Clubes dão aval à CBF para negociar direitos internacionais do Brasileirão



(Foto: Fernando Torres / CBF)

Clubes da Série A assinaram um termo de autorização para que a CBF avance na implantação do projeto de internacionalização do Brasileirão, podendo negociar os direitos internacionais da competição. Ainda não houve 100% de adesão dos clubes porque alguns pediram um tempo para análise dos respectivos departamentos jurídicos.

O documento foi o desfecho da reunião na entidade que contou com apresentação de um consultor inglês e de Marcelo Campos Pinto, ex-executivo da Globo. No encontro, foi apresentado um panorama a respeito dos métodos de internacionalização praticados pelas grandes competições ao redor do mundo.

O plano da CBF é trazer mais receita, aproveitando contatos criados pelas conversas para venda dos direitos da Seleção Brasileira. Novas reuniões estão previstas para o período de aproximadamente 20 dias. A CBF tem como alvos os mercados da China, do Oriente Médio (por meio do Qatar) e da Rússia.

– Foi uma autorização para que a CBF possa negociar em nome dos clubes, com anuência deles. Precisamos reunir de novo com os clubes para fecharmos a estratégia. Como priorizar os mercados, porque cada mercado tem sua peculiaridade. A China é de um jeito, os Estados Unidos são de outro. Vamos ver se nos próximos 20 dias vamos nos reunir. Precisamos uniformizar a interpretação para montar a estratégia, porque isso é muito novo para o mercado brasileiro – disse o diretor de assuntos internacionais da CBF, o deputado federal Vicente Cândido.

Na visão do parlamentar/diretor, é preciso correr para compensar o tempo de estagnação em termos de internacionalização.

– Quem cuidou disso até agora foi a Globo. O Clube dos 13 tentou uma experiência que não deu certo. A conclusão é que perdemos mercado e estamos uns 20 anos atrasados nesse processo. O que nos ajudou nesse período foi a Copa do Mundo, que nos deu estádios nos quais podemos vender um espetáculo de um bom padrão. Mas estamos atrasados. A Premier League está lá na frente. Assina com chineses contrato de US$ 700 milhões por três anos. La Liga vai e pega US$ 50 milhões por ano – emendou Vicente Cândido.

Relatos de quem participou dão conta da sugestão para que os clubes também invistam pensando no público que usa a internet. Há estatísticas de migração do pay-pay-view para os serviços web e mobile.

– A CBF quis uma anuência dos clubes para que tenha cacife para fazer. Se ficar fazendo individualmente, vai demorar. Assinamos o documento para que ela caminhe nesse sentido. A CBF tem o melhor caminho, os dados na mão, está investigando isso há um tempo. Ficou a convicção de que esse passo vai se dar de forma conjunta. Não pode ser individualizado. As coisas na Europa já estão bem definidas. Isso é uma referência para o Brasil. Vamos observar o que eles fizeram. Erros que eles cometeram não vamos cometer – comentou o presidente do Vitória, Ivã Almeida.



  • DETONADOR DA VILA

    -QUERO VER A CBF E SEUS AFILIADOS, “NÃO RECONHECER O HISTÓRICO DA MARCA INTERNACIONAL DO SANTOS FC NO EXTERIOR” E PAGAR MENOS QUE a dupla tupiniquim espanholada (Urubu/Gambá)! OLHO VIVO ROMA E SEUS provincianosDEBI&LÓYDES!

    • Texano

      Quem mora fora sabe quais são os clubes conhecidos fora do Brasil, infelizmente somos nós torcedores que levamos a marca para fora tbm!!!

    • Alessandro Carvalho

      Claro que não se lembra da final de 2011, 4XO para o Barça e depois 8xO na Espanha, já estavam acompanhando a tabela do número 4, se tivesse o jogo na vila, seria 12XO para o Barça, se fosse acompanhar a tabela do 4, se fosse na regra de dobrar, seria 16XO para o Barça, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Daniel Melo

    Só haverá uma divisão de cota mais democrática e nivelada a todos se tiver a volta do clube dos 13. Senão haverá só o Flamengo e Corinthians beneficiados.

  • E o Tonto do Modesto, deve ter assinado.

  • Mario Silva

    Se todos os presidentes à partir do Havelange foram comprovadamente corrupto, o atual tem medo de viajar porque se sair do Brasil vai ser preso, imagine os clubes darem um de acordo em um documento para essa quadrilha, claro que não, os clubes ja começaram a ser mexer quando criaram a Primeira Liga, de repente a CBF vem com essa conversa, talvez a Primeira Liga já esteja pensando nisso, porque esse pessoal do Flamengo são danados, são muito esperto, é visivel ver os jornalistas todos criticando a Primeira Liga, não é a toa, tem coisa por trás, a primeira liga começou arrecando R$ 6 milhões no primeiro ano, neste segundo ano, já subiu para R$ 24 milhões, mesmo com a Federação do RJ e CBF bombardeando a primeira liga, criando incerteza sobre a realização dos jogos, à partir do ano que vem, provavelmente terâo melhores contratos, o maracanã deve estar disponível, e isso eleva em muito a venda de espaços de propaganda e o que a Primeira Liga pode arrecadar, o Flamengo irá puxar os valores a serem arrecadados de forma Global.
    Fora CBF.

  • Mario Silva

    No meu entender a Primeira Liga será nacional, com os principais clubes do Brasil participando.

MaisRecentes

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo