China já gastou US$ 447 milhões com jogadores brasileiros desde 2013



Gil, Renato Augusto e Paulinho estão na Seleção mesmo atuando na China (Lucas Figueiredo/CBF)

Gil, Renato Augusto e Paulinho estão na Seleção mesmo atuando na China (Lucas Figueiredo/CBF)

A China está gastando uma fortuna com jogadores brasileiros. A conclusão da chefe de compliance e integridade do Transfer Matching System (TMS, o sistema de transferências internacionais da Fifa), Kimberly Morris, foi embasada com números que ela apresentou na CBF ontem. Em cinco temporadas, contando no período entre 2013 e 2017, o mercado da bola da China já gastou US$ 447 milhões (R$ 1,42 bilhão, na cotação atual) em transferências envolvendo 109 jogadores brasileiros.

A média é de US$ 4,1 milhões (R$ 13 milhões) por jogador adquirido. O investimento é crescente. Atualmente, o gasto chinês com brasileiros representa metade das despesas dos clubes profissionais nas janelas.

Em 2017, por exemplo, os dados da Fifa dão conta de um investimento de US$ 108 milhões (cerca de R$ 343 milhões), em apenas 11 transferências de brazucas.

O recorde até o momento é de 2016, com US$ 200 milhões (cerca de R$ 637 milhões) em jogadores brasileiros. Os anos anteriores foram US$ 82 milhões (2015), US$ 35 milhões (2014) e US$ 22 milhões.



MaisRecentes

Conmebol anunciará veredito do Flamengo na segunda semana de janeiro



Continue Lendo

Presidência da Primeira Liga fica com o América-MG; vice é do Paraná



Continue Lendo

Botafogo recupera certificado de clube formador da CBF



Continue Lendo