Flamengo vota fim de isenção da mensalidade a herdeiros de sócios



O Conselho Deliberativo do Flamengo vota na próxima segunda-feira mudanças no estatuto do clube. A alteração que tem gerado mais polêmica no clube é a chamada “Emenda da Isonomia”, que prega o fim da isenção no pagamento de mensalidades para os herdeiros dos títulos de sócio-proprietário. O valor para se tornar um associado é de R$ 15 mil com mensalidade a R$ 131.

A isenção passou a ser um direito para quem se tornou sócio do clube até 1992, ano em que foi aprovado o estatuto Rubro-Negro que incluiu a necessidade dos associados pagarem mensalidade. O autor da emenda é o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, que diz ter apresentado a proposta diz que a iniciativa foi de “todo o grupo”.

– É uma alteração que continuará respeitando quem tem esse direito de isenção – comentou o dirigente.

O número atual de sócios-proprietários é 5.169, segundo informou o clube.

Na última eleição, 7,2 mil associados estavam aptos a votar. Segundo quem defende a nova medida, mais da metade dos sócios do clube estão isentos do pagamento de mensalidades.



MaisRecentes

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo

Empresa explica saída do Brasil do Tour da Taça da Copa do Mundo



Continue Lendo