Governo planeja licitar o Maracanã só após ‘divórcio’ com concessionária



Maracanã (Foto: Staff Images)

Maracanã (Foto: Staff Images)

O planejamento do governo do Rio é “colocar na rua” o novo edital de licitação do Maracanã somente após haver um acordo formalizado de rompimento com a atual concessionária, que tem a Odebrecht como cabeça. Reuniões quase semanais têm acontecido entre as partes (mais diretamente com a Casa Civil) para traçar uma solução amigável.

Paralelamente a isso, o processo de arbitragem na FGV está avançando, já que a terceira e última vaga na lista de árbitros foi, enfim, preenchida.

A arbitragem, no entanto, não é o mais célere dos processos e por isso a conversa governo-concessionária está sendo realizada. Apesar de o plano ser colocar o edital na rua só com o adeus da Odebrecht definido, isso não quer dizer que o governo estadual pensa em assumir, ainda que temporariamente a gestão do Maracanã. O planejamento vai no sentido de criar um mecanismo para que a concessionária atual toque o barco até o fim do processo licitatório e a definição da empresa herdeira.

Mas há outra equipe do governo que não aguarda o rompimento. O time trabalha na montagem do edital. A tentativa é não deixar um hiato grande entre o desejado acordo pela saída da Odebrecht e a “posse” de um possível novo concessionário.

No momento, o governo valoriza o fato de o estádio, apesar dos pesares, ter voltado a ser utilizado pelos clubes. Para a concessionária, é importante para diminuir a sangria financeira, apesar de o acordo vigente com o Fluminense (um aditivo firmado para ser temporário em 2016) gerar mais dor de cabeça do que dinheiro.



MaisRecentes

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo

Pretenso patrocinador do Vasco já foi punido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM)



Continue Lendo

Mesmo com prêmio milionário, caso conquiste a Copa do Brasil, Cruzeiro deve fechar o ano no vermelho



Continue Lendo