‘O ministro errou ao soltar o Bruno da prisão’, diz deputado que esteve à frente das investigações do caso



Delegado que investigou o crime envolvendo o goleiro Bruno, o hoje deputado federal pelo PR-MG, Edson Moreira, fez duras críticas ao ministro do STF, Marco Aurélio Mello, por ter concedido liberdade ao jogador, citando que a iniciativa reforça a condição de impunidade no país. Em entrevista à coluna (que será publicada na íntegra no próximo domingo), Moreira diz ainda que o próprio goleiro pode ser prejudicado pela decisão pela possibilidade de ter que interromper a carreira para voltar para a cadeia.

– Vejo essa volta do Bruno para o futebol com a mesma perplexidade de toda a população. Para ele ter o direito de voltar à sociedade, deveria ter de cumprir toda a pena, o que não aconteceu. O ministro (Marco Aurélio Mello, do STF) foi muito mal ao soltá-lo da prisão pois mostrou que qualquer pessoa poderosa e conhecida no Brasil fica impune – afirmou o deputado, completando sobre o que prevê para o goleiro no andamento do processo.

– Para o próprio Bruno isso será muito ruim pois o mais provável é que ele volte para a prisão, e isso ocorrerá quando ele já estiver no futebol tendo que interromper novamente sua carreira. Seria melhor ele já cumprir toda a pena e tentar essa readaptação quando já estivesse livre – afirmou.



MaisRecentes

Diretor da Chape compara permanência na Série A a título da Champions League



Continue Lendo

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo