CBF consegue vitórias contra ex-patrocinadores na Justiça



Marco Polo Del Nero (Foto: Rener Pinheiro/CBF)

A CBF tem engatado vitórias na Justiça quando o assunto é briga com ex-patrocinadores. A mais recente foi um embate com a BRF (Sadia). Em decisão publicada na semana passada, a Justiça do Rio, em segunda instância, deu razão à entidade por ter transformado a empresa em ré após campanha publicitária feita para a Rio-2016. Nela, o mascote da Sadia aparece usando camisa amarela e calção azul, caracterizando o uniforme da Seleção. Só que a Sadia, que rompeu com a CBF em janeiro de 2016, não tem mais esse direito e corre risco de ser multada se o fizer.

A CBF já tinha se livrado de um processo da Samsung, suspenso no começo do mês passado. Outro embate é com a Mafrig. Em mais uma decisão publicada no mês passado, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) disse não à tentativa da empresa de invalidar a indicação do responsável pela perícia contábil realizada no processo.

Sobre o mérito, a Justiça ainda julgará a apelação de ambas as partes. Na primeira sentença, da 48 Vara Cível, a Mafrig foi condenada a pagar um montante que, ao todo, fica na casa de R$ 60 milhões. A CBF quer receber mais.



  • raul fernandes de melo

    CBF, A CASA BANDIDA DO FUTEBOL, COMO DIZ O JUCA KFOURI, COM UM PRESIDENTE GANGSTER, MARCO POLO QUE NUNCA VIAJA DEL NERO, COM UM UNIFORME HORROROSO DE UMA MARCA LIXO, NIKE, COM PATROCINADORES QUE VENDEM PRODUTOS DE PÉSSIMA QUALIDADE, SÓ PODERIA SE DAR BEM NOS TRIBUNAIS, IGUAL NA POLITICA, ONDE UM JUIZ SAFADO E CORRUPTO, QUE NÃO VOU CITAR O NOME, TEMENDO REPRESÁLIAS, SOLTA BANDIDOS COMO EIKE, ZÉ DIRCEU, ME FAZ ACREDITAR QUE NÃO EXISTE MAIS SOLUÇÃO E ESPERANÇA NESSE BRASIL, PARAÍSO DE LADRÕES E BANDIDOS…

MaisRecentes

Procurador do STJD não vê brecha para futura reclamação por causa do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Eurico exalta árbitro de vídeo no Brasileiro: ‘Antes tarde do que nunca’



Continue Lendo

Del Nero exige que Brasileirão tenha árbitro de vídeo na próxima rodada



Continue Lendo