CBF gastou mais de R$ 1 milhão em incrementos no avião como travas adicionais e ‘opção para fumar’



Na compra do jato executivo Citation Sovereign, em 2009, a CBF gastou cerca de R$ 1,1 milhão à época com dispositivos que incrementaram a aeronave fabricada pela americana Cessna Aircraft. O valor foi para incluir um total de 15 itens adicionais solicitados pelo então presidente da entidade, Ricardo Teixeira, que é quem assina o documento de compra do avião.

Entre os pedidos estão “Comunicações em Alta Frequência” por R$ 147 mil e “Fechaduras Adicionais para a Porta” por R$ 21,4 mil. Foi incluída também uma “Opção para Fumar”, que custou R$ 2,5 mil.

No total, da CBF gastou mais de R$ 40 milhões na aquisição do jato.



MaisRecentes

Restituição crescente de verba dá ‘gás’ para Ministério do Esporte lutar por orçamento



Continue Lendo

Vadão está de volta à Seleção Brasileira feminina



Continue Lendo

Árbitro da final da Copa do Brasil é cruzeirense. Mas isso não tem a ver com futebol



Continue Lendo