‘O ministro errou ao soltar o Bruno da prisão’, diz deputado que esteve à frente das investigações do caso



Delegado que investigou o crime envolvendo o goleiro Bruno, o hoje deputado federal pelo PR-MG, Edson Moreira, fez duras críticas ao ministro do STF, Marco Aurélio Mello, por ter concedido liberdade ao jogador, citando que a iniciativa reforça a condição de impunidade no país. Em entrevista à coluna (que será publicada na íntegra no próximo domingo), Moreira diz ainda que o próprio goleiro pode ser prejudicado pela decisão pela possibilidade de ter que interromper a carreira para voltar para a cadeia.

– Vejo essa volta do Bruno para o futebol com a mesma perplexidade de toda a população. Para ele ter o direito de voltar à sociedade, deveria ter de cumprir toda a pena, o que não aconteceu. O ministro (Marco Aurélio Mello, do STF) foi muito mal ao soltá-lo da prisão pois mostrou que qualquer pessoa poderosa e conhecida no Brasil fica impune – afirmou o deputado, completando sobre o que prevê para o goleiro no andamento do processo.

– Para o próprio Bruno isso será muito ruim pois o mais provável é que ele volte para a prisão, e isso ocorrerá quando ele já estiver no futebol tendo que interromper novamente sua carreira. Seria melhor ele já cumprir toda a pena e tentar essa readaptação quando já estivesse livre – afirmou.



MaisRecentes

Empresa explica saída do Brasil do Tour da Taça da Copa do Mundo



Continue Lendo

CBF começa treinar instrutores para curso do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Se estrear na próxima rodada, árbitro de vídeo não será para todos os jogos da Série A



Continue Lendo