Lagardère envia documentação do Maracanã a Paris e prevê investir R$ 15 milhões em reparos



A operação do grupo francês Lagardère no Brasil já enviou a documentação de compra da concessão do estádio para a sede da companhia em Paris. A análise dos papéis é o último passo para o acordo junto à Concessionária Maracanã, liderada pela Odebrecht.

Diferente das últimas semanas, representantes do grupo francês já veem com mais otimismo a definição do contrato após deixar para trás as etapas “mais complexas” do acordo que foram a aprovação da proposta financeira e o aval junto ao Governo do Rio de Janeiro.

Perto do acordo, a Lagardère já prevê um investimento de R$ 15 milhões nos reparos que precisam ser feitos no Maracanã após o abandono do estádio causado pelo imbróglio entre Comitê Rio-2016 e Odebrecht.

Só na cobertura, serão R$ 9 milhões. Falta de cadeiras, acervo histórico roubado e equipamentos de segurança danificados são outros problemas a serem resolvidos. Os problemas a serem resolvidos, entretanto, serão avaliados após uma vistoria que será realizada assim que o acordo com a Odebrecht for definitivamente fechado.



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo