CBF gastou mais de R$ 1 milhão em incrementos no avião como travas adicionais e ‘opção para fumar’



Na compra do jato executivo Citation Sovereign, em 2009, a CBF gastou cerca de R$ 1,1 milhão à época com dispositivos que incrementaram a aeronave fabricada pela americana Cessna Aircraft. O valor foi para incluir um total de 15 itens adicionais solicitados pelo então presidente da entidade, Ricardo Teixeira, que é quem assina o documento de compra do avião.

Entre os pedidos estão “Comunicações em Alta Frequência” por R$ 147 mil e “Fechaduras Adicionais para a Porta” por R$ 21,4 mil. Foi incluída também uma “Opção para Fumar”, que custou R$ 2,5 mil.

No total, da CBF gastou mais de R$ 40 milhões na aquisição do jato.



MaisRecentes

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo

Na Seleção, preferência para sorteio da Copa é estrear mais tarde



Continue Lendo