição da empresa herdeira.

Mas há outra equipe do governo que não aguarda o rompimento. O time trabalha na montagem do edital. A tentativa é não deixar um hiato grande entre o desejado acordo pela saída da Odebrecht e a “posse” de um possível novo concessionário.

No momento, o governo valoriza o fato de o estádio, apesar dos pesares, ter voltado a ser utilizado pelos clubes. Para a concessionária, é importante para diminuir a sangria financeira, apesar de o acordo vigente com o Fluminense (um aditivo firmado para ser temporário em 2016) gerar mais dor de cabeça do que dinheiro.



MaisRecentes

Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro está dividida sobre o Everest



Continue Lendo

Diretoria do Vasco usa embargos na Justiça para que caso “HD do Vasco” não termine logo



Continue Lendo

Vitória de Galiotte e Leila Pereira no Conselho Deliberativo gera desconfiança no Palmeiras



Continue Lendo