Globo diz que já começou a pagar por Copa América-2019; Conmebol ‘esqueceu’ que vendeu



Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol (Foto: Divulgação)

Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol (Foto: Divulgação)

A nova gestão da Conmebol esperava arrecadar valores significativos com a venda dos direitos televisivos da Copa América-2019, que será no Brasil. Mas tomou um susto porque foi notificada pela Globo de que a negociação para a transmissão em solo brasileiro já tinha sido realizada. A emissora, inclusive, diz já ter realizado uma parcela dos pagamentos. Mas quem disse que o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, estava ciente?

Em nota à De Prima, a Globo ressaltou que “os direitos de transmissão da Copa América 2019, que será realizada no Brasil, pertencem ao Grupo Globo. O acordo, fechado em 2010 com a Conmebol, garante os direitos no território brasileiro para as plataformas TV aberta, TV fechada e internet. O contrato prevê diversos pagamentos, alguns já realizados e outros com vencimento futuro”.

A prova do desconhecimento recente da Conmebol foi uma entrevista do presidente da entidade a uma rádio paraguaia na semana passada.

– Temos muitas expectativas de gerar muitas receitas através da venda aberta dos direitos de televisão. Mas uma empresa muito importante do Brasil mandou uma notificação dizendo que já tinha comprado os direitos da Copa América-2019. E que tinha um contrato assinado por Nicolás Leoz e Eduardo de Luca (ex-secretário-geral da Conmebol). De Luca saiu em 2012. Venderam o futuro. E não temos esse documento – disse Domínguez à Rádio Monumental, dando o valor de US$ 16 milhões para a negociação.

O blog apurou que há na Conmebol uma corrente que defende uma renegociação com a emissora brasileira para que os direitos sejam vendidos por valores mais condizentes com a realidade atual. Além disso, há o argumento de que, como a gestão passada está submersa em corrupção e desvios de dinheiro, a transação deveria ser invalidada. Globo e Conmebol devem tratar do assunto em breve.

A emissora, por sua vez, mantém a postura de defender a validade do acordo e garante: “Como faz há mais de 30 anos, desde que começou a transmitir os jogos da Seleção Brasileira na competição em 1979, o Grupo Globo aposta no sucesso da Copa América e vai dedicar ao evento uma ampla cobertura, com transmissões de alta qualidade para toda a população do país”.



MaisRecentes

Ana Paula Oliveira vê árbitro de vídeo como ajuda e confia em bom treinamento



Continue Lendo

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo