Grupo francês pretende entrar no Maracanã já na próxima semana para avaliar reformas



Perto de concretizar a compra da concessão do Maracanã junto à Odebrecht, a Lagardère pretende entrar no estádio nos próximos dias para iniciar a avaliação dos gastos necessários para as reformas emergenciais, como instalação de cadeiras e funcionamento do sistema de segurança.

Mesmo que falte detalhes para a total conclusão do acordo, o grupo francês prega já ter o direito de acesso ao Maracanã para levantar os ajustes que precisam ser realizados. A expectativa é de investir R$ 15 milhões nessas obras.

Para iniciar a avaliação, a Lagardère aguarda a chegada ao país do CEO da operação brasileira, Aymeric Magne, que está prevista para esta sexta-feira. O executivo esteve esta semana em Paris, na França, onde fica a sede do grupo, para levar a documentação do acordo de gestão do Maracanã para ser assinada.

Para os 33 anos que irá administrar o Maracanã, a Lagardère prevê investir cerca de R$ 500 milhões. Apesar do valor ser destinado para todo o período que estiver à frente do estádio, boa parte do montante será investido nos primeiros anos de gestão.

 



MaisRecentes

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo