Flamengo vota fim de isenção da mensalidade a herdeiros de sócios



O Conselho Deliberativo do Flamengo vota na próxima segunda-feira mudanças no estatuto do clube. A alteração que tem gerado mais polêmica no clube é a chamada “Emenda da Isonomia”, que prega o fim da isenção no pagamento de mensalidades para os herdeiros dos títulos de sócio-proprietário. O valor para se tornar um associado é de R$ 15 mil com mensalidade a R$ 131.

A isenção passou a ser um direito para quem se tornou sócio do clube até 1992, ano em que foi aprovado o estatuto Rubro-Negro que incluiu a necessidade dos associados pagarem mensalidade. O autor da emenda é o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, que diz ter apresentado a proposta diz que a iniciativa foi de “todo o grupo”.

– É uma alteração que continuará respeitando quem tem esse direito de isenção – comentou o dirigente.

O número atual de sócios-proprietários é 5.169, segundo informou o clube.

Na última eleição, 7,2 mil associados estavam aptos a votar. Segundo quem defende a nova medida, mais da metade dos sócios do clube estão isentos do pagamento de mensalidades.



MaisRecentes

Zagueiro Felipe Santana, ex-Atlético-MG, pode ir para o futebol alemão



Continue Lendo

Investimento milionário na Granja Comary incomoda dirigentes de clubes da Série A



Continue Lendo

Cargos de vice-presidentes têm gerado desconforto entre grupos políticos no Vasco



Continue Lendo