Só duas federações do Top-10 da CBF tiveram superávit seguido desde a Copa-14



Castellar Neto é o presidente da Federação Mineira (Foto: Divulgação)

Castellar Neto é o presidente da Federação Mineira (Foto: Divulgação)

As Federações Mineira e Catarinense são as únicas (entre as que fazem parte do Top-10 do Ranking da CBF de 2017) que tiveram superávits seguidos desde a Copa do Mundo de 2014. Ou seja, o saldo foi positivo pelo terceiro exercício consecutivo.

Na Federação Mineira, o superávito acumulado é de R$ 2.856.035. Na entidade catarinense, o saldo positivo desde o Mundial é R$ 382.975.

As entidades de Minas e Santa Catarina ficaram entre as cinco que fecharam no azul em 2016.



MaisRecentes

Orçamento de 2018 está sob análise dos conselhos do Flamengo



Continue Lendo

Placar das finanças: Corinthians batalha para fechar 2017 perto do ‘0 a 0’



Continue Lendo

Curso de treinador sem chancela de Conmebol e Fifa liga sinal de alerta



Continue Lendo